Para jantar e para guardar na estante

O livro de Shin e o mix de entradas servido no menu especial do novo Sakagura A1 (foto: divulgação)

Foi lançado ontem o livro A Cor do Sabor: a culinária afetiva de Shin Koike (272 pg., R$ 120, Ed. Melhoramentos), de Jo Takahashi, um belo e colorido registro do processo criativo de um dos mais talentosos chefs da cozinha japonesa. Além de receitas, a obra reúne alguns bate-papos com outros artistas (como o músico Ed Motta, a ceramista Kimi Nii, o hair designer Hideaki Iijima) e fala da interessante expedição gastronômica do chef à Ilha Grande (RJ), em busca da essência dos sabores simples. Para comemorar o lançamento, Shin vai promover menus especiais nos três restaurantes em que atua – o novo Sakagura A1, o premiado Aizomê e o Rangetsu. Quem escolher o menu especial leva pra casa o livro. Dê uma olhada nos pratos! Continuar lendo

Anúncios

Panetone “zero açúcar” presta?

Confesso que olhei com desconfiança quando chegou em casa esse panetone Linea com zero açúcar. Afinal, panetone é uma gordice gostosa justamente porque é uma gordice! Daí provei uma fatia e… fique surpreso em 50 tons de bege. O panetone é uma delícia, com a massa úmida, uniforme, de fermentação natural. Achei bem saboroso e sem aquele gostinho residual meio amargo, comum em produtos dietéticos. Segundo o fabricante, isso ocorre porque o produto leve sucralose (pode ser consumido por diabéticos e gestantes), não tem gordura trans e até as uvas passas e frutas cristalizadas são zero açúcar. Calorias? Não tão mais baixas: uma fatia de 80 g tem 259 cal. – um tradicional tem 280 cal. em média. Mas tem menos gorduras totais (8,8 g contra 11 g), menos carboidratos (26 g x 42 g) e, principalmente, bem menos sódio (70 g contra 124 g). Ou seja, é mesmo mais leve. O preço sugerido é de R$ 17,89 (400 g).  Se joga – mas sem exagerar!

Linea – SAC: 0800-722-754

Dueto de chefs reúne Japão e Portugal

Camarão e polvo sumissô: a primeira das oito etapas do jantar a quatro mãos do chefs Tsuyoshi Murakami (Kinoshita) e do português Paulo Morais, do Umai (Lisboa)

Ora pois, arigatô! Acontecem hoje e amanhã dois jantares especiais do festival Portugal de Sabores, uma série de eventos gastronômicos que, até junho de 2013, comemoram o Ano de Portugal no Brasil (de do Brasil em Portugal). Dessa vez o Dueto de Chefs reúne o nipo-brasileiro Tsuyoshi Murakami, do prestigiado japonês Kinoshita, e o português Paulo Morais, do restaurante Umai, em Lisboa, onde pratica uma cozinha asiática. Os jantares serão hoje (26) e amanhã (27), às 20h30, no próprio Kinoshita. O preço é R$ 480 por pessoa, inclui todos os pratos do menu e as bebidas servidas. Dá uma olhada no cardápio:

1- Sea food dream (camarão e polvo sumissô), do chef Murakami
2- Otsukuri com sabores de caldeirada, do chef Paulo Morais
3- Sashimi moriawase, do chef Murakami
4- Novilho grelhado com chuthney de abacaxi e nuvem de foie gras, do chef Paulo Morais
5- Kappo tonkatsu (paceta de porco crocante), do chef Murakami
6- Dentô to atarashi sushi, do chef Paulo Morais
7- Yuzu anmitsu (frutas, azuki e sorvete de baunilha com perfume de yuzu), do chef Murakami
8- Chá e pasteis de nata, do chef Paulo Morais

As reservas devem ser feitas no site www.portugaldossabores.com

Kinoshita – R. Jacques Félix, 405, Vila Nova Conceição, tel. (11) 3849-6940, www.restaurantekinoshita.com.br

Da Terra-Média para sua mesa

“Vai uma tortinha de pombo aí, baixinho?”

