Um passeio inesquecível pelo bosque dos Castanhos

Overdose de pupunha: purê, palmito, farinha, óleo e coquinho

Overdose de pupunha: purê, palmito, farinha, óleo e coquinho

Férias são ótimas, mas já está na hora de começar a contar aqui as melhores coisas que comi, bebi e visitei nesses 20 e poucos dias – e pre-para que tem bastante novidade, de Tóquio a Belém, e de volta a SP. Vou começar quase pelo fim: um jantar muito especial no Remanso do Bosque. Considerado o melhor restaurante de Belém do Pará pela crítica brasileira, a casa dos irmão Thiago e Felipe Castanho entrou recentemente na lista 50 melhores restaurantes da América Latina (em 38o andar), e um dos mais promissores da região.

Barriga de porco assada no forno à lenha com rapadura e feijão manteguinha

Barriga de porco assada no forno à lenha com rapadura e feijão manteguinha. De comer rezando pra Virgem de Nazaré

Provei o menu degustação (servido apenas no jantar) que os chefs acabaram de lançar (eles trocam a cada 8 meses). Brilhante é o mínimo que posso dizer sobre o banquete amazônico que os Castanhos colocaram à minha mesa. Como estamos em outubro, mês do Círio de Nazaré, os chefs reforçaram o sotaque paraense das receitas, com ingredientes, preparos e combinações típicas da região. Tudo, porém, com forte viés autoral, criatividade, equilíbrio entre as 12 etapas e execução impecável. Custa  R$ 150, sem bebida e serviço. Antes de mostrar os outros pratos, um adendo. Apesar de toda a badalação, o Remanso do Bosque está longe ser formal e pretensioso. O amplo salão tem decoração simples e charmosa, com ambiente muito democrático: havia casais jovens, famílias, crianças grupos pequenos. Sem contar o serviço caprichado, outro destaque do Remanso. Agora vem comigo conhecer mais dos pratos e do restaurante.

foto 1Já começamos bem: beiju de farinha assado com queijo, bem crocante, acompanhado de manteiga real, com melado e sal negro. E isso foi só o couvert.

foto 2Primeiro mimo: beiju de tapioca assado na folha de bananeira.

foto 3Outro aperitivo amazônico: uma cumbuca de chibé, refrescante mistura de farinha d’água, limão, ervas e água gelada.

foto 4Confesso que não sou muito fã de tacacá (já tentei três vezes, mas não vai). Porém, esse versão descontruída me agradou muito: tucupi com pirão de camarão seco e coentro, chicória e farinha d’água.

foto 5Uma das melhores supresas da noite: sardinha de Salinas (litoral do Pará), curada com missô e assada na brasa, com açaí branco e farinha de açaí negro. Achei quase uma covardia.

foto 8Outro “remix”: camarão com abóbora ao banho de moqueca.

foto 6Filhote assado na folha de bananeira com creme de vatapá. Perfeito.

foto 10Maniçoba cremosa com macarrão de arroz, farinha d’água e telha de maniva assada.

fotoMuruci, fruta cujo sabor lembra queijo… com queijo! (Antes que me corrijam, o próprio Thiago me explicou que em Belém se diz muruci, com dois u’s; murici é como a fruta é chamada mais ou sul do estado.

foto 9A primeira sobremesa: o doce bacuri com sagu de café e toffe de cumaru.

foto 12Comendo terra, blogueiro maluco? Nada disso, é a jardinagem de chocolate da ilha do Combú e cupuaçu. Combinaçao e textura perfeitas.

Remanso do Bosque– Av. Rômulo Maiorana, 2350, esquina com a Trav. Perebebuí, Marco, Belém (PA), tel.: (81) 3347-2829, www.remansodobosque.com.br

Anúncios

2 respostas em “Um passeio inesquecível pelo bosque dos Castanhos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s