Nova edição do Chefs na Rua faz homenagem à comida nordestina

Dona Carmen Virgínia, em sua primeira visita ao Na Cozinha (e a SP), em fevereiro de 2012. Agora a iabassê volta pra ficar mais!

Mas eu não disse que esse fim de semana vai ser forte? Acabo de saber que minha querida Dona Carmen Virgínia, chef de cozinha e iabassê (cozinheira do terreiro) de Recife, chega a São Paulo essa semana para trazer as delícias com que alegra orixás e humanos. Nos dias 25 e 26 (sab. e dom), Dona Carmen vai fritar mais de mil acarajés na nova edição do Chefs na Rua. A festa acontece junto com as comemorações dos 100 anos de Luiz Gonzaga, rei do baião, e dessa vez rola no Vale do Anhangabaú. E já que o tema é Gonzagão, os chefs vão focar na culinária nordestina. Vai ter baião de dois, cachorro quente de linguiça de porco e queijo coalho, bolo de rolo, escondidinho de carne seca e caldo de mocotó, por exemplo. Entre os chefs, estarão Carlos Ribeiro (Na Cozinha), Marcelo Pinheiro (Tarsila), Rodrigo Oliveira (Mocotó), Carol Brandão (Las Chicas), o chef alagoano Guga Rocha e o baiano Rafael Sessenta. Os pratos custarão de R$ 5 a R$ 15 – os acarajés de Dona Carmen, por exemplo sem por R$ 10. Continuar lendo

Anúncios

Menu de aniversário a quatro mãos no Amici

Brigadeiro e beijinho de colher, uma das sobremesas do menu especial de um ano do Amici (em uma linda foto do Tadeu Brunelli)

Esse fim de semana está muito concorrido! Sábado tem tarde especial no Amici. Para comemorar o primeiro aniversário do restaurante, a chef Renata Cruz vai preparar um menu de almoço especial com um convidado, o chef Raphael Despirite, do Marcel – e seu companheiro no programa Xepa (veja aqui). A dupla vai preparar clássicos da comfort food, especialidade da chef. Todos os pratos serão servidos em porções para dividir em duas pessoas. O couvert (R$ 10), pra compartilhar, traz pães, manteiga, sardela, compota de cebola, pastel e pão de queijo. Entre os pratos principais, estão o bacalhau com batatas, migas de pão e manjericão (R$ 46), a milanesa em farinha de pão ou crocante, feita com capelini (R$ 38) e o bobó de camarão (R$ 42). Os pratos podem ser acompanhados de batatas coradas (R$ 18), brócolis no azeite com confit de alho (R$ 15) ou farofa de dendê (R$ 14), entre outras opções. Entre as sobremesas, tem o delicioso bolo de banana com calda de chocolate (R$ 7) e o brigadeiro e beijinho de colher (R$ 7). O menu será servido das 13h às 16h30, só nesse sábado!

Amici – Rua Araçari, 200, Itaim Bibi, tel. (11) 5641-9110, www.restauranteamici.com.br

Domingo é dia de Promenade Chandon!

Falei em champanhe no post anterior e lembrei que domingo é dia de espumante nos Jardins. Dia 26, das 17h30 às 21h, rola a sexta edição da Promenade Chandon – também conhecido como o evento em que este blogueiro vai de táxi porque no dia baixa o encosto de Heleninha Roitman e daí a coisa fica bacana. Brincadeiras à parte, dessa vez são 32 lojas/marcas participando da festa, que toma o quadrilátero entre as ruas Haddock Lobo, Melo Alves, Oscar Freire e Sarandi. Além de novidades das coleções primavera-verão, algumas oferecem espumante para os clientes e visitantes. Nas ruas, haverá performances, cenários, música… Eu acho bem divertido, e pela previsão o tempo vai estar bom, então bora se jogar. Ah, 26 restaurantes da região criaram menu harmonizado com Chandon para servir apenas no domingo. Como o prato do Zucco (camarão com alho e manjericão acompanhado de arroz salteado no próprio molho, harmonizado com Chandon Rosé, R$ 96) ou do Le Vin Jardins (peito de pato assado com ragu de lentilhas du puy, harmonizado com uma taça de Chandon Brut, R$ 79).
Agora dá licença que vou comprar uns pacotinhos de engov.