Quer aprender a fazer comida de hobbit? Tipo biscoitos do Bilbo ou refogado de rins do Gollum? Pois agora você não precisa ser um especialista nos livros O Senhor dos Anéis para preparar essas guloseimas. Para divulgar o filme O Hobbit – Uma Jornada Inesperada, da nova trilogia baseada nas obras de J.R. R. Tolkien (em cartaz dia 14 de dezembro), a Warner criou um simpático site de culinária da Terra-Média. São 10 receitas assinadas por Bombur, o “chef” da Companhia dos Anões (eu adoro esses nomes). Algumas são bem estranhas, como Buchada Escocesa, Peixe Recheado com Fígado e Torta de Pombo (oi?). Mas há também iguarias plausíveis, como Hobbit num Buraco, cuja receita reproduzo abaixo (calma, esse só vai linguiça mesmo). Ah, o site também permite que os fãs avaliem as receitas e que mandem suas próprias criações. Então clique aqui, arrisque-se e me conte os resultados, my prrrrecious!

Hobbit num Buraco by Bombur
2 xícaras de farinha (240 g)
2 xícaras de leite (475 ml)
4 ovos batidos
2 colheres de sopa de manteiga derretida
450 g de linguiça inglesa (creio que a toscana também sirva!)

Misture todos os ingredientes no liquidificador com sal e pimenta e deixe descansar. Enquanto isso, doure as linguiças em uma frigideira e então coloque em uma forma retangular pré-aquecida. Despeja a massa sobre as linguiças e cozinhe por 20-30 minutos até a massa estufar e ficar dourada.

美味し… e outras baianidades

Oishi! É isso que está escrito no título em japonês – e quer dizer “delicioso”. Não entendeu? Vá se acostumando se quiser participar da aula de acarajés que o chef Carlos Ribeiro dará no seu restaurante Na Cozinha, dia 27. O chef paraibano ensinará a famosa receita baiana em japonês, com tradução de Yamada Kanako e Dyun-a Correia. O projeto é uma parceria com a agência Quickly Travel. O curso vai das 10h às 13h e custa R$ 150 por pessoa. Mas você quer apenas saborear as delícias da Bahia na língua pátria mesmo? De 4 a 9 de dezembro, o Na Cozinha promove seu tradicional Menu de Santa Barbara, no almoço e no jantar. Olha só que beleza: bobó de camarão, vatapá, caruru, xinxim de galinha, feijão fradinho, arroz, farofinha de dendê e pipoca. Pra fechar, cocada baiana e quindim. E o preço é camarada: o menu completo sai por R$ 45. Vou até chamar a Madonna pra comer lá!
Ok, parei…

Na Cozinha – Rua Haddock Lobo, 955, Jd. Paulistano, tel. (11) 3063 5377, www.nacozinharestaurante.com.br

Dui: já era ótimo, ficou 30% melhor

Confit de galinha d’angola com baião de dois: paixão

Não é a primeira vez que falo do Dui aqui. Aliás, é a terceira. Nas outras duas falei muito bem, pois tive refeições incríveis ali. Ontem voltei para provar novidades do menu. O que achei? Apenas que o Dui é um dos meus restaurantes preferidos nessa cidade tão cheia de restaurantes. Aliás, a chef Bel Coelho conseguiu melhorar o que para mim já era ótimo. Ambiente bacana (sem ser fresco ou opressor), serviço exemplar e pratos saborosos, bem executados e bem servidos. Bel mudou cerca de 30% do cardápio (pra minha alegria, manteve o excelente filé Oswaldo Aranha e a refrescante salada vermelha, que você pode conhecer aqui). Entre as novas receitas, todas equalizadas por uma indiscutível identidade brasileira, tive um caso de amor com o confit de capote (vulgo galinha d’ angola) em seu próprio molho, com baião de dois e queijo coalho (R$ 63). Mais uma vez, saí do Dui encantado. Quer saber das outras novidades? Vem comigo!
Continuar lendo

Dica “vai, gordinho!” de hoje

Adoro panetones, mas algumas alternativas acabam me surpreendendo ainda mais. Tipo esse pane di Belluno, lançado pela sorveteria Stuzzi. A sobremesa natalina é típica da província italiana de mesmo nome, na região do Vêneto, no norte da Itália. À primeira vista, parece um bolo meio seco, mas assim que você coloca na boca a coisa muda de figura: como leva mel na receita, o pane não é doce demais e os sabores dos outros ingredientes se destacam, com um toque marcante de canela no final. Provei o pane mandorla caramelata com arancia, ou seja, recheado de amêndoas caramelizadas e pedacinhos de cascas de laranja. Sensacional, com um porém: 100 g têm 386 calorias. Assustou? Pois saiba que o panetone tradicional tem em média 340 cal/100g – ou seja, quase lá. O pane di Belluno pesa 800 g e custa R$ 57 Há também de macadâmia e chocolate belga 75% e de uvas passas reidratadas com vin santo e pinoles. Coisa séria, viu?

