Aprenda a fazer bolo de macaxeira do Pará

Bolo de macaxeira do chef Thiago Castanho. Foto do Rogério Voltan

Bolo de macaxeira receita do livro Cozinha de Origem, do chef Thiago Castanho. Foto do Rogério Voltan

Foi lançado essa semana um livro que valeu muito a pena ter em casa. Trata-e de Cozinha de Origem (R$ 59,90, 256 pgs. Publifolha), obra que traz o trabalho do ótimo chef Thiago Castanho, de Belém do Pará. Junto com o irmão Felipe, Thiago comanda o excelente Remanso do Bosque (que visitei em outubro e contei aqui) e a casa mais antiga de sua família, o Remanso do Peixe. O livro, escrito em conjunto com a escritora e chef Luciana Bianchi, traz muitas receitas bem brasileiras, que levam ingredientes e técnicas regionais, com uma abordagem “amazônico-paraense”. E ainda traz o trabalho de outros chefs, de outras regiões, como por exemplo os paulistas Janaína Rueda, do Bar da Dona Onça, e Rodrigo Oliveira, do Mocotó. Já vi que farei várias receitas de lá (tem um arroz de coco que me tentou!), mas para comemorar a chegada desse livro – que além de tudo tem fotos lindas –vou adiantar uma das receitas mais simples, o bolo de macaxeira da mãe do chef, dona Carmem. Vem comigo!

Brazilian Food_BRA case 3.inddBolo de Macaxeira da Dona Carmem
Rendimento: 12 porções

Ingredientes
2 colheres (sopa) de manteiga para untar
1 kg de macaxeira (também chamada de mandioca doce, apim) ralada no ralo grosso
400 ml de leite de coco
160 g de açúcar
1 colher (chá) de sal
5 ovos caipiras grandes
1 colher (sopa) de semente de erva-doce
200 g de coco ralado na hora

Modo de preparar
Preaqueça o forno a 180°C. Unte uma assadeira retangular de 30 cm x 25 cm com a manteiga.
Em uma tigela, misture a mandioca ralada com o leite de coco, o açúcar, o sal, os ovos, as sementes de erva-doce e o coco ralado. Mexa até obter uma massa homogênea.
Despeje a mistura na assadeira e leve ao forno por 40 minutos ou até dourar. Retire do forno e sirva morno.

Dica do Thiago: o bolo fica perfeito acompanhado de um café quentinho, moído e coado na hora.

Receita fácil pro jantar de hoje: frango thai com cuscuz

frango thaiPra vocês não dizerem que o gordinho aqui só faz doces, vai aí uma receita asiática que tenho preparado muito em casa, frango thai com cuscuz marroquino. Gosto basicamente por três razões: 1) não tem ingredientes “impossíveis” ; 2) é rápido e fácil pra caramba; 3) fica delicioso. A receita original é da Escola Wilma Kövesi de Cozinha, e era só com carne de boi. Dei uma adaptada mínima e aí vai. Dá pra três pessoas no mínimo e leva meia hora pra fazer. Continuar lendo

Faça as caipirinhas das cidades-sedes Copa 2014

foto 1Desde que publiquei o post sobre o Cardápio da Torcida do Brasil a Gosto, vários leitores deste blog me pediram a receita das caipirinhas, criadas pela chef Ana Luiza Trajano para acompanhar os petiscos. E não é que ela liberou? E o melhor: são muito simples de preparar. Vamos lá?

Fortaleza/ Recife
70 ml de cachaça Santo Grau (ou outra de sua preferência)
5 unidades de seriguela
50 gramas de polpa de tamarindo
10 ml de xarope de açúcar (veja receita abaixo)
Gelo a gosto

Numa coqueteleira, dê uma leve macerada na seriguela. Adicione todos ingredientes e o gelo. Agite para misturar. Coloque num copo largo e guarneça com uma fatia fina de limão.

Screen Shot 2014-05-07 at 10.56.15 AMSalvador/ São Paulo
70 ml de cachaça Santo Grau
1 limão rosa (pode colocar outros, como cravo ou taiti)
3 rodelas de pimenta dedo de moça (sem as sementes)
10 ml de xarope de açúcar (veja receita abaixo)
Gelo a gosto

Corte os limões em rodelas, coloque numa coqueteleira e esmague de leve, apenas para liberar um pouco do suco. Adicione todos ingredientes e o gelo. Agite para misturar, coloque tudo num copo largo e beba!

Receita do xarope de açúcar
1 kg de açúcar
1 l de água
Misture e ferva em fogo brando por 2 horas. Espere esfriar bem e use nos drinques. Você também pode preparar e estocar na geladeira.

