Menu traduz boas receitas capixabas do mar e da montanha

Screen Shot 2015-03-27 at 12.16.45 PME já começou mais um menu regional no Brasil a Gosto. Dessa vez, a chef Ana Luiza Trajano revisita o Espírito Santo e traz ótimas interpretações do receituário capixaba, que vai do litoral às montanhas e traz as influências da imigração italiana. A estrela desse Menu Espírito Santo é a excelente moqueca capixaba (R$ 89), servida em panela de barro e acompanhada de arroz branco. As diferenças da baiana? Na versão capixaba não vai azeite de dendê nem leite de coco. Ou seja, é mais leve. Mas nem por isso menos saborosa. Ao contrário: a receita chegar à mesa fervendo e soltando um aroma tentador, com o peixe macio e os legumes bem temperados. Por mim, comeria toda semana.

 

Screen Shot 2015-03-27 at 12.16.11 PMO menu começa com uma porção de petiscos (R$ 29): um super saboroso caldinho de peixe, bolinho de arroz de polvo e um marinado de siri, acompanhados de vinagrete da casa.

 

Screen Shot 2015-03-27 at 12.16.27 PMEntrada das montanhas: polenta braseada (R$ 29) com molho de queijo rasteia e socol – um embutido italiano feito artesanalmente, à base de lombo de porco. Muito gostoso e com menos gordura do que, por exemplo, bacon.

 

Screen Shot 2015-03-27 at 12.17.01 PMEsse é outra opção de prato principal: rabada com feijão manteiga e purê bem aveludado de jaca e mandioca (R$ 75).

 

Screen Shot 2015-03-27 at 12.17.15 PME por falar em jaca, olha ela aí de novo na sobremesa: bolo de jaca com sorvete de puína (espécie de ricota) e calda de araçauna (R$ 29).

 

O Menu Espírito Santo sera servido até julho. E eu já quero voltar só por causa da moqueca (ok, e da polenta e do bolo de jaca, #prontofalei).

Brasil a Gosto – R. Professor Azevedo do Amaral, 70,  Jardim Paulistano, tel. (11) 3086-3565, www.brasilagosto.com.br

Festival no Satay servirá 11 receitas tailandesas

Cubos de tofu crocante, com mix de cogumelos e nirá, um dos principais servidos pelo chef Maurício Santi

Cubos de tofu crocante, com mix de cogumelos e nirá, um dos principais servidos pelo chef Maurício Santi no festival de comida thai no Satay, até dia 28 de março

Começa hoje o festival de comida tailandesa no Satay, com onze pratos assinados pelo chef Mauricio Santi, que viveu na Tailândia e pesquisou a culinária de praticamente todo o país. O menu do chef Santi será servido até dia 28 de março, com preços bem razoáveis. Como um dos pratos principais, o Pad Hed Cui Chai Dtao Huu Tod (R$ 34), cubos de tofu crocante, guarnecido de mix de cogumelos e nirá, ao molho fumengante e servido com arroz de jasmim.

Sobremesa: dumpling de arroz glutinoso com “cocada” thai, em calda quente de leite de coco.

Sobremesa: dumpling de arroz com “cocada” thai, em calda quente de leite de coco.

Uma das entradas que me chamaram atenção foi o Latiang Moo (R$ 32), rolinhos de renda de fios de ovos feito a mão, recheada de porco braseado em leite de coco aromático e mix de ervas frescas, pimenta, folha de limão kaffir e capim santo. E já quero a sobremesa Kanom Tom (R$ 30), dumpling de arroz glutinoso com “cocada” thai, servido em calda quente de leite de coco. Aliás, vou lá hoje mesmo prestigiar o chef – e matar a saudade de comida thai e dos drinques maravilhosos do barman Marcelo Serrano, um dos meus preferidos.

Dieta? Onde? Pra quê?

