Jantei bruschetta

Presunto de parma, caprese, queijo de cabra com pera: e dá pra jantar depois disso?

Conheço uma meia dúzia de pessoas que, ao ler o título acima, vai revirar os olhos e pensar: “Tsc tsc tsc, é o fim da linha pro pequeno paquiderme”. Que exagero! Tudo bem que não sou o tenista Novak Djokovic, que há um ano baniu o glúten de sua dieta. Mas à noite também evito meus bons carboidrato (assim mesmo, no singular, à Marilac). Acontece que fui conhecer a Prima Bruschetteria e daí o diabo piscou o olho…

 

Ah, sim, antes comi entradinhas, como a polenta frita e o bolinho de risoto de camarão. Sou guloso, confesso.

A casa já existe no Rio há cerca de um ano. Fontes me disseram que lá vive lotada. Aqui, abriu há menos de um mês e, na quinta-feira em que visitei, estava bem cheia.  O bar, com decoração bacana, toda trabalhada no xadrez, tem quatro sócios, os chefs Erik Nako e Cristiano Lanna, e os publicitários Andre Korenblum e Bruno Rothstein. O foco, claro, é o antepasto italianíssimo: o cardápio tem 25 versões de bruschettas. Entenderam agora por que acabei jantando só isso? Humpf!
As porções são individuais, em tamanho médio – e os preços são todos quebrados, tipo R$ 5,60, R$ 7,90 ou R$ 9,20. Vão das tradicionais às criativas. Estão lá a caprese (tomate italiano, mozzarella de búfala e manjericão, R$ 7,50) e a de presunto de parma, queijo de cabra e rúcula (R$  9,20). Entre as “diferentes”, adorei a de queijo de cabra e peras em balsâmico ( R$ 8,90) – bem macia, com a pera marinada no ponto certo – e minha preferida da noite, a de calabresa em molho picante (R$ 8,40). Não se assuste, é só um ardidinho pra dar aquela graça.

Bruschetta de queijo burrata coberto com bottarga (ovas de tainha). Essa ainda nao comi

Vi outros sabores criativos, mas já havia comido tanto que uma célula a mais de bruchetta e eu repetiria a cena da explosão da Dona Redonda, em Saramandaia (não sou véio, ta lá no You Tube pra todo mundo ver, oras!). Porém, quero voltar para provar a de ragù bolognese tradizionale (R$ 7,90); bottarga, burrata e endro  (R$ 16,5), ovo caipira mexido, farofinha de parma e azeite de trufas (R$ 9,80) e, claro, foie gras mi-cuit brûlé (R$ 23). Sim, eu como foie gras. Serei julgado?

Spritz de morango: divertidinho, mas nada marcante

Claro que o menu tem outras coisas, como saladas, risotos e massas. Não cheguei lá, no entanto. Tomei um dos spritz da casa, que – surpresa! – não levam nenhum aperitivo, como Aperol ou Campari. Tomei o Rossini Spritz (espumante, morango, hortelã, vodca e club soda, R$ 18). Divertidinho, mas nada pra ligar pra mãe e contar o que rolou. Melhor investir no vinho da casa, tinto ou branco, servido em pichets (jarrinhas de 250 ml, R$ 14, ou 500 ml, R$ 26).

Cara de pau: depois de tudo, ainda comi bruschetta de mascarpone com morango!

Sim, eu tive a coragem de experimentar a sobremesa – alguém aí achou que eu ia pular essa parte? E, como não poderia deixar de ser, era uma… bruschetta doce! Comi a de mascarpone e morangos em balsâmico (R$ 7,60). Tem também de nutella e avelãs torradas R$ 7,50). Achei meio como pizza doce: é diferente, mas na próxima peço um belo tiramissu (R$ 14) – e tá tudo certo.
Prima Bruschetteria – Rua Aspicuelta, 471, Vila Madalena, tel. (11) 2924-1549

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s