A pizza que veio do mar

Occhio de bue, a estrela da casa: massa napoletana, coberta com queijo stracchino derretido, um ovo estrelado no centro e raspas de trufa. Intensa - e maravilhosa

A pizza é um dos orgulhos de São Paulo. Aliás, sempre digo que há um caso de amor entre os paulistanos e suas pizzas. E eu sou um dos mais apaixonados. Assim, fui cheio de curiosidade conhecer a nova Maremonti Jardins. A pizzaria já existe há 10 anos, com sucesso, na Riviera de São Lourenço, no litoral norte paulista. Aqui, abriu num endereço nobre, um casarão bonito numa esquina dos Jardins, vizinha de casas como D.O.M. e Dalva e Dito. Ok, tudo muito bacana mas… e a pizza? Faz jus à nova cidade onde escolheu pra morar? Vem comigo que eu conto.

Salão com móveis rústicos e jardins verticais: projeto do arquiteto Marino Barros e do decorador Nando Marmo

Antes de tudo, adorei o salão: projeto do arquiteto Marino Barros e do decorador Nando Marmo, é todo decorado com móveis rústicos e circundado por jardins verticais. Nas paredes, olha que coisa meiga, há quadros feitos com embalagens de outras pizzarias da cidade. Bem, mas vamos aos trabalhos. Não costumo pedir entrada quando vou comer pizza, mas aqui vale a pena experimentar.

O mestre salumiere Luciano Pollarini, um simpático italiano especialista no corte manual de embutidos

A casa contratou um mestre salumiere, Luciano Pollarini, um simpático senhor italiano especialista no corte manual de embutidos perfumados, como a mortadela de Bologna e o presunto de Parma, além de queijos e afins. Outra delícia é o batolocchi, uma massa assada com dois recheios: de um lado espinafre e do outro, ricota bem temperada. Tem uma versão com lingüiça calabresa, mas preferi começar mais de leve!

Uma das entradas mais interessantes é o batolocchi, uma massa assada com dois recheios: de um lado espinafre e do outro, ricota bem temperada.

E as pizzas? Bem, antes de tudo é bom dizer que quando resolveram abrir a filial aqui em SP, dois dos três sócios, Ricardo Trevisani (da Maremonti Riviera) e o restaurateur Juscelino Pereira (Piselli, Zena Caffé e Tre Bicchieri) viajaram a Nápoles, em busca do certificado da Associação dos Pizzaiolos Napoletanos (APN) – que garante a autenticidade da receita napolitana – e de ingredientes da vero italianos, como a farinha do moinho Caputo. A massa, feita sem azeite e aberta na mão, tem textura mais emborrachada e borda média, que pode ser dobrada ao meio. Mas apenas quatro pizzas das mais de 30 do cardápio seguem essa norma. A estrela das napoletanas é a occhio de bue, redonda coberta com queijo stracchino bem derretido, um ovo estrelado no centro e raspas de trufa espalhadas pela superfície. Deliciosa? Sim! Porém intensa. Entre os sabores mais familiares, experimentei o de calabresa (muito bem assada), sobre a massa tradicional mais firme e crocante. Aprovadíssima!

Não quer pizza? Pecado! Mas, tudo bem, o rigatoni com ragu napolitano é uma das massas servidas ali

A Maremonti também serve porções de massas, como o rigatoni com ragu napolitano, e uma berinjela á parmigiana coberta com uma camada de queijo borbulhante. A casa  agora passou a abrir no horário do almoço – servindo inclusive as pizzas! Eu adoro pizza no almoço, pois você tem o dia todo pra queimar aquela bomba de carboidratos e gordura – o que é melhor do que comer e dormir duas horas depois, né? Ah, nos almoços, a Maremonti, tem sugestão de prato especial cada dia da semana. Por exemplo saltimboca alla romana, acompanhado de gnocchi, manteiga e sálvia, nas terça, bacalhau ao forno a lenha com arroz e brócolis ás sextas e cabrito com batatas assados no forno a lenha, no domingão.

Oi, formigas! Nem pensem em dispensar essa maravilha de tiramisù, macio e bem equilibrado. Um dos melhores que já comi!

Se você é um formigão como eu, não deixe de pedir o tiramisù de sobremesa – é um dos melhores que já provei na cidade. E olha que sou fã de tiramisù, todos sabem… E aposte também em um dos vinhos. A casa tem boas ofertas na faixa dos dois dígitos – tomei um ótimo Castello di Gabiano Gavius Monferrato Rosso 2007, um piemontês bem gostoso, vermelhão, leve, harmonizou perfeitamente com a pizza trufada.

Maremonti Jardins – R. Padre João Manuel, 1.160, Jardim Paulistano, tel. (11) 3085-1160.

Anúncios

Uma resposta em “A pizza que veio do mar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s