Receita de bolo “naked and destroyed” de morango

bolo1Nesse feriado resolvi enfiar um avental e me aventurar num bolo naked de morango. Não vou dizer que é fácil, mas tão pouco eu chamaria de difícil. É uma receita “trabalhosa”, isso sim, e demorada. Mas o resultado é tão lindo e gostoso que vale o trabalho. Sem contar a cara de besta das pessoas quando dão de cara com essa belezura (“Você que fez?!”) e a cara de mais besta ainda quando provam (“Humm, que delícia, hummm”) Ah, o “destroyed” do título: na hora de desenformar, o bolo deu uma leve quebrada nas beiradas inferiores. Pra mim, ganhou o charme de quem tem cicatrizes de guerra. E essa batalha, amigos, eu venci. Venha lutar também que vale a pena!
Continuar lendo

Pad thai: o macarrão tailandês pra deixar convidados felizes

padhtai2Em janeiro, fiz um curso de cozinha asiática com o chef Carlos Ribeiro, no Na Cozinha, e acabamos preparando uma das coisas de que mais gosto na culinária tailandesa: pad thai. Feito com macarrão de arroz, camarão e porco (ou frango), essa receita é um ótimo coringa quando você tem um jantar pra 4 ou 5 pessoas: não é difícil, é gostoso e impressiona. Fiz num almoço de domingo (para seis!) e sobrou quase nada! Vamos lá?


Ingredientes

350 g de camarões limpos
150 g de camarões secos, sem cabeça
300 g de talharim de arroz (ou um pacote)
5 colheres de sopa de óleo de amendoim
4 dentes de alho bem picados
2 pimentas dedo de moça picadas (sem sementes, se quiser menos picância)
150 g de lombo de porco em cubinhos (ou peito de frango)
3 ovos
4 colheres de sopa de nam plá (molho tailandês de peixe fermentado)
3 colheres de sopa de suco de tamarindo
2 colheres de sopa de açúcar mascavo
200 g de moyashi (broto de feijão)
50 g de amendoim torrado e salgado (dê uma picada grosseira nele)
3 colheres de sopa cebolinha picada
1 cebola frita crocante
Suco de um limão
Coentro a gosto
Sal e pimenta a gosto.

Modo de preparar
A massa de arroz seca pode ser preparada em água fria, por meia hora, até ficar mole (siga as instruções da embalagem). Se preferir fazer em água fervente, deixe para preparar quase no fim do processo, pois o talharim de arroz gruda facilmente.
Bata levemente os ovos e faça uma espécie de omelete fina, numa frigideira de fundo médio. Quando estiver pronta, deixe esfriar bem. Só então, corte em tiras bem finas e compridas e reserve. Corte a cebola em rodelas e frite até que friquem crocantes. Reserve.
Esquente bem uma frigideira wok (ou qualquer outra de fundo bem largo, ou até uma paelleira) com o óleo de amendoim. Coloque a carne de porco (ou frango) e deixe dourar um pouco. Tempere com sal e pimenta e continue dourando. Acrescente o alho picado e a pimenta dedo de moça, mexendo sempre por cinco minutos.
Afaste tudo para as bordas da frigideira e coloque os camarões frescos, refogando por mais uns minutos, até que fiquem rosados. Junte o macarrão escorrido, sempre mexendo, para que ele frite um pouco. Continue mexendo e  adicione o açúcar mascavo, o molho de peixe, o tamarindo, os camarões secos e as tirinhas de ovo. Depois de uns minutos, junte o suco de limão, metade do moyashi, a cebola crocante, amendoim, cebolinha e coentro. Na hora de servir, jogue o restante do moyashi, misture bem e pronto!

 

Trifle de bolo de laranja e frutas vermelhas: fácil e lindo

trifle1Quer impressionar com uma sobremesa linda e fácil de preparar? Essa foi a última receita que fiz em 2013 (dia 31 de dezembro mesmo) e fechei o ano com chave de ouro: trifle de laranja e frutas vermelhas. O nome é difícil, mas a guloseima não é. Peguei no livro da Nigella Lawson (sim, eu continuo explorando Na Cozinha com Nigella bravamente!) e a receita funcionou muito bem. Primeiro você faz um bolo de geléia de laranja – se estiver com preguiça de fazer o resto, pode parar por aí porque o bolo já é uma delícia. Mas sugiro que você não pare aí, pois a parte do trifle em si é muito simples e não demora quase nada. Vamos lá?

trifle2Trifle de de laranja e frutas vermelhas

Ingredientes para o bolo
250 g de manteiga sem sal
75 g de açúcar refinado
75 g de açúcar mascavo
150 g de geléia de laranja
225 g de farinha de trigo
4 ovos
½ colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de fermento em pó
Casca ralada e suco de 1 laranja (usei a Bahia)