Satay – Rua Padre João Manuel 1249, Jardins, tel. (11) 3068-0169

 

Goût de France promove jantar em 150 países na mesma noite

Ovo mole com foie gras, do chef Alain Poletto, do Bistrot de Paris

Ovo mole com foie gras, do chef Alain Poletto, do Bistrot de Paris

Atenção, fãs da culinária francesa! Dia 19, quinta-feira, vai rolar o evento mundial mundial Goût de France/Good France em 150 países, entre eles o Brasil. Trata-se de uma iniciativa do chef Alain Ducasse com o Ministério das Relações Exteriores e do Desenvolvimento Internacional da França, em que todos os estabelecimentos participantes servem um completo “menu à francesa”: duas entradas (fria e quente), dois pratos, queijos franceses e as sobremesas à base de chocolate, tudo acompanhado por vinhos franceses, claro. Os estabelecimentos doarão 5% das vendas do cardápio especial para ONGs das áreas de saúde e de meio ambiente. Em São Paulo, o evento é promovido pelo Consulado Geral da França e envolve 18 restaurantes (veja a lista completa aqui). Os preços por pessoa variam e torno de R$ 200 (alguns custam R$ 130; outros, R$ 230). O chef Alain Poletto, do Bistrot de Paris, por exemplo, servirá de entrada quente o ovo mole com foie gras em mini panela e pão de especiarias, seguido medalhão de tamboril, bisque de crustáceo e aspargos verdes e magret de pato ao molho de frutas vermelhas. O valor do menu é R$ 220 (sem contar bebidas e serviço).

Prato do Avek: rolinho de robalo com lagostim sobre risoto de aspargos (foto de Raphael Criscuolo)

Um dos principais do Avek, do chef Alain Uzan: rolinho de robalo com lagostim sobre risoto de aspargos (foto de Raphael Criscuolo)

Outra boa pedida é o Petit camembert empanado sobre abacaxi caramelizado, entrada quente chef Alain Uzan, do Avek, seguida de Rolinho de robalo com lagostim sobre risoto de aspargos, com molho bisque (menu completo por R$ 165 e R$ 285 com 5 taças de vinhos harmonizados).

Tartine de steak tartare com fritas , do Le Vin (foto de Rafael Wainberg)

Tartine de steak tartare com fritas , do Le Vin (foto de Rafael Wainberg)

Um dos menus mais em conta é o do tradicional Le Vin Bistro, que inclui salada de queijo de cabra e sopa de legumes como entrada, quenelle de salmão ao molho de limão verde com legumes e steak tartare com fritas como pratos principais, além dos queijos franceses e petit gâteau – tudo por R$ 129 por pessoa.

Táxi-coelhão dá ovo Kit Kat e corrida de graça até a Páscoa

IMG_1282Coelhinho da Páscoa, que trazes pra mim? Um táxi de graça com ovo assim! Oh, piadinha ruim, mas é isso mesmo: o aplicativo 99Taxis fechou uma parceria muito bacana (e gostosa!) com a Nestlé. No período de 09 a 27 de março, quem pedir um táxi pelo aplicativo 99Taxis e for atendido pelo Carro Coelho ganha a corrida e um ovo de páscoa Kit Kat. Não sei o que é melhor: ganhar o chocolate, não pagar a viagem ou, por exemplo, chegar à balada saindo de dentro desse coelhão. O carro é lindo e tem até um rabinho na bunda! Querendo muito ter essa sorte! Pra quem tem ainda o app, manda ver aqui: www.99taxis.com

Bobeira minha, eu sei, mas fiquei encantado com o rabinho pom-pom na traseira do táxi-coelhão!

Bobeira minha, eu sei, mas fiquei encantado com o rabinho pom-pom na traseira do táxi-coelhão! Muita vontade de dar umas voltas por aí nesse carro!

Esses são meus 5 pudins de leite preferidos de SP. Qual é o seu?

rivieraUma das sobremesas mais tradicionais do Brasil, o pudim de leite é um doce democrático. Tem pra todo mundo – com furinho, sem furinho, mais firme, mais cremoso, calda espessa, calda rala… Aqui vão meus 5 top em São Paulo servidos em restaurantes e lanchonetes.  E como somos um blog democrático, quero saber de você, leitor: qual é o seu pudim de leite favorito? Poste nos comentários, mande foto e vou aumentando o post com sua colaboração. E já começo com o ótimo pudim de leite do Riviera (R$ 14). Doce na medida certa (não suporto sobremesa açucarada), o pudim do clássico bar/restaurante ainda vem com uma generosa colherada de doce de leite argentino por cima. Larica pouca é bobagem.
(Riviera Bar – Av. Paulista, 2584, Jardins, tel. (11) 3258-1268, www.rivierabar.com.br)