Stuzzi – R. Paulistânia, 450, Vila Madalena, tel. (11) 3810-0279, ou R. Zacarias de Góis, 1419, Campo Belo, tel. (11) 2495-2272, www.stuzzi.com.br

Comi carne à beça – e não pesou

Picanha suculenta da Casa Nero – comi à noite e não me pesou nada. A foto é de divulgação, porque a minha ficou escura e toda errada

Não costumo me entupir de carne à noite – a não ser que depois vá estender o passeio, tipo uma balada ou algo assim. Mas ontem quebrei minha regra e me dei bem. Muito bem, por sinal. Fui conhecer a recém-aberta Casa Nero, naquele último quarteirão da Lorena, antes de a rua acabar na Rebouças. No local ficava o Chez Burger, fechado em julho. Aliás, não fará falta: achava a casa supervalorizada e meio equivocada nos búrgueres e no serviço. Já esta Casa Nero é o oposto: um grandioso acerto do Grupo Chez (Chez MIS, Chez Lorena e o Bar Secreto). O cardápio, assinado pelo chef Leo Botto (também responsável pelos outros dois restaurantes do grupo) foca numa certa “descontração”. É um menu enxuto, no qual as estrelas são os cortes nobres das carnes (bife de chorizo, picanha, bisteca prime, carré de cordeiro), além de hambúrgueres, acompanhamentos variados e algumas sobremesas. Sem medo de cometer um exagero ou uma injustiça, mas gostei de absolutamente tudo que comi. E olha que o Free Willy aqui não comeu pouco… Continuar lendo

Momento “vai, gordinho!” do dia

Vai vendo a gordice: panetone com brigadeiro na massa!

Olha, tá puxado, viu? A pessoa vai a academia quase todo dia, tenta fazer dieta, dapi chega em casa e dá de cara com isso! Brincadeiras à parte, “isso” é a novidade da chef Carole Crema, do La Vie em Douce, pra esse fim de ano: um chocotone que tem o brigadeiro não mais no recheio, mas dentro da massa, tipo todo misturado. Confesso que a princípio torci o nariz, porque ando meio intolerante pra coisas excessivamente doces, mas a danadinha da Carole sabe das coisas: me mandou a versão extra brutt, na qual o brigadeiro é feito com chocolate belga 100% de cacau e lascas de pistache, e a cobertura leva lascas de pistache e chocolate 55% de cacau. Ou seja, o chocolate amargo traz deixa o brigadeiro mais suave, porém marcante. Tem também nas versões tradicional (banhado em chocolate ao leite e granulado) e praliné, finalizado com crocante de castanha de caju. O mimo pesa 400 g, vem numa charmosa lata customizada e custa R$ 89,90. Ah, a chef também preparou outras novidades pro Natal, como rabanadas com toques de especiarias (R$ 4,90) e guirlanda de chocolate e frutas (R$ 27,90).
E da-lhe muita esteira pra dar conta dessas  gordices!

La Vie em Douce – Rua da Consolação, 3.161, Jardins, tel. (11) 3088-7172, www.lvddoces.com.br

Uma pizza mais que perfeita

Perfeição: pizza do Girarrosto, com massa de fermentação natural, é uma das melhores que comi na vida (foto do Tadeu Brunelli)

Sou um apaixonado por pizza. Tipo daqueles que atravessam a cidade pra provar uma redonda só porque disseram que é “a melhor” (e nunca é…), ou daqueles que nutrem orgulho pelas suas “preferidas” (todas de SP, as melhores do mundo, claro!), ou daqueles que acham que pizza, mesmo quando é ruim, é boa. Isso dito, vem a revelação: domingo retrasado comi uma das melhores massas de pizza da minha vida. Sério, a coisa é tão boa que dá vontade de ligar pra mãe lá do restaurante mesmo e contar tudo com detalhes. Trata-se da redonda servida somente aos domingos no Girarrosto. Os recheios são ótimos e deles falo já já. Antes vamos deixar bem claro que a estrela mesmo é a massa: de espessura fina e base firme (mas jamais dura), com bordas gordinhas e crocantes, com o interior macio, leve, saboroso. Em suma, a perfeição em forma de disco. Continuar lendo