Taco com sotaque brasileiro

O chef Marcelo Corrêa Bastos, do Jiquitaia, e seu Taco del Rancho

O chef Marcelo Corrêa Bastos, do Jiquitaia, e seu Taco del Rancho

Gosta de tacos? Então atente a essa dicona: só nesse domingo, dia 3, a taqueria La Sabrosa vai receber um “mestre taquero” convidado – no caso, o chef Marcelo Corrêa Bastos, do Jiquitaia, ótimo restaurante de comida brasileira. Para a ocasião, Bastos preparou o Taco del Rancho (R$ 18), recheado com linguiça do Jiquitaia, pé de porco, salsa verde de dedo de moça e pimenta do reino, coentro, cebola roxa e rabanete. Como disse o mexicano, “para chuparse los deditos!” O projeto convidará outros chefs em outras datas para serem taqueros por dia, mas o taco do Bastos só mesmo nesse domingo, dia 3, das 13h à meia-noite, ok?

La Sabrosa – Rua Augusta 1474, Bela Vista.

Anúncios

Burger Joint de Nova York abre a 1ª casa em São Paulo

burger

The Works (R$ 25), o cheesebúrguer que vem com tudo. As fritas saem por R$ 8.

Abriu há uma semana a filial paulistana do Burger Joint, famosa hamburgueria quase escondida no saguão do hotel Parker Meridien em Nova York, onde normalmente se espera uma hora para comer um sanduíche. Em São Paulo a fila (ainda) é menor, mas o ponto já vive cheio no almoço e jantar, então aproveite para conhecer logo. O esquema é o mesmo de NY: não há serviço de garçons; você vai ao balcão, escolhe o hambúrguer, paga, espera ser chamado, senta e come. O búrguer segue a mesma toada “despojada”: é um bom hambúrguer roots feito no chair broiler, suculento, no ponto certo, com acompanhamentos simples e pão bem gostoso (desenvolvido pelo Santo Pão, outra casa do +55 Group, que trouxe o Burger Joint pro Brasil), tudo embrulhado num papel e… pronto, é isso. Igual à matriz em NY.

cartazduploAs opções são básicas: hambúrguer (R$ 23) ou cheesebúrguer (R$ 25) – este com queijos colby e cheddar, desenvolvidos exclusivamente para a casa por um fornecedor mineiro. Tem também versão dupla de ambos (R$ 35 e R$ 39, respectivamente), para fomes maiores. Daí você escolhe os outros ingredientes, sem mudança no valor: tomate, cebola roxa, alface, mostarda, maionese, ketchup e picles. Todos juntos? Peça diretamente um The Works. O saquinho (até que bem cheio) de batatas fritas sai por R$ 8 e o milk-shake de sorvete Ben & Jerry’s, R$ 25 (esse não vale o investimento; se for o caso, peça outro hambúrguer que é mais negócio). O refrigerante custa R$ 5 e o chope Heineken, R$ 9.

neonDaqui a um mês, deve abrir outra filial em São Paulo, no Top Center, e há planos para o Rio, ainda sem data definida. Ah, duas curiosidades: 1) peça uma caneta hidrográfica e ajude a “decorar” as paredes do lugar, que tradicionalmente são cobertas de recados e assinaturas dos clientes; 2) um dos sócios é o ator Bruno Gagliasso, ele próprio fã do Burger Joint de Nova York. De vez em quando ele dá as caras por lá (#ficadica pros fãs do moço, que costuma ser muito simpático).

Burger Joint – Rua Bela Cintra, 2116, Jardins, tel. (11) 2495-1019, www.burgerjointny.com/saopaulobra

Receitas de smoothies à base de castanha de caju. Vem!

Tropicália: bebida vegetal de castanha, manga e coco. Hmmm

Tropicália: bebida vegetal de castanha, manga e coco ralado. Hmmm

Ontem tomei café da manhã no Dona Vitamina, em Pinheiros. Além do pão de queijo de tapioca (R$ 7), dos ovos mexidos com tomate e parmesão (R$ 14,90), da tapioca com queijo branco, banana e mel (R$ 19,90) e de uma gostosa salada de frutas (R$ 12,90), provei o novo menu especial de bebidas vegetais. São cinco itens, todos feitos à base da bebida vegetal da A Tal da Castanha, sem glúten nem lactose – e segundo a empresa, sem aditivos, conservantes ou adoçantes artificiais. As calorias? De 81 cal. (a original, com água e castanha de caju) a 156 cal. (a Choconuts, com castanha, açúcar demerara orgânico e cacau), por copo de 200 ml.

 

Ovos mexidos com tomate e parmesão.