 

holyEssa foi minha mais recente experiência pudinzística: o pudim de leite condensado de latinha do Holy Burger (R$ 12). A casa, aberta em dezembro de 2014, é um sucesso, vive lotada e server um dos melhores hambúrgueres da cidade. Mate um burgão e não deixe de pedir o pudim, que chega à mesa “enlatado”. Você tira devagarinho e… tchã-raaam! Eis um pudim tubular e dourado, lindo, com a calda caramelizada escorrendo por cima. É super cremoso e mata a vontade de duas pessoas (a não ser que seja eu, daí me deixe em paz com minha latinha).
(Holy Burger – R. Dr. Césario Mota Jr., 527, Sta. Cecília, tel. (11) 4329-9475)

 

conceiçãoA chef Talitha Barros tem causado uma boa repercussão com seu Conceição Discos. Fama justificada: comida saborosa, bem executada e com preços camaradas (morri com o delicioso arroz de bacalhau e o já famoso pão de queijo recheado de pernil desfiado e ovo de gema mole). Além disso, tem o maravilhoso pudim de leite (R$ 8) com jeitão caseiro, de avó mesmo. Mas não se engane a cremosidade entrega que o preparo da receite é muito profissional. E é o mais barato da minha lista, ou seja, ótimo custo/benefício etc. Se jogue.
(Conceição Discos – Rua  Imaculada Conceição, 151, Santa Cecília, tel. (11) 3477-4642)

 

attimo05Desde que abriu, o Attimo me chamo atenção pela cozinha primorosa do chef Jefferson Rueda, o ambiente clean elegante e por esse pequeno tesouro no fim da refeição: pudim de leite (R$ 34) com chantilly de caramelo e algodão doce – um toque familiar, já que o avô do chef vendia essa guloseima no interior. Parece tudo muito doce? Mas não é: receita da chef Saiko Izawa é equilibrada e absurdamente confortável (apesar do preço bem salgado).
(Attimo – Rua Diogo Jácome, 341, Vila Nova Conceição, tel. (11) 5054-9999)

 

PJClarkes-4Ok, a sobremesa-fetiche do P.J. Clarke’s é o cheesecake com calda de frutas vermelhas e não se discute isso. Porém uma vez me arrisquei no pudim de leite com baunilha (R$ 17) e fiquei seriamente abalado. Pequeno, porém intenso, o doce é cremoso ao extremo, super equilibrado e com apenas um pouco de calda. Lembra a receita do aclamado Forma de Pudim, mas é feito no P.J. mesmo. Pena que acaba logo. (ah essa é a única foto de divulgação do post; as outras são do gordinho aqui!)
(P.J.Clarke’s – R. Dr. Mario Ferraz, 568, Itaim, tel. (11) 3078-2965 ou R. Oscar Freire, 497, Jardins, tel. (11) 2579-2765, www.pjclarkes.com.br)

E você? Qual é seu pudim de leite preferido da cidade? Mande seu comentário, foto e tudo que quiser. A gente depois posta tudo. Bons pudins!

 

Receita rápida e incrível: frango spicy com laranja e gengibre

frango spicy 2Hoje larguei um pouco os doces e investi num novo prato: frango spicy com laranja e gengibre. Taí uma receita fácil, prática e bem saborosa pra receber amigos sem ter de ficar horas na cozinha ou mesmo para uma refeição rápida a dois. E o resultado é ótimo: um prato razoavelmente leve, que combina tons picantes e cítricos com um leve toque adocicado, e muito versátil: você pode servir com arroz branco, arroz integral ou cuscuz de vegetais. O importante é: prepare o frango uma hora antes e depois finalize 15 minutos antes de servir. Essa porção rende para 4 pessoas. Confira.

