Adiós, Havanna Bela Cintra

Nada de alfajor: a loja da Havanna na Bela Cintra fecha após cinco anos de atividade

A unidade da Havanna da rua Bela Cintra não virou o ano-novo. A loja, uma das primeiras da rede argentina em São Paulo, fechou definitivamente no dia 30 de dezembro e está sendo desmontada. No site da empresa ainda consta o endereço da loja. Hoje pela manhã, quando tive a notícia, liguei para o SAC da Havanna, mas a atendente não sabia informar se a unidade estava mesmo fechada.

O aviso oficial, na porta da unidade fechada. Havanna agora, só em shopping

Foi um amigo, Daniel Sincorá, que me deu a informação e tirou as fotos da fachada e do aviso na porta da loja. Ali diz que, por enquanto, a Havanna concentrará suas operações em shopping centers, “privilegiando a segurança e o bem-estar de nossos clientes”. Lamento muito, pois era uma ponto bacana e que vivia cheio. Enfim, adiós, alfajor!

Segredinhos portugueses para fazer o melhor bacalhau

Olho vivo no bacalhau! Segundo o chef Vitor Sobral, da Tasca da Esquina, o melhor tem a carne bem branca, quase azulada, e deve ser cozido com pele e espinha.

Meu primeiro almoço do ano foi uma bacalhoada! Feita pela mamma Marilene, claro. Apesar da forte ascendência italiana na família (saca só o calibre da minha napa!), os Ferraro aqui são fãs da culinária portuguesa, inclusive os doces. Então, vira e mexe rola um bacalhau na mesa. Mamma estava animada também porque lhe contei sobre uma aula sobre o preparo do bacalhau que tive com o chef português Vitor Sobral, sócio da Tasca da Esquina (aqui e em Lisboa). Por exemplo: você deve ou não tirar a pele e a espinha do bacalhau antes de cozinhá-lo? Quer saber a resposta? Continuar lendo

Em busca do mini Menino Jesus

Procure direito! Quem encontrar o bonequinho do Menino Jesus na sua fatia de rosca de reis ganha um voucher de R$ 150 pra almoço ou jantar no Obá

Oi, 2012! Acabaram as festas de fim de ano, hora de voltar ao batente, olhar pra pança e correr pra academia mais próxima. E bota corrida nisso: no próximo dia 6, sexta, até domingo (8), tem a cerimônia do Dia dos Reis no Obá. O lance é o seguinte: nesta data, no México, é servida a tradicional rosca de reis, que é recheada com frutas cristalizadas. A sobremesa, acompanhada de uma xícara de chocolate quente, custará R$ 16 a fatia. Porém, há uma surpresa que pode valer um jantar de R$ 150 ao felizardo. Quer saber mais? Continuar lendo