Ovos mexidos com tomate e parmesão. Assim mesmo, só pra começar.

Eu não sou celíaco nem alérgico à lactose, mas gostei muito do sabor e da textura de algumas misturas, que são praticamente smoothies. Custam de R$ 14,90 a R$ 21,90. Acabei descolando a receita das minhas favoritas, que estão abaixo. É só pegar os ingredientes, bater tudo no liquidificador e ser feliz. Beijo saudável pra vocês!

 

Vermelhinha

Vermelhinha!

Vermelhinha!


Ingredientes:
180 ml de leite de castanha de caju
1 xícara de chá de frutas vermelhas congeladas
1 colher de sobremesa de chia
1 banana pequena

Tropicália
Ingredientes:
200 ml de leite de castanha da caju com coco
½ xícara de chá de manga madura picada
1 colher de sopa de mel
1 colher de sopa de coco fresco ralado
1 folha de capim santo picada

Turbinada (ótima naquele friozinho)

Turbinada: ardidinha, docinha e pra tomar quente

Turbinada: ardidinha, docinha e pra tomar quente

Ingredientes:
180 ml de Choconuts
1 xícara de café expresso
1 pitada de pimenta caiena em pó
1 gota de essência natural de baunilha

Isso não é receita, mas gostei tanto da salada de frutas que resolvi mostrar aqui

Isso não é receita, mas gostei tanto da salada de frutas que resolvi mostrar aqui

Dona Vitamina – Rua Mateus Grou, 152, Pinheiros, tel. (11) 3063-0582, http://www.donavitamina.com.br

Pequeno, simpático e gostoso

Nhoque de mandioca gratinado recheado com brie, veluté de vinho branco e parmesão

Nhoque de mandioca gratinado recheado com brie, veluté de vinho branco e parmesão.

Amigos e até conhecidos vira e mexe me pedem uma dica de lugares pra comer – e pra mim não é incômodo algum, claro. Eu adoro dar essas dicas! Mas às vezes até eu me pego sem muita ideia. Daí, sem querer, acabo lembrando de um restaurante bacana, que não vou há tempos, e volto pra ver como anda. Esse é o caso do Las Chicas, uma pequena garagem (36 lugares) na Oscar Freire (do lado de Pinheiros), das “chicas” chefs Carla Pernambuco e Carolina Brandão, atualmente mais à frente da casa. Fui lá há um mês confirmei: que lugar gostoso, aconchegante, com comida boa e serviço dedicado. E à noite, é um bom local para levar uma paquera ou alguém que já esteja rolando firme! Aliás, aproveite e peça um cosmopolitan de uva, pra já entrar no clima, e se jogue no menu, que tem itens já tradicionais e algumas novidades, como o nhoque de mandioca gratinado recheado com brie, veluté de vinho branco e parmesão (R$ 48). Pense na minha cara quando isso chegou à mesa….

 

coxinhasEsqueça a dieta e comece a noite com um belisco especial: as coxinhas cremosas de camarão, roquefort e massa de mandioca (R$ 31).

 

pastel 2Uma das coisas que mais adoro no Las Chicas é outro petisco, ótimo pra acompanhar los drinks: pasteizinhos de siri picante (R$ 29).

 

arroz fritoArroz frito oriental com confit de pato e nirá (R$ 49): novo prato de pegada asiática, aromático, com sabor marcante e bem servido.

 

pave de paçocaNa hora da sobremesa, não tenha vergonha: levante-se e vá até o balcão frio para escolher a sua. Eu sofri, confesso, pois eram muitas opções. Acabei acertando na loteria com esse cremosíssimo pavê de paçoca (R$ 14)

 

torta maçaAinda teve torta de maçã com sorvete de creme (R$ 14). E pode parando de me chamar de gordo: esse era do meu amigo (mas eu bem que dei várias colheradas, humpf!).

Las Chicas – Rua Oscar Freire, 1607, Pinheiros, tel. (11) 3063-0533, www.laschicas.net.br

Nova casa serve super café da manhã o dia todo

Rabanada de brioche com calda de laranja e Grand Marnier: provavelmente a melhor que já comi - e por R$ 8

Rabanada de brioche com calda de laranja: provavelmente a melhor que já comi – e por R$ 8

Eu adoro café da manhã. Ok, ultimamente, essa refeição tem se reduzido a um copão de suco verde (querem a receita?), uma crepioca e uma fatia de queijo branco. Mas quando a gente está com tempo, quer coisa mais gostosa do que aquele café da manhã farto, com ovos, pão, croissant, doces, geleias e até um coquetelzinho de espumante? A boa nova é que acaba de abrir um lugarzinho muito fofo que serve essas delícias e não esfola seu bolso. É o Sweet Café, no Jardim Paulista, comandado pelo chef confeiteiro Arnor Porto. Baiano de Ibicaraí, Porto começou como auxiliar de confeitaria na cozinha do hotel Copacabana Palace; anos depois assumiu a confeitaria do hotel Emiliano, em SP, e hoje tem a empresa Sweethings, que fornece doces para restaurantes e ministra cursos, em sociedade com a empresária Ana Gabriela Borges.

