Quando a França invade a Itália

Batuto di manzo al’albanese: comi essa versão italiana do steake tartare de entrada,. mas é um dos pratos principais. Atento ao charmoso leque de batatas

Quase comi os cotovelos de curiosidade quando eu soube que Francisco Barroso e Nancy Mattos, o casal à frente da rede Le Vin, estavam abrindo um restaurante italiano, o Figurati (atenção aqui, o nome se pronuncia com acento no U, “figúrati”, não no A, “figurÁti”, ok?). Afinal, o casal fez história na cidade com o saudoso Café Antique (um dos melhores franceses que São Paulo já teve, comandado por cinco anos pelo chef Erick Jacquin) e hoje espalha filiais do Le Vin até no Rio e em Brasília. Portanto, em plena segundona, lá fui eu pros Jardins pra ver se a mudança de sotaque havia afetado o time de casas campeãs de Francisco e Nancy. Afinal, a Itália está no meu sangue…

Dio santissimo! Pirei com essa polenta ao taleggio com ovo perfeito e brodo de funghi, uma das sugestões do chef que não está no cardápio

A primeira ótima surpresa foi dar de cara com o chef executivo da casa ( e de todas as seis filiais Le Vin), o Marcílio Araújo. Conheço esse mineiro simpático de outros carnavais gastronômicos, quando ele trabalhava com Jacquin no Antique, depois no extinto L’Ami e até no Infinito, restaurante bacanudo que ficava no World Trade Center, no Brooklyn, em 2004. Sorriso largo, sotaque forte, Marcílio é o tipo de chef que você quer convidar pra sentar na mesa e jantar com você, pra conversar de tudo, não só de comida! Voltando ao Figurati, quem comanda as panelas ali, no dia a dia, é o chef Frederico Barroso, o Fred, filho mais novo de Francisco que acaba de voltar de Florença, onde estudou Gastronomia.

O brilhante bar amarelo, um belo constraste com a sobriedade do projeto de Daniela Mattos. Desse balcão sai um ótimo cosmopolitan, fica a dica!

Aliás, foi ele quem escolheu o nome da casa, uma expressão que siginifica “imagina! Que é isso?!”. Vulgo “não esquenta”. Enfim, estava tudo muito bem, tomei meu cosmopolitan (aliás, muito bem preparado) e começaram a chegar os pratos da degustação que a dupla de cozinheiros tinha preparado pra gente. E devo dizer: o escore do casal continua positivo – apesar de os preços do Figurati serem um pouco salgados, tá?

Capelete em brodo super saboroso: esconderam uma nonna na cozinha!

Começamos bem: cappeletti in brodo (R$ 35) com um dos mais saborosos caldos que já experimentei na vida. Sem exagero, quase pedi pra ir na cozinha, certo de que iria encontrar ali uma nonna cozinhando de verdade! Me contive, pois além de ser uma ideia tonta, já estava chegando o batuto di manzo al’albanese (R$ 58), espécie de steak tartare de filé mignon preparado na região de Alba. Carne macia, bem temperada, acompanhada de um leque de batatas, servida normalmente como prato principal. Bom, eu jantaria aquilo com prazer!

Uma maldade de tão bom: nhoque com molho de queijo castelmagno

Mas ainda tinha muita coisa boa vindo. Como a polenta ao taleggio com ovo perfeito e brodo de funghi (R$ 42), um prato que não consta do cardápio, mas é uma das sugestões do chef como entrada. O ovo rompeu ao primeiro toque da colher, espalhando-se sobre a massa cremosa e o caldinho ao redor. Dio santo! Daí chegou uma maldade: a porção degustação de gnocchi com veluttata di castelmagno (R$ 58), nhoque com molho cremoso à base deste queijo de Cuneo, na região de Piemonte, um espetáculo na boca.

De olho na pancetta: linguine all’amatricianna

Falando em pasta, de repente chega à mesa uma charmosíssima panelinha com linguine all’amatricianna (R$ 46), seguida do último prato da noite (ufa, né?), anatra in padella com funghi al profumo de peppe nero (R$ 68). Ou seja, pato assado na panela com champignons e pimenta negra – e todo mundo que lê esse blog sabe a adoração que tenho por pato, né? A carne super tenra desfiava facinha no garfo e chegava à boca com aquele molho encorpado, ao lado de um purê de batatas aveludado.

A última estrela da noite: pato de panela com molho de funghi e pimenta negra. Atrás, a charmosa panelinha com purê

Depois de toda essa comilança, ainda veio sobremesa – imagine se o brontossauro siciliano aqui ia recusar? E era algo surpreendentemente prosaico: pudim de leite com calda de caramelo (R$ 16). Textura ímpar, super cremoso, e gostinho de… infância! Saí tive certeza que havia mesmo uma nonna escondida na cozinha preparando tudo aquilo. Mas o vinho gostoso e a pança cheia me distraíram da intenção  de ir lá conferir e fui pra casa mesmo, feliz como um bambino!

Como dizer não ao pudim de leite com calda de caramelo? E cadê a nonna que cozinhou tudo isso, cáspite!

Figurati – Al. Ministro Rocha Azevedo, 1.041, Jd. Paulista, tel. (11) 3062-4198, www.figurati.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s