Dica “vai, gordinho!” de hoje

Os pacotes de Seeberger que devorei (mas não sozinho!): frutas variadas (269 calorias cada 100 g) e damasco (213 cal/100g). Macios, macios, macios

Depois de uma semana forte de detonações gastronômicas – e muita academia pra compensar a esbórnia –, começo a semana com uma dica bem mais leve: finalmente chegam ao Brasil os snacks alemães Seeberger. E nada de frituras: a especialidade da marca são frutas secas muito macias e packs que mesclam nuts (amêndoas, nozes, castanha de caju, castanha do Pará e avelã) fresquinhos. Eu devorei um pacote de 200 g de mixed fruits com damasco, pera, pêssego, maçã, abacaxi e ameixa (R$ 15,60), e outro só de damascos (R$ 12,30), e achei incrivelmente macios. Aliás, o snack casou muito bem com umas tacinhas de Moët & Chandon Rosé que eu acabara de abrir (uma ocasião bem especial, como deu pra notar..).
Os pacotes de mixed nuts (como o Berry Nut Mix, que traz castanhas do Pará, castanhas de caju, cranberries, amêndoas, fisális e framboesas) custam R$ 18,90 e são meu próximo alvo. Serei julgado?

Aurora – SAC: São Paulo e Grande São Paulo: (11) 3623-2280, demais regiões: 0800 771 1600, www.aurora.com.br

Café da manhã com “sustância”

Ovos mexidos com torradas de brioche e, ao fundo, o sweet coffee, novidade no menu do Octavio Café

Então, terça o gorducho aqui saiu da academia e foi direto pro Octavio Café pra conhecer algumas novidades do menu da casa. A barista Cecília Sanada criou oito opções de chás e cafés, entre elas o meu pedido: o sweet coffee (R$ 9),que leva espresso, espuma de maçã com caramelo e licor de café. Gostei, mas a espuma de maçã acentua a acidez – se essa não é sua praia, vá num espresso comum da casa (que é ótimo) ou nos novos chocolates. O melhor é chocolate quente com especiarias (R$ 10,50), que tem um leve toque de rum, ou o denso chocolate cremoso D’OC (R$ 8,50). Como eu tinha malhado (olha a desculpa…) me acabei nos ovos mexidos com parmesão, tomate e ervas (R$ 13,50), que vêm com duas torradas gordas de brioche, e me tornei uma pessoa mais feliz. Ah, o menu tem novos pratos, como o escondidinho de bacalhau (R$ 38), e sobremesas, como o trio de chocolate (R$ 23), torta com os chocolates meio amargo, ao leite e branco.
Ah! Não, não comi nenhum desses, tá? (ainda, né?)

Octavio Café – Av. Brigadeiro Faria Lima, 2.996, Jd. Paulistano, tel. (11) 3074-0110, www.octaviocafe.com

Menu degustação de aniversário do Italy terá 11 etapas

Hmmmm… Couscous crocante com lulas a meio cozimento: uma das quatro entradas do menu degustação de aniversário do Italy, criado pelo chef italiano Luca Collami

Aberto há um ano, o Italy é um caso de sucesso entre os restaurantes inaugurados nesse período em São Paulo – e olha que foram muitos (e alguns já fecharam…). Para celebrar o sucesso da casa, o chef e sócio Paulo Barros promove um menu especial que será servido nos dias 20 e 21 de agosto (segunda e terça). Os pratos foram criados pelo chef italiano Luca Collami, dono do Ristorante Baldín, em Gênova, e dono de uma estrela Michelin. O menu degustação custa R$ 180 por pessoa e inclui couvert, quatro entradas, dois pratos principais e três sobremesas – ufa! Bora conhecer o cardápio? Continuar lendo

Pra fazer em casa: receita de hambúrguer de linguiças!

Eike fome: hambúrguer de linguiças calabresa e toscana, com queijo provolone, da Hamburgueria 162. Sim, engordei só de ler a receita, mas… que tentação!