Frango spicy com laranja e gengibre

Ingredientes:
1 kg de peito de frango, limpo, desossado e cortado em tiras (ou cubos)
1 xícara de suco de laranja espremida na hora
2 colheres de chá de casca de laranja ralada
¼ de xícara de shoyu (usei o light)
3 colheres de sopa de gengibre fresco bem picado
2 colheres de sopa de alho bem picado
2 colheres de sopa de azeite
2 colheres de sopa de pimenta sriracha (aquela que vem num frasco)
1 ½ colher de sopa de vinagre de arroz
2 colheres de chá de açúcar mascavo
¼ de colher de chá de pimenta branca moída
1 colher de sopa de maisena
1 colher de sopa de água fria
¼ de xícara de cebolinha picada

frango spicy 1Modo de fazer:
Em uma tigela, adicione suco e raspas de laranja, vinagre, shoyu, alho, gengibre, uma colher de sopa de azeite, pimenta sriracha, pimenta branca e açúcar mascavo. Misture bem.
Coloque o frango em um saco plástico e despeje sobre ele 1/3 da marinada acima. Feche e leve à geladeira por uma hora. (isso pode ser feito em um recipiente, como tuppeware). Reserve os 2/3 da marinada para o molho.
Já deu tempo? Retire o frango da geladeira e dispense a marinada que estava ali. Numa frigideira grande (melhor se for wok), esquente bem uma colher de azeite, em fogo alto. Quando estiver pelando, coloque metade das tiras de frango e deixe dourar por 5 minutos, mexendo de vez em quando para cozinhar por igual. Retire o frango e faça o mesmo com a outra metade das tiras. Reserve.
Abaixe o fogo pra médio-alto e na mesma wok coloque os 2/3 de marinada para cozinhar, até ferver. Enquanto isso, numa tigelinha à parte, misture a maisena a a água. Adicione essa mistura à marinada fervente e deixe ferver por mais um minuto, mexendo sempre, até engrossar e pegar uma bonita cor caramelada.
Adicione o frango e deixe cozinhar mais um minuto ou dois, para o frango ficar aquecido e bem besuntado com o molho grosso. Na hora de servir, coloque sobre uma porção de arroz (ou cuscuz) e salpique com cebolinha. Está pronto!

Loja de SP cria clube de especiarias

kitE uma outra boa dica para quem gosta culinária asiática. A Bombay Herbs & Spices, loja especializada em ervas, pimentas e especiarias, lançou o Clube Bombay para quem curte cozinhar. Funciona assim: o associado ao clube recebe em casa todo mês um kit com três produtos diferentes, entre ervas, pimentas e especiarias, informações de como utilizá-las e sugestões de receitas. Para se associar, o cliente deve se inscrever no site da loje e escolher o tipo de kit que quer receber (varia de R$ 50 a R$ 65 por mês). Segundo Nelo Linguanotto, proprietário da loja, a entrega é feita em todo o Brasil, sem frete, e durante o período de 12 meses os produtos não se repetirão. Bora cozinhar, pessoal?

Bombay Herbs & Spices – Rua Ministro Rocha Azevedo, 856, Jardins, tel. (11) 3083-3999, www.bombayhs.com.br

 

 

Tian comemora Ano Novo chinês com menu triplo de pato

tianFeliz 4713! Não fiquei maluco, não: ontem foi o Ano Novo chinês. Além das casas no bairro da Liberdade, algumas casas comemoraram a data com menus especiais. É o caso do asiático Tian, que está oferecendo um cardápio especial de três pratos à base de pato, um dos ingredientes mais usdos na culinária chinesa. O trio será servido no jantar até 19 de março, custa R$ 150 e dá pra duas pessoas. Uma das receitas é o pato de Szechuan, uma versão do chef Fernando de Souza para o famoso Pato de Pequim (ou pato laqueado). No Tian, a ave é cozida a vapor, com temperos da região de Szechuan, e depois frita com gordura de pato, com molho hoisin, pepino, cebolinhas e buns (pães chineses) no vapor. Os outros dois pratos são o Crispy Duck  Salad (pato confitado, alface mizuna, tomates cerejas, cebola roxa, laranja e vinagrete de ameixa chinesa) e dumplings de Pato (trouxinhas recheadas com coxa confitada de pato), servidos em consomê de pato, shiitake e temperado com cinco especiarias chinesas. Já quero.

