Muito além da cuba libre

As duas versões do rum que mudou minha opinião sobre a bebida: o 23 (com o gelinho) e o XO, com a garrafa que lembra a do conhaque Hennessy

Acabei de comentar no post abaixo que gosto de beber. Vinho, champagne, vodca, uísque, saquê, drinques. Ei, ei, pode parando de me chamar de Santana! Bebida boa é sempre uma experiência interessante – desde que você saiba dosar! Mas rum… taí um destilado que não me desagrada, mas para o qual nunca liguei muito. Há algumas semanas, fui ao lançamento do Zacapa, rum da Guatemala que está chegando ao Brasil. Bem, minha experiência com esta bebida transformou minha opinião. Veja por quê.

 

Lorena Vasquez, a "rainha do rum", uma das poucas mulheres master blenders do planeta. E muito, muito simpática!

São duas versões, o Zacapa 23 (R$ 175,90)  e o Zacap XO (R$ 373,90). A primeira vez que experimentei, reconheci um sabor de… vinho do porto! Depois aprendi com a Lorena Vasquez, master blender da marca, que o Zacapa é armazenado em barris de  bourbons, vinhos de Jerez e até conhaque. Não é à toa que o rum fica com esse sabor espetacular. O 23 é so colocar uma pedra de gelo. O XO, dá pra tomar num cálice, como se fosse licor mesmo. Fora a cor âmbar, densa, imperial. Achei muito bom mesmo.

Helena Rizzo começou surpreendendo: surpreendente tartar de vieiras com leite de amendoim aerado e caramelo de cardamomo

A Lorena é um caso à parte. Divertidíssima e muito simpática, trabalha no segmento há 24 anos e uma das poucas master blenders de rum do planeta. Ela me deu uma aula enorme sobre a bebida e garantiu que o Zacapa é bom também para fazer drinques. Mas nem tenho coragem de usar esse rum pra fazer coquetéis.

Magret de pato macio com peras ao rum e baunilha. Pode pedir mais três?

Enfim, o tal lançamento foi numa casa linda, ao lado da praça Panamericana, com um  almoço preparado pela chef Helena Rizzo, do restaurante Maní. O menu harmonizado teve como entrada um surpreendente tartar de vieiras com leite de amendoim aerado e caramelo de cardamomo (que sumia na boca e deixava um rastro perfumado). O prato principal foi magret de pato bem macio com peras ao rum e baunilha (imagine isso com o rum aromático!). Finalizando manjar branco – estranhamente retangular – com abacaxi e sorvete de chocolate branco ao rum. De lamber os beiços.

Manjar de coco retangular (!) com abacaxi e sorvete de chocolate branco... ao rum, claro!

Mas mesmo sem toda essa excelência culinária da Helena Rizzo, vale a pena provar o rum. E nada de botar coca-cola, por favor. Esse rum está muito além da cuba-libre!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s