Coloque todos ingredientes da massa em um processador de alimentos e bata. Despeje em um pirex untado de 24 cm (a massa não pode ficar muito alta no pirex, senão demora para assar e acaba queimando).
Se não for usa um processador, barra a manteiga e os dois açúcares à mão ou em uma batedeira. Depois incorpore a geleia de laranja e então os ingredientes  secos. Depois os ovos e, finalmente, a casca e metade do suco de uma laranja. Despeje no pirex.
Coloque no forno pré-aquecido a 180 graus. Asse por 40 minutos, mas verifique depois de meia hora. Faça o teste do palito – quando sair seco, o bolo está pronto. Se quiser parar aqui, faça um glacê para servir. Use a outra metade do suco de laranja e mais 75 g de geleia de laranja. Aqueça ambos numa panela pequena até que os ingredientes tenham derretido e  misturado bem. Passe sobre o bolo com um pincel e pronto. Quer fazer o trifle, em vez disso? Siga abaixo.

Ingredientes para o trifle
50 ml Cointreau (ou outro licor de laranja)
350 ml de creme de leite fresco
300 g de frutas vermelhas (pode ser amora, framboesa e blueberry)
Casca ralada e suco de 1 laranja (aprox.. 100 ml)

Corte o bolo em grandes cubos e arrume sobre um prato largo e raso. Salpique com o licor de laranja. Despeje o suco de laranja sobre os pedaços de bolo embebido em licor e reserve. Bata o creme de leite até engrossar, mas não muito. Eu adicionei um pouco de açúcar (pouco mais de uma colher de sopa), e funcionou bem. Espalhe esse quase-chantilly por cima dos pedaços encharcados de licor e suco. Arrume as frutas vermelhas por cima do creme batido e salpique com a casca de laranja ralada. Sirva e arrase.

 

Vamos fazer wonton de banana com canela e tâmaras?

wonton2Prometi essa receita, que aprendi no curso de cozinha asiática que estou fazendo com o chef Carlos Ribeiro, do restaurante Na Cozinha. São os wontons de banana com canela e tâmaras, uma espécie de pastelzinho cantonês, que preparamos na primeira aula. Na verdade, o nosso ficou mais pra pastel mesmo, pois não fizemos a massa – usamos aquela pronta, de pastel. Eu quis testar em casa sozinhoantes de dar a receita. Meus wontons (ou wantans) ficaram ótimos. E são bem fáceis de fazer, viu? Bora lá:

Wonton de banana com canela e tâmaras

Ingredientes
2 bananas nanicas maduras (ou quase)
8 a 10 tâmaras picadas e sem caroço
50 g de castanha de caju bem picada
1 colher de chá de canela
Massa para pastel em formato redondo
Açúcar e canela para polvilhar

Modo de fazer
Amasse as bananas com um garfo. Adicione a canela e misture. Vá adicionando as tâmaras e as castanhas picadas até formar um recheio homogêneo. Coloque no centro do disco da massa de pastel, passe o dedo umedecido na borda e feche. Cuidado para não colocar recheio demais, senão abre na hora de fritar e estraga tudo. Você pode fechar no formato que quiser – meia-lua, triangular, trouxinha. Numa panela, aqueça uma generosa quantidade de óleo. Quando estiver bem quente, coloque os pasteis pra fritar, de preferência de dois em dois (quanto mais pastéis  você colocar, mais rapidamente cai a temperatura do óleo). Quando estiverem dourados, retire, coloque sobre papel toalha para tirar o excesso de gordura e reserve. Assim que tiver terminado de fritar todos, polvilhe os wontons com uma mistura de açúcar e canela. E está pronto!

Muffin de banana e chocolate em meia hora!

muffinsSe teve um presente de Natal que tenho aproveitado muito foi o livro Na Cozinha com Nigella, da Nigella Lawson. Ontem testei o muffin de banana e chocolate. Receita muito prática: leva poucos ingredientes, é fácil de preparar e fica pronta rapidinho (cerca de 30 min). Fiz alguns ajustes e farei mais na próxima vez, mas já ficou bom – até trouxe pra agência e fiz a alegria do povo. Bora?

