Última chance de conhecer a cozinha de Lourdes Hernández

Hugo Delgado, do Obá, e a cocinera Lourdes Hernández, que volta para o México

Hugo Delgado, do Obá, e a cocinera Lourdes Hernández, que volta para o México

A cocinera mexicana Lourdes Hernández vai embora do Brasil, onde mora há 13 anos. Volta pro México em setembro. Se você pensou “e daí?”, provavelmente nunca comeu a comida de Lourdes. Nem participou de um dos excelentes jantares que ela e o marido, o artista plástico Felipe Ehrenberg, promoviam em sua casa, na Rua dos Cariris, em Pinheiros. Eventos com comida mexicana autêntica, apenas com amigos ou amigos de amigos, em mesas comunitárias, naquele ambiente multicolorido. Uma experiência inesquecível – fui algumas vezes e numa delas cheguei a me apaixonar por alguém que estava na minha mesa, veja só! (não, não deu em nada.)

O festival tem María Sangrienta, bloody mary à mexicana, e 30 rótulos de tequila

O festival tem María Sangrienta, bloody mary à mexicana, além de outros drinques e mais de 30 rótulos de tequila

Bem, Lourdes se vai e está rolando uma série de despedidas pela cidade. Como esse festival Semana de la Gastronomia Mexicana y del Tequila do Obá, que vai até dia 3 de agosto, e tem menu com 18 pratos, baseadas no receituário popular mexicano. Como o Alambre en cubos (R$ 55), espeto de bife ancho, bacon e vegetais grelhado, acompanhado de arroz cremoso com queijo, chile poblano e grãos de milho, ou a Sincronizada con mole (R$ 24), uma quesadilla dupla, de tortilla de trigo, cortada em quatro e recheada de queijo e presunto, servida com mole caseiro, molho a base de chiles, especiarias, nozes e frutos secos Curioso? Hoje rola um jantar-degustação, com 12 receitas, bebidas e drinques pelo valor de R$ 180 por pessoa ou R$ 150 sem bebidas. E para quem gosta de tequila, o festival oferece mais de 30 rótulos de tequila e drinques típicos, como a María Sangrienta, bloody mary à mexicana preparado com clamato, sangrita e temperos, e a Margarita tradicional, servida também em versões de melancia e abacaxi.

Perito caliente, a versão mais picante  de Lourdes para o cachorro-quente

Perrito rabioso, a versão mais picante de Lourdes para o cachorro-quente mexicano

E se você quiser se despedir da Lourdes Hernández de um modo mais informal, amanhã, dia 31 de julho, rola um Obá na Calçada, organizado pelo restauranter Hugo Delgado. Das 18h às 21h, Lourdes servirá o perrito rabioso, cachorro quente bem picante, com picles de jalapeño e salsa de chile de árbol assado. Para aplacar a ardência, drinques como margarita, margarita frozen e micheladas. Um adeus simpático e atrevido da grande dama da culinária mexicana no Brasil.

Obá Rua Dr. Melo Alves, 205, Jardins, tel. (11) 3086-4774, www.obarestaurante.com.br

 

 

Anúncios

Comida latino-americana com capricho e sem pretensão

Taco de cogumelos com feijão refrito, abobrinhas, pimentões assados, creme azedo e  queijo minas fresco (R$ 8,50)

Taco de cogumelos com feijão refrito, abobrinhas, creme azedo e queijo minas fresco (R$ 8,50)

Maíz em portugês quer dizer milho. É também o nome da nova casa do chef colombiano Dagoberto Torres, dono do restaurante andino Suri, onde prepara um dos melhores ceviches de São Paulo. O Maíz, aliás, do lado do Suri, mas não atrapalha nem de longe o irmão mais velho. Ao contrário: enquanto o Suri faz um enorme sucesso com seus ceviches e pratos quentes deliciosos (como o lomo salteado e o arroz cremoso com frutos do mar), o pequeno Maíz se dedica a servir comida de rua latino-americana, em que o milho é protagonista ou inspiração.