Tian – Rua Jerônimo da Veiga, 36, Itaim Bibi, tel. (11) 2389-9399, www.tianrestaurante.com.br

Vamos almoçar melhor: o novo executivo do Bagatelle

Screen Shot 2015-02-13 at 2.07.44 PMEu já havia falando do Bagatelle aqui neste blog. Apesar de a noite ser o “horário nobre” da casa (principalmente pra galera dourada dos Jardins), eu só vou ao restaurante no almoço, quando as coisas estão mais pro bucólico do que pra balada. A novidade é que o Bagatelle mudou o esquema de menu executivo. O combo couvert + entrada + prato principal sai por R$ 45 – se quiser incluir uma das sobremesas da casa, sobre pra R$ 51. A diferença é que agora o cardápio de almoço é semanal, com duas opções de entrada e três de prato principal. Ou seja, toda semana tem novidade no menu. Como esse Le Trivial, com arroz, feijão branco, espinafre sauté, farofa e miniburger.

 

Screen Shot 2015-02-13 at 2.08.10 PMNo dia em que visitei a casa, as entradas eram esse refrescante gaspacho com camarão ou mini tartare de salmão com torradinhas.

 

Screen Shot 2015-02-13 at 2.07.59 PMTem até opção mais leve pro principal, como esse penne integral, funghi, pesto de salsinha e castanha do Pará. A terceira opção era meca grelhada, purê de batata com ervas e molho vierge de manga (manga, tomate, ervas, limão, azeite).

 

Screen Shot 2015-02-13 at 2.07.35 PMSe a fome for suficiente, vale a pena pedir a sobremesa. São R$ 6 reais a mais por uma receita que em geral custa R$ 18 no cardápio noturno. Como esse delicioso cheesecake de banana.

Bagatelle – R. Padre João Manuel, 950, Jardins, tel. (11) 3062-5048, www.bistrotbagatelle.com.br

Receita: torta de maçã americana, a típica apple pie

torta inteiraBaixou o exu da Vovó Donalda em mim de novo nesse Carnaval e lá fui eu pro ala-la-ô da cozinha. Depois da torta de cereja (que você pode conferir aqui), resolvi americanizar ainda mais e fazer uma torta de maçã típica, daquelas que a gente vê em desenho animado e feel good movie de Hollywood. E não é a apple pie que ainda melhor que sua prima de cerejas? Dei uma mudada na massa, preparei no processador e respeitei os tempos de descanso – e isso fez muita diferença. Mas você pode fazer na mão, usando o bom e velho método de dazer a massa na ponta dos dedos. Bem, vamos lá?

 

torta pedaçoTorta de maçã americana

Ingredientes
Massa:

2 ½ xícaras de farinha peneirada
200 g de manteiga sem sal gelada (isso é importante), cortada em cubinhos
2 colheres de sopa de açúcar
1 colher de chá de sal
1/3 a ½ xícara de água gelada

Modo de fazer:
Em um processador, misture rapidamente os ingredientes secos (farinha, açúcar e sal). Adicione os cubos de manteiga e pulse a mistura aos poucos (nada de bater em velocidade!). Aos poucos, a mistura vai se tornando uma farofa, com alguns pedaços de manteiga. Não tem problema. Mais dois pulsos e pronto.
Adicione a água gelada aos poucos, uma colher de sopa por vez e dê um pulso. Repita a operação até que a massa se forme. É bem rápido, na terceira ou quarta dose de água a massa já está pronta.
Coloque sobre uma superfície lisa e junte tudo delicadamente, até formar uma bola de massa que não grude. Divida em dois (uma parte um pouquinho maior que outra), enrole separadamente em um filme plástico e leve à geladeira por uma hora e vá fazer o recheio.
Já deu o tempo? Tire da geladeira a porção de massa maior. Sobre uma superfície lisa e enfarinhada, abra a massa com um rolo (também enfarinhado), sempre do centro para as pontas. Abra um pouco e gire a massa no sentido horário, tentando fazer um círculo de uns 30 cm. Tome cuidado pra não ficar muito fina, nem muito grossa, mas bem lisa e uniforme.
Pegue uma forma redonda de 23 cm de diâmetro, untada, e coloque a massa por cima (um truque bom é enrolar bem folgadamente a massa no rolo e desenrolar por cima da forma). Ajeite a massa na forma, cobrindo bem o fundo e as laterais, deixando as sobras de massa pra fora. Cubra com filme plástico e leve de volta ao refrigerador.
Agora abra a outra porção da massa do mesmo jeito, formando um círculo um pouco menor, que será a “tampa” da torta. Coloque em uma assadeira reta, sobre papel manteiga, cobra com plástico e de volta à geladeira. A massa está pronta!