Muffin de banana e chocolate

Ingredientes
3 bananas médias bem maduras
225 g de farinha de trigo
100 g de açúcar mascavo claro
2 ovos
120 ml de óleo vegetal
3 colheres de sopa bem cheias de cacau em pó peneirado (se quiser um pouco mais doce, use chocolate em pó)
1 colher de chá de bicarbonato
1 colher de chá de fermento (não estava no original)
1 colher de chá de canela (outra intervenção minha)

esfriando2Pré-aqueça o forno a 200ºC. Amasse bem as bananas na mão ou numa batedeira. Continue batendo e adicione o óleo, seguido dos ovos e do açúcar. Numa tigela à parte, misture os ingredientes secos (farinha, cacau/chocolate, bicarbonato, canela e fermento), até ficarem homogêneos. Daí adicione esse mistura à massa de banana, batendo gentilmente. Para assar, use uma forma de muffins com forminhas de papel (daí não precisa untar). Coloque a massa delicadamente com uma colher em cada forminha, até quase a beirada. Essa mistura deve dar para 12 muffins (para mim deu ainda mais, aproveitei em outras formas de silicone). Leve ao forno pré-aquecido e deixe assando de 15 a 20 minutos ou até os muffins crescerem e saírem das forminhas. Teste com o palito – quando sair seco, está pronto. Tire do forno, cubra com um pano e deixe esfriar um pouco antes de tirar da forma. Daí, divirta-se!

Sangria espanhola geladinha pras noites de verão

sangria-don-curroFeliz ano… quente! Pois é, 2014 chegou arregaçando os termômetros. Assim, só nos resta beber algo refrescante e aproveitar esses dias lindos e noites calientes. Peguei essa receita de sangria do restaurante espanhol Don Curro, um dos meus preferidos de São Paulo. E pra prepará-la é mais moleza do que pudim ao sol. Ok, parei. Vamos lá?

Sangria Don Curro
1 garrafa de vinho tinto seco
2 colheres de sopa de açúcar
25 ml de conhaque
25 ml de licor de laranja (como o Cointreau)
Frutas  em cubos: laranja, abacaxi sem casca e maçã com casca (1 ½ de cada uma delas)
350 ml de soda limonada (aumente se quiser uma sangria menos intensa; se preferir água cm gás, também está valendo)
1 rodela de limão
Gelo em cubos

Numa jarra, coloque o vinho tinto. Adicione o açúcar, o conhaque e o licor de laranja. Misture. Adicione a soda limonada, a rodela de limão e misture novamente. Para finalizar, adicione as frutas picadas e bastante gelo. Misture e deixe resfriar bem por uns 20 minutos antes de servir.

Don Curro – R. Alves Guimarães, 230, Pinheiros, tel. (11) 3062-4712, www.doncurro.com.br

Receita fácil fácil de pudim de pão com chocolate da Nigella

pudimpao1Na minha família quase ninguém gosta de pudim de pão (eu amo). Quando meu resolvi experimentar essa receita, todo mundo torceu o nariz. Antes mesmo de eu tirar do forno, já estavam comentando “hummm, que cheiro bom!” E, claro, gostaram do resultado, que realmente não lembra muito um pudim de pão. A receita eu tirei do livro Na Cozinha com Nigella, da diva do food porn Nigella Lawson – que ganhei do meu irmão no Natal. Mas, pra ficar como eu queria, fiz duas vezes. Na primeira, segui à risca a receita do livro e não ficou tão bom. Ficou meio sem açúcar e massudo (talvez porque o pão inglês seja diferente do daqui). Hoje “ajustei” um pouco a receita e aí ficou ótima. Aliás, uma boa dica pra servir num jantarzinho: você bota no forno na hora em que os convidados chegarem e, em 50 minutos, está pronto. Vamos lá brincar de Nigella?

Pudim de pão com gotas de chocolate

nigellabookIngredientes
2 pães franceses médios amanhecidos (cerca de 125 g)
100 a 150g de chocolate picado ou em gotas (pode ser meio amargo ou ao leite)
500 ml de leite integral
125 ml de creme de leite fresco
3 ovos
2 colheres de rum escuro
50 g de açúcar mascavo
20 g de açúcar branco
1/2 colher de chá de extrato de baunilha
4 a 5 colheres de açúcar demerara
1 pitada de canela (opcional)

pudimpao2Corte os pães em cubinhos de mais ou menos 2 cm. Coloque em um pirex refratário previamente untado com manteiga, misturando igualmente o pão com os pedacinhos de chocolate picado. Reserve.
Numa tigela à parte, misture os ovos, os açúcares, o leite, o creme de leite, o rum e a baunilha. Quando estiver bem misturado, despeje esse líquido no pirex, sobre o pão picado, até que os cubinhos esteja todos bem ensopados na mistura. Deixe repousar por meia hora.
Pré-aqueça o forno a 180oC. Misture o açúcar demerara com uma ou duas pitadas de canela (ou use apenas o demerara, se preferir), espalhando igualmente sobre os cubos embebidos. Leve ao forno e deixe assar por 45 a 50 min, ou até que ele tenha consistência esponjosa, com uma casquinha formada pelo açúcar. Pode servir morno ou frio.