O poderoso italianão

Mamma mia! Nhoque com ragu de coelho e mix de cogumelos. Quase raspei o molho com pão!

Ontem finalmente fui conhecer o Santovino. O restaurante italiano abriu há cerca de dois meses, no mesmo imóvel onde ficava a tabacaria Davidoff. “Deixe os charutos, traga os canolli”, parafraseando o capanga de O Poderoso Chefão. Eu diria, esqueça o que você tem pra fazer hoje e vá jantar lá agora!

 

Polenta cremosa com queijo taleggio, espinafre e pancetta crocante. Quase fiquei só na entrada

Não que seja uma tarefa simples. O Santovino “bombou”. Vive cheio e suas mesas são disputadas em qualquer dia da semana. Parecido com seu quase vizinho, o Serafina. Mas parecido só nisso, pois a qualidade da comida… quanta diferença! Começa pelo couvert (R$ 15), uma feliz reunião de pães (o recheado com calabresa e mussarela é sacanagem!), torradinhas com azeite de oliva, berinjela alla Pietrina, peperonata e, pasmem, manteiga temperada com limão siciliano. Deu pra sentir?

Quase um cebiche siciliano: lulas salteadas e tomate cereja, marinados em azeite e manjericão e pão crocante

A chef Soraia Barros revisita alguns clássicos, sem inventar muita moda. Acaba agradando pela boa execução e o tempero incrível. Nossas entradas foram ótimas. Meu amigo Bruno Segadilha foi de panzanella com lulas salteadas (R$ 26) e tomate cereja, marinados em azeite e manjericão, pão crocante embebido em marinada de tomate, pepino e cebola roxa. Parecia um cebiche itálico! Eu me dei melhor ainda: polenta cremosa (R$ 25) com queijo taleggio, espinafre e pancetta crocante. Raspei a tigelinha e quase pedi outras duas, e esqueci do prato principal.

Risoto de abóbora com camarões (versão turbo!) grelhados e presunto Parma.

Mas ele veio. E veio muito bom. Era um nhoque de batata com ragu de coelho (R$ 45), com a carne macia, desmanchando, e mix de cogumelos. Nem preciso dizer que os aromas invadiram meu cérebro e qualquer chance de assunto com meu amigo perdeu-se entre garfadas e “hummms”. Por pouco não peço um pãozinho pra limpar o molho do prato. O Bruno também mergulho no seu risoto de abóbora (R$ 58) com graudíssimos camarões grelhados, envoltos em presunto Parma. Achei que ia ficar salgado, mas ficou mesmo muito do bom.

Sobremesa matadora: bomba grandona recheada de tiramisù. Juntou dois doces que eu adoro!

Claro que mandamos ver na sobremesa. Bruno, chocólatra juramentado, lambeu os beiços com o terrine duo chocolate belga e sorvete de pistache (R$ 19). Ele só parava de comer para insistir “Ju, experimenta essa base, olha que coisa boa!”. Eu experimentei, claro, mas estava tendo um momento revelação com uma sobremesa que une dois doces adorados meus: bomba… recheada com tiramisù (R$ 15). Gente, isso não pode ser de Deus!

Terrine duo chocolate belga e sorvete de pistache, um sonho pra chocólatras

Ah, vale destacar a parte de vinhos da casa, fazendo jus ao nome. A sommeliére Clara Mei, de apenas 21 anos, é um doce de criatura e ainda acertou na mosca meu desejo: veio com uma taça de um merlot californiano que combinou perfeitamente com meu espírito naquela noite. Ali também tem wine bar, pra quem quiser apenas beber vinho bom e petiscar.

Voltarei lá em breve, para experimentar o gratinado de alcachofra, bacon, gema de ovo, parmesão e mini agrião (R$ 25) e o ravióli de brie com tomate rústico, fatias de presunto parma e aspargos (R$ 52).

E nem adianta me julgar, que eu não ligo.

Santovino Ristorante – Al. Lorena, 1.821, Jardim Paulista, tel. (11) 3061-9787, www.santovinoristorante.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s