Recheio:
1 kg de maçãs vermelhas ou verdes (descascadas, sem caroço, cortadas em fatias de 0,5 cm de espessura, mais ou menos)
¼ de xícara de açúcar (pode ser um pouco mais)
¼ de xícara de açúcar mascavo (pode ser um pouco mais)
1 colher de chá bem cheia de canela
¼ de colher de chá de sal
¼ de colher de chá de noz-moscada (opcional)
suco de meio limão
1 ½ colher de sopa de manteiga
3 colheres de tapioca granulada (ou 1 ½ de maisena)

torta por dentroModo de fazer:
Assim que descascar e fatiar as maçãs, coloque as fatias em uma tigela grande e imediatamente misture com o suco de limão – isso evita com que elas escureçam.
Misture os açúcares, o sal, a canela e a noz-moscada. Junte, com as mãos mesmo, às fatias de maçã e misture bem, para “temperar” as fatias uniformemente.
Agora um truque. Como as maçãs perdem água no processo, elas perdem volume e podem deixar sua torta meio oca. Como evitar isso? Assim que você terminou de misturar as fatias com açúcares, canela etc, ponha tudo em um escorredor de macarrão ou peneira grande, coloque sobre a tigela onde elas estavam e deixe em temperatura ambiente por uns 30 minutos (enquanto você abre sua massa, por exemplo). Isso faz com que as maçãs percam água e já fiquem nom volume certo.
Mas a mistura de água e açúcar que sai das maçãs você aproveita – e muito – para dar sabor à sua torta. Recolha esse resíduo em uma caneca de vidro ou porcelana (que possa ir ao micro ondas), previamente untada com margarina. Junte 1 ½ colher de manteiga, misture e leve ao micro ondas por 5 minutos, em alta temperatura, ou até que ferva (isso tudo pode ser feito em uma panelinha, no fogão, também). Você vai ver que a água marrom de antes reduz e vira quase um xarope, meio grosso e caramelado.
Misture essa maravilha nas fatias de maçã (pense no sabor que dará ao recheio). Adicione a tapioca (ou maisena) e misture tudo muito bem. Está na hora de rechear a massa e levar sua torta ao forno.
torta pre fornoMontagem:
1 gema de ovo
1 a 2 colheres de açúcar demerara (ou comum)

Modo de fazer:
Retire a tampa da torta da geladeira uns 10 minutos antes de montar a torta. Depois, pegue a parte de baixo, recheie com as maçãs e espalhe uniformemente.
Agora faça o mesmo método do rolo: enrole a massa da tampa folgadamente e desenrola sobre a parte de baixo recheada. Vá tirando as sobras de massa e formando a beirada mais grossa, com os dedos.
Com uma faca afiada, corte pequenas aberturas perto do centro, para pode liberar os vapores na hora em que a torta assar.
Pincele a torta com uma gema e espalhe o açúcar demerara uniformemente por cima da superfície. Leve ao forno pré-aquecido a 220ºC e deixe assar entre 45 e 55 minutos. Quando ela estiver dourada, faça o teste, enfiando a faca delicadamente em uma das aberturas da tampa: você tem de sentir as fatias macias, não deixando que percam sua forma ou virem um purê.
Retire a torta do forno e deixe esfriar por 3 a 4 horas, para que os sucos internos se assentem e o sabor se consolide. Pronto! Sirva pura, com chantilly ou sorvete de creme. A torta dura de 2 a 3 dias fora da geladeira – aqui em casa durou 24 horas. Beijos da Vovó, ops, do blogueiro!