Jamie viaja e a gente saliva

Hummm! Abobrinha gratinada que Jamie aprendeu a fazer na França

Desde que vi Jamie Oliver pela primeira vez no seu antigo programa The Naked Chef, que passava aqui no canal GNT, me encantei pelo seu jeitão despojado, o ar despretensioso e a pegada mega pop com que fazia culinária na TV. Ele era bem diferente – e muito mais divertido – da maioria dos cozinheiros da telinha, mesmo que às vezes parecesse um tanto desajeitado. Como não cozinho muito, acho que foi exatamente esse jeito meio atrapalhado, nada espartano, que me atraiu. Depois descobri seus livros e daí gostei dele mais ainda.

Os livros de Jamie vão além das receitas e fotos que dão água na boca. Os volumes têm um toque pessoal muito forte, os textos parecem uma conversa. E mesmo que você não cozinhe necas de pitibiriba (quase como eu), dá pra se divertir, aprender alguma coisa e até tentar uma ou outra receita. Afinal, do jeito que ele fala, parece tão fácil… Não se engane, muitas vezes não é! Mas o legal é a brincadeira mesmo.

Jamie Viaja é o sétimo livro do chef inglês lançado aqui no Brasil

Agora sai no Brasil o sétimo livro do cozinheiro, Jamie Viaja (360 pg, R$ 79,90, Ed. Globo). Como o título entrega, o volume traz as andanças do chef inglês por seis países – Marrocos, Espanha, Itália, Suécia, Grécia e França. Jamie defende que férias não precisam necessariamente ser longas. Dá pra pegar o carro (ou um avião rápido), passar alguns dias em um lugar totalmente diferente e, em pouco tempo, aprender muitas coisas. Bem, concordo com Oliver, mas acho que isso funciona melhor pra quem mora na Europa, onde em poucas horas de carro você periga cruzar dois países – até três!

Da Espanha: ovos com presunto simples. Não parece super fácil de fazer? Aham, Juninho, senta lá!

Enfim, o livro é muito legal, com fotos maravilhosas de David Loftus. Fotos maravilhosas, repito, não só de alimentos e pratos, mas de lugares, pessoas e situações nessa interessante viagem pela Europa e Marrocos. São 90 receitas e suas imagens, fora a lista de ingredientes essenciais da cultura culinária de cada país. Como o harissa marroquino, o endro sueco, o queijo feta grego, a polenta e o parmesão italianos, o presunto espanhol e, oras, os vinhos e queijos franceses, é claro!

As fotos de David Loftus são ótimas, e não só as de comida. Como essa, de Jamie no interior da França

Entre as receitas, há clássicos como tiramisù, patatas bravas, tagine de frango e confit de pato. Tem também umas delícias (que parecem) fáceis, como os ovos com presunto simples, da Andaluzia, cogumelos cremosos suecos e o crepe salgado de castanha. Até me animei a reproduzir esses todos que citei – e mais alguns que nem falo aqui pois tenho vergonha na cara.

Mas, pessoal, quando Jamie faz e explica, parece tão facinho…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s