Ovo do chef, com queijo de cabra (R$ 16): uma nuvem de macio

Ovo do chef, com queijo de cabra (R$ 16): uma nuvem de macio

Na charmosa casa, Arnor e sua equipe servem café da manhã (a la carte e também combos) e pratos para almoço. Mas atenção a essa notícia: servem café da manhã… o dia inteiro! Se você cismar de comer omelete, suco de laranja e rabanada às 4 da tarde, tudo bem! Aliás, falando em rabanada (R$ 8), essa certamente foi uma das melhores que já comi na vida: a french toast de Arnor é um quadrado alto de brioche, embebido em creme de leite, licor Amaretto, ovos e açúcar, e apenas selado com manteiga numa frigideira bem quente. Ah, e chega à mesa com uma calda de laranja e Grand Marnier. Podia almoçar isso.

Omelete de queijo com bacon crocante (R$ 17)

Omelete de queijo com bacon crocante (R$ 17)

Aliás, comece mesmo pelos ovos. O mais leve é o ovo do chef com queijo de cabra (R$ 16), mas também tive ótimo momentos com a omelete de queijo com bacon (R$ 17), praticamente um pacote gordinho e fofo de ovos, com interior cremoso e úmido. Acompanha pão, mas fiz questão de provar o croissant (R$ 9) da casa e me dei bem: é daqueles beeem crocantes, que fazem até barulhinho quando você dá uma mordida. Dá pra comer sem nada, mas meti manteiga e geleia artesanal da casa, porque eu não fui ali pra brincadeiras.

Croque monsieur com toque cítrico do molho de laranja (R$ 16)

Croque monsieur com toque cítrico do molho de laranja (R$ 16)

Há também opções para almoçar, como quiche com salada (R$ 25), tapioca caprese com salada verde (R$ 20), o prato do dia (R$ 35) e até menu executivo (R$ 48), que inclui uma das maravilhosas sobremesas. Mas o item que me chamou atenção é o croque monsieur (R$ 16), que vem com uma saladinha e redução de molho de laranja (se pedir o croque madame, com ovo, custa R$ 18).

Eclair de baunilha com chocolate branco, framboesa e caramelo (R$ 8)

Eclair de baunilha com chocolate branco, framboesa e caramelo (R$ 8)

Nos combos de café da manhã, tem o relax (R$ 30), com frutas fatiadas, croque monsieur ou madame e suco; o enjoy (R$ 50), com tudo acima mais ovo do chef ou omelete e rabanada ou panqueca (ou tapioca de goiaba); e o carp diem (R$ 110), com tudo acima mais muffin, iogurte, granola, croissant, mel, sobremesa surpresa e um drinque (pode ser mimosa, bellini, aperol spritz, blood mary etc.). Este é para fortes e famintos, ou para duas pessoas dividirem tudo.

Detalhe do charmoso café. Ah, também tem mesinhas fora

Detalhe do charmoso café. Ah, também tem mesinhas do lado de fora.

Ah, não deixe de dar uma boa olhada na vitrine de doces (que vão de R$ 8 a R$ 11), com as deliciosas éclairs, cheesecakes e a incrível torta de pera. E também tem opções de vinhos e espumantes. Mas atenção pros horários: o Sweet Café abre de terça a domingo, das 8h às 18h. Agora vá lá, se jogue e seja feliz comendo rabanada!

Swet Café – Rua Cristiano Viana, 72, Jardim Paulistano, tel. (11) 2925-2655, www.sweethings.net.br

 

Hambúrguer com jeitão de filme do Tarantino

The Hangman: burger de filé de costela de Angus, cheddar maturado inglês e bacon de costela.

The Hangman: burger de filé de costela de Angus, cheddar maturado inglês e bacon de costela.