Olha só que legal: o chef Allan Prisco da Hamburgueria 162 passou a receita de hambúrguer de linguiças calabresa e toscana, pra você fazer em casa. Bora tentar?

Ingredientes
Sour cream 
150 ml de creme de leite fresco.
½ de limão espremido.
Sal e pimenta do reino a gosto.
Bata tudo na batedeira até chegar à consistência de neve. Cuidado para não desandar o creme.
Disco crocante de provolone
Em uma frigideira pré-aquecida e em fogo muito baixo e coloque uma fatia de provolone da espessura de um dedo.. Deixe o queijo até desidratar dos dois lados. Ao final seque em um papel toalha e reserve.
Hambúrguer
50g de linguiças calabresa e toscana sem pele
1 tomate maduro e firme sem semente picado.
½ maço de manjericão picado.
Fio de azeite extra virgem.
Bata as linguiças na ponta da faca e modele no formato de hambúrguer. Em uma frigideira com teflon pré-aquecida e em fogo alto, coloque um fio de óleo e as linguiçsa por 3 minutos. Junte o tomate, azeites, manjericão e sal e pimenta do reino a gosto, com as linguiças fritas.

Montagem
Divida um pão de hambúrguer tradicional em duas partes. Coloque o hambúrguer de lingüiça na base do pão, em seguida o disco crocante de provolone, alface, duas fatias de tomate e sour cream. Finalize com a outra metade do pão. O chef sugere como acompanhamento um espetinho de queijo coalho com mel. Ou simplesmente fritas crocantes (essa é a minha sugestão, hehe)

Hamburgueria 162 – Rua Luis Coelho, 162, 1º andar, Consolação, tel. (11) 2738-5162, ou Alameda dos Arapanés, 872, Moema, tel. (11) 3294-0162, www.hamburgueria162.com.br

Novidades na esquina da Jaú

Já gostei de cara desse petisco: pirulitos de cordeiro (R$ 25) perfumados e bem saborosos

Ontem jantei no novo Jaú, na mesma esquina onde já funcionaram o (saudoso) East e o Seraphini. A empreitada é de Juliano Simões, dono da bem-sucedida rede de Paulinhos Grill, que serve bufês de almoço em três unidades de São Paulo. Juliano me disse que até pensou em abrir uma quarta unidade nesse endereço (sim, ali também tem bufê de almoço), mas enxergou uma oportunidade de fazer os jantares a la carte e aqui estamos. A casa abriu há menos de dois meses, mas já trocou de chef: sai o jovem Hugo Grassi e entra o veterano Michel Darque (ex- L’Atelier e Unique Gardens). O francês ainda está preparando o novo menu, que será mais enxuto (hoje tem mais de 30 receitas) e promete novidades nas próximas semanas. Vamos ao que eu comi – e espero que algumas coisas não saiam do cardápio! Continuar lendo

Dica “vai, gordinho” de hoje

A descoberta da semana. Meu sabor preferido é o de frutas vermelhas, mas comi tudo antes de fotografar. Serei julgado?

Voltava eu de um almoço leve (um lamen delicioso do Sushi Guen), quando meus colegas de agência me fazem parar numa bomboniere na Brigadeiro Luis Antônio e meu radar gordice dispara. Numa das prateleiras, uns sete sabores de um tal chocolate Orly piscaram todos ao mesmo tempo pra mim. Pra piorar, meu amigo Cristiano Dias manda essa: “Pode pegar que é bom”. Escolhi o de frutas vermelhas, paguei R$ 4,65 e fui roer a guloseima minha mesa. E não é que gostei mesmo? O Orly é chileno, tem gordura trans e é calórico. Ou seja, a barra toda nem pensar. Mas uns 6 quadradinhos (1/3 da barra) matam a gula sem causar tanto dano. Voltei lá e peguei o de banana split (interessante, mas muito enjoativo) e o de menta (delícia!). A próxima investida será o de laranja e o de chocolate trufado.
Sim, aumentei a corrida na esteira, seus enxeridos! Humpf!