empanadaO ambiente é pequeno e descontraído, com algumas mesas, muitos lugares no balcão (pra mim o melhor lugar) e até uns bancos fora.  Não há garçons – o cliente faz o pedido no caixa, paga, aguarda em seu lugar e vai buscar o pedido no balcão quando estiver pronto. Essa simplicidade ajuda a manter o clima despojado e os preços mais camadas. Antes de começar, já peça logo de cara uma empanada de carne (R$ 6). No Maíz, elas são feitas com massa de milho e fritas (não assadas), servidas com aji de abacate. Babei só de lembrar.

arepafrangoUm dos petiscos mais procurados são as arepas, macios discos de massa de milho que levam diferentes recheios. Provei duas: de frango com queijo branco e salsa de aji amarillo (R$ 13,50, na foto) e a mais deliciosa de todas, carne louca com Chile chipotle e cebolas com cerveja (R$ 14,40). O chef também serve mandioca rosti recheadas com lingüiça acebolada e queijo minas fresco (R$ 14), entre outros sabores. Esta ainda não comi, mas já quero provar.

papitas2Outra especialidade da casa são as papitas criollas com alho frito, salsinha e maionese de sriracha (R$ 5). Essas batatas são especiais, do tipo andina amarela, cultivada em Piedade, têm uma textura muito particular e ficam bem sequinhas. Outra boa pedida são os Chicharrones (cubos de barriga de porco fritos) com batatinhas salgadas e salsa verde (R$ 14,50).

fachadaO Maíz tem só duas sobremesas, a mousse de limão com bolachas de coco (R$ 5) e o salpicão de frutas (R$ 5), mas ainda não comi nenhuma. Além de refrigerantes e água, a casa tem cervejas especiais, como a belga Vedetti (R$ 15), a alemã Bitburger (R$ 9,50) e a brasileira Júpiter American Pale Ale (R$ 12). Ou, para quem quer algo bem diferente, uma Magners Berry, uma cidra irlandesa de pêra e frutas vermelhas (R$ 14,50).

No primeiro mês de funcionamento, o Maíz abria só para o jantar, mas agora está previsto para abrir também no almoço, com cardápio ampliado. Chegou em boa hora esse Hermano caçula.

Maíz – Rua Mateus Grou,472, Pinheiros, tel. (11) 3034-1451

Linguado meunière: 15 minutos e você fez um clássico francês

sole01Hoje baixou o espírito de Julia Child em mim (quem me dera!) e resolvi fazer um clássico da cozinha francesa, sole meunière – ou seja, linguado com molho de manteiga e limão. Receita ridícula de fácil e deliciosa, viu? Bora?

Sole menunière

Ingredientes
4 filés de linguado, limpos e sem ossos
10 colheres de manteiga
1/2 limão siciliano em rodelas finas
2 colheres de sopa de suco de limão siciliano
1/4 xícara de farinha de trigo
3 colheres de sopa de salsinha bem picada
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo
Lave bem os filés de linguado – eu costumo deixar uns 15 minutos em água fria com um limão espremido, para tirar o odor mais forte do peixe, depois lavo e seco bem, com papel toalha.
Tempere cada filé com sal e pimenta. Passe cada um na farinha de trigo, dos dois lados, balance para tirar o excesso de farinha e reserve num prato.
Aqueça uma frigideira larga com 2 colheres de manteiga em foto médio-alto. Coloque dois filés na frigideira e deixe por três minutos, até dourar. Vire o peixe cuidadosamente e doure o outro lado por mais três minutos. Retire e reserve. Aqueça mais duas colheres de manteiga e repita a operação com os outros dois filés. Reserve os peixes fritos num prato aquecido.
Limpe a frigideira com papel toalha e aqueça 6 colheres de manteiga. Quando ela começar a ficar dourada pro marrom, coloque as fatias finas de limão e o suco. Misture bem, jogue a salsinha, mexa e retire do fogo.
Despeje o molho pro cima dos filés de linguado e sirva imediatamente. Pode acompanhar com arroz branco, purê de batatas ou aproveite apenas o peixe, com a casquinha crocante e o molho levemente cítrico. Voilá!