Quem conhece os filmes do diretor americano Quentin Tarantino certamente entendem a referência no ato: o Big Kahuna Burger é uma rede havaiana de hamburguerias fictícia, que aparece em Pulp Fiction (1994), obra-prima do diretor. Fã de Tarantino e de sanduíches, Renato Veras Jr. resolveu abrir uma lanchonete com esse nome em São Paulo há quase três anos e caprichou no tema: além de rechear o menu com sanduíches e milk-shakes batizados com nomes dos personagens de Pulp Fiction, Veras despejou referências aos filmes de Tarantino na decoração de sua casa – há até um pôster do último filme do cineasta, Os Oito Odiados. Mas… e a comida?

fritasBem, estive lá no sábado e não há dieta que resista aos burgers imensos – e bem saborosos – criados por Veras. Aliás, “dieta” ali passa muito longe: além de Tarantino, o Big Kahuna é uma casa dedicada aos fãs de bacon. Praticamente todo o sanduíche leva bacon – um deles, o Bacon Porn (R$ 36,80), leva burger de 250 g recheado com queijo estepe e todo envolto em uma trama de fatias de bacon. #pense. Ah, vale a pena também provar as onion rings e as fritas rústicas, com alho e alecrim.

ambienteEu comi um sanduíche que na verdade não está no menu; é uma edição especial que será servida ainda hoje e no fim de semana após a Páscoa (dias 1º, 2 e 3 de abril). Trata-se do The Hangman (R$ 32,50), 200 g de hambúrguer de filé de costela de Angus, cheddar maturado inglês Joseph Heler, bacon de costela Primor (português), no pão de brioche feito com farinha orgânica e sementes de papoula. Tomara que acabe integrando o menu oficial da casa, pois é bem gostoso.

vincentvegaAh, também comi o John Travolta, ops, digo, o lanche Vincent Vega (R$ 33,80, foto acima): burger com queijo estepe, crispy onions, coberto com sour cream e bacon bits. Ainda vem uma saladinha à parte, pra diminuir a culpa. Só fiquei com vontade de provar o lanche Marcellus Walace (R$ 28,80), que leva hambúrguer de calabresa, catupiry, tomate caqui e vinagrete, no pão de brioche.

shakesOutra especialidade da casa são os milk shakes, com sete opções. Provei o novo Brownie Shake (R$ 24,80 peq./ R$ 28,80 gde.): vai sorvete de chocolate fudge da Ben & Jerry’s, pedaços de brownie feito na casa, calda de chocolate, farofa crocante e chantilly. Mas gostei ainda mais de outro, o Peanut Freak (R$ 18,80 peq./ R$ 22,80 gde.), com sorvete de chocolate, pasta de amendoim, marshmallow, farofa crocante e chantilly.

plyhead2Eu sei que comi tanto que, olha a raridade da situação, não sobrou espaço para a sobremesa! Mas fiquei bem curioso para experimentar o Oreo cheesecake (R$ 22,80), rechedo com biscoitos e coberto com ganache de chocolate Callebaut. Ah, uma coisa muito legal: a escada que leva aos banheiros é toda decorada com pôsteres, placas e até uma cabeça de porco, uma das famosas polyheads do artista Tico Volpato. Não deixe de ver!

Big Kahuna Burger – Al. Lorena, 53, Jardim Paulista, tel. (11) 3051-6268, www.bigkahunaburger.com.br

 

 

Sobremesas pra quem faz dieta? Aqui tem 2 receitas (e de uma salada também)

Bolo de cacau com calda de framboesa: gostoso e levinho!

Bolo de cacau com calda de framboesa: gostoso e levinho!

Se você adoro doces como eu, entende a minha dificuldade com dietas: um formigão sofre longe do açúcar. E tem vezes que não adianta fruta ou nada light: você PRECISA de algo doce mesmo, tipo um quindim ou uma boa barra de chocolate. Porém existe um “truquinho” pra quem está querendo perder peso: na maior parte do tempo, corra do açúcar branco refinado, que é um dos maiores venenos de qualquer regime, e consuma sobremesas feitas com ingredientes funcionais, que matam um pouco essa vontade de doce e não botam pra perder todo seu sacrifício. As receitas abaixo são da nutricionista goiana Carolina Morais, autora do livro Projeto Verão pra Vida Toda. Conheci a Carol na Semana da Culinária no spa Lapinha e fiquei bem animado com suas receitas. “O importante nem é a quantidade de calorias, mas o índice glicêmico dos ingredientes e sua funcionalidade no organismo”, me disse Carol.

A nutricionista Carolina Morais (sim, vai ter receita de salada também!)

A nutricionista Carolina Morais (sim, vai ter receita de salada também!)

E pra não dizerem que só penso em doce, inclui na lista uma salada deliciosa que ela preparou em minutos na nossa frente – e que também ajuda muito a encher a barriguinha sem perder a linha. Só não esqueça de uma coisa muuuuito importante: mastigue muito. Coma com calma. O organismo demora 20 min para entender que está sendo “abastecido” e mandar sinais de saciedade para o cérebro. Ou seja: você come menos e se satisfaz mais. #dicadