Boas novidades na repaginada do All Seasons

Entradinha poderosa: mil-folhas de lagosta

Tem novidades no All Seasons – e não só no menu. O restaurante, instalado há 13 anos no hotel Golden Tulip Paulista Plaza, passou por uma repaginada no visual, com novos espaços para seu bufê, novas poltronas, piso de madeira e revestimento. Eu costumava ir lá há uns quatro anos, principalmente nas feijoadas de sábado (que tem até estação de ostras e acarajé!). A feijoca continua, mas o chef suíço Christophe Besse, que comanda a cozinha desde que o restaurante abriu, em 1999, colocou onze novos itens no cardápio do jantar. Fui lá semana passada provar algumas novidades, como o mil-folhas de lagosta e aspargos verdes com maionese verde (R$ 26), uma das entradas. Vem que tem mais! Continuar lendo

Anúncios

Um toque lírico na hora do almoço

Trouxinhas crocantes de provolone e rúcula, uma das delícias do bufê de almoço do Theatro Municipal

O Theatro Municipal é um dos lugares mais encantadores de São Paulo. Mesmo que você não goste de óperas, concertos ou qualquer atividade musical que acontece por ali, apenas uma visita pelo lindo prédio centenário já vale o passeio. Ainda mais na hora do almoço: de segunda a sábado, até as 15h30, o Café do Theatro serve um bufê delicioso, com 11 opções de pratos quentes e 6 de saladas, por R$ 40. Na semana retrasada, aproveitei um sábado de sol e fui ao Centro conferir o repasto. Recomendo com força: receitas criativas e bem executadas, com apresentação caprichada (algumas em porcelanas, louças e baixelas históricas), num cenário bonito e serviço primoroso – até a hostess do lugar se chama Cleópatra! Quer almoço mais charmoso? Aliás, ótimo lugar pra levar alguém de fora da cidade. Vem que tem mais aqui. Continuar lendo

(Um dos melhores restaurantes de São Paulo) UPDATE

Perfeição: barriga de porco com grão de bico cremoso, chorizo e páprica

E por falar em bacon, porco e que tais, semana passada comi uma das melhores iguarias suínas da minha ainda curta vida (ouvi risadas aí, seu Marcelo Katsuki?). Enfim, fui ao premiado restaurante Epice comer o premiado prato de barriga de porco do chef Alberto Landgraf. Na verdade, pouco importam os prêmios, o que vale mesmo é o que vem no prato e vou dizer que fui uma pessoa muito feliz devorando o que chegou à mesa naquela noite. O quadrado da barriga suína (R$ 43,90), perfeitamente preparada, com casquinha crocante e interior macio, a gordura bem derretida, mesclando-se com a carne tenra do porquinho. Tudo isso em cima de uma porção cremosa de grão de bico, chorizo, páprica e azeite de chorizo. Apaixonei, confesso, e fui muito feliz por duas horas.

UPDATE: Voltei ao Epice ontem, quase três meses depois da primeira visita (18 de junho), e vi que, infelizmente, o menu sofreu mudanças que alteram minha percepção da casa. Agora, os pratos principais custam no mínimo R$ 70 – e daí bem pra cima. A barriga de porco (R$ 43,50) que abre esse post, prato premiado e espécie de assinatura do chef, saiu do cardápio. O próprio maître comentou que eu era a 10ª pessoa que se queixava da ausência da barriga de porco. A receita deu lugar a uma paleta de leitão de R$ 71. Trata-se de um pequeno retângulo de porco, de uns 7 cm de comprimento, com uma lasanha do mesmo tamanho e três cubos de 1,5 cm de abóbora japonesa. E só. Aliás, as porções dos outros pratos pedidos na mesa também pareciam de degustação – mas custavam R$ 79. Pratos de ótima qualidade, inventivos e bem acabados – mas pequenos e muito caros. A ótima relação custo-benefício do Epice desapareceu. Assim, pra mim ele deixou de ser um dos melhores da cidade. É apenas mais um bom restaurante – com preços exagerados.
Continuar lendo

Momento Garfield: um restaurante só de lasanhas!

Peguei essa lasanha com creme de espinafre e mussarela, pra aquecer em casa. Será que ficará igual? #ahamsentalá (ah, essa foto linda é do Tadeu Brunelli!)

Acho que lasanha é um dos pratos mais queridos do mundo ocidental. Só a palavra “lasanha” já desperta gula na maioria das pessoas – aliás, quantos filmes e séries americanas não citam essa delícia em seus roteiros? Até Garfield, o preguiçoso e guloso gato laranja das tiras de Jim Davis, vive declarando seu amor pelo prato. Pois bem, hoje visitei um restaurante que só serve lasanha. O La Tutti Lasagneria é uma simpática casa em Pinheiros, cujo enxuto menu gira em torno de sete versões da receita italiana. Tem desde a bolonhesa clássica (com massa verde, ragu de carne e molho bechamel) à de funghi chileno ou a nordestina (com carne seca desfiada e creme de mandioca). Todas são gratinadas com parmesão e chegam à mesa com aquela casquinha crocante. A porção individual, de 350 g, custa R$ 21. E tem menu executivo. Veja abaixo.
Continuar lendo

Dica “Vai, gordinho do Oriente Médio!”

Gordice master: Kit Kat envolvido em massa de pizza, frito e açucarado. Cadê Epocler?

Preparem suas glândulas salivares: a rede Pizza Hut do Oriente Médio inventou uma sobremesa batizada de Kit Kat Pops. Traduzindo: é uma barra de Kit Kat, envolvida em massa de pizza doce e macia, frita e coberta com açúcar levemente caramelizado. Jesus, é praticamente uma rabanada de Kit Kat! Sim, meu fígado sofreu três espasmos agora, mas minha boca salivou de vontade de provar essa gordice categoria premium master platinum. Calorias? Não sei, deve ser algo em torno de 4 trilhões. Os americanos devem estar mordendo os cotovelo de inveja, né? Veja o vídeo aqui.