Adeus ao Falafa

Fafafel do Falafa: esse bolinho sequinho, com massa macia e bem temperada... nunca mais

Que tristeza! Acabei de saber que o restautante Falafa fechou as portas definitivamente ontem. A casa, que abriu como bar em 2010, fez algumas adaptações em seu cardápio quando completou um ano, em agosto, e tornou-se oficialmente restaurante. Mesmo assim não resistiu e fechou.

Testei o Falafa em agosto, logo na época da sua mudança, e gostei muito do que comi ali : falafel sequinho e bem temperado, uma berinjela ao forno sensacional, o nókledy (massa húngara que lembra o spätze alemão) ao carbonara-limão bem levinho… Ganhou três honrosas estrelas na minha cotação.

Uma pena!

Anúncios

Mucha luta, mucha tequila

Série limitada Lucha Libre, da tequila 1800: seis garrafas ilustradas por artistas urbanos dos EUA e de Londres. Na verdade, queria todas!

E já que estamos próxximos do Dia de los Muertos mexicano, bora contar uma novidade da Tequila 1800. O destilado premium, produzida na cidade mexicana de Jalisco, lançou sua terceira série  de garrafas assinadas “Essential Artists”.  Este ano, o tema é Lucha Libre e teve a participação de seis artistas urbanos, ligados à pintura, animação, fotografia, toy art e ilustração. Cada um fez sua interpretação de um luchador, pintada no fundo da garrafa. A minha traz a obra de Leon “Tes One” Bedore, artista plástico sediado em Tampa, na Flórida. Gostou? Bem, a edição é limitada – são apenas 1.800 garrafas por artista. No Brasil, serão vendidas em lojas especializadas e pelo site Submarino, por R$ 118.

Continuar lendo

Chocolate “de maior”

Parabéns pra você! Os novos sabores e a nova embalagem, mais colorida

Acabo de receber uma caixinha comemorando os 18 anos do chocolate Talento. Peraí, já faz 18 anos que lançaram isso? O Talento já é “de maior”? Ai, estou ficando véio! Cadê minha tumba? Bem, o fato é que a tal caixinha trazia dois novos sabores, uma edição especial de aniversário: trufas e frutas vermelhas. Ah, a Garoto, fabricante do produto, aproveitou o aniversário do Talento para mudar a embalagem dos quatro sabores antigos, agora com novo logotipo e mais colorida. Mas vamos ao que interessa: como são os novos Talentos?

Continuar lendo

A cachaça de 212 mil

Vai levar quantas, freguesa?

Você se acha rico porque tomou aquele Romanée-Conti de R$ 42 mil a garrafa? Pois a Velho Barreiro sambou na cara do raro vinho francês ao lançar a “cachaça mais cara do mundo”. Trata-se da Velho Barreiro Diamond, aguardente envasada em uma garrafa Axel, desenhada pelo tradicional fabricante de cristais e garrafas especiais Saverglass, de Paris.

Serão apenas 60 unidades da garrafa, que é feita de uma armação em prata e ouro e cravejada por 211 brilhantes. No centro da embalagem, vai incrustada a 212ª pedra preciosa, um diamante de 0.70 quilate – ao todo são 7,3 quilates.

O preço do mimo? R$ 212 mil. A maior parte das garrafas será vendida por meio de leilão eletrônico que integra o hotsite  http://www.velhobarreirodiamond.com.br e, segundo a empresa, parte da receita será direcionada para entidades como o Instituto Ayrton Senna.

Ah, sim. O líquido também é “premium”.  Segundo César Rosa, presidente das Indústrias Reunidas de Bebidas Tatuzinho – 3 Fazendas, a aguardente reúne o blend de duas qualidades de cachaça. A primeira, vinda da própria destilaria Velho Barreiro, possui pequenos lotes de cachaça que são envelhecidos por cinco anos em toneis de madeira (jequitibá).Já a segunda vem de Miguel Pereira, região serrana do Rio,  produzida em alambique de cobre, destilado em três panelas e armazenado por cinco anos em toneis de carvalho.

Continuar lendo

De Portugal ao Japão no Festival Gastronômico de Pernambuco

O colorido e leve tartare de salmão com manga, entrada do Sushi Yoshi

Não é nenhum segredo que adoro Recife. Desde que conheci a capital pernambucana, em outubro de 2004, já se somaram oito visitas! Por quê? Oras, sol com brisa, praias lindas, vida cultural e noturna das melhores, amigos ótimos e… a melhor gastronomia do Nordeste! Aliás, é o terceiro pólo gastronômico do Brasil. Daí, já viu, o glutão profissional aqui acaba batendo ponto todo ano e voltando pra casa com excesso de bagagem na pancinha, mas feliz, tá? Esse ano, mal cheguei de Londres e no dia seguinte estava em Pernambuco. Logo na primeira semana peguei o Festival Gastronômico de Pernambuco. E olha… valeu a pena!

Continuar lendo

O (feliz) dia em que almocei no Jamie Oliver

Confit de pato com espinafre e polenta branca: Jamie Oliver conquistou meu coração

Oi, volta ao trabalho! Pois é, amigos, o sumiço (temporário) desse blog se deveu, entre outras coisas, às merecidas férias de um mês. A boa notícia é que comi muito (nossa que novidade…) nesses 30 dias e vou contar o que conheci de mais bacana em Londres e Recife, as duas cidades onde gastei meu tempo livre e o resto da sanidade bancária.

E vamos começar com a aventura com um dos almoços mais legais do ano: minha visita ao Fifteen London, restaurante do chef inglês Jamie Oliver. Já sei: você está imaginando que devo ser rico-milionário-eikebatista para almoçar no restaurante de um cara tão famoso e pagar em libras, né? Ledo engano! Os preços do menu de almoço fica muito abaixo do que se imagina e bem mais barato do que a maioria dos restaurantes semelhantes em São Paulo.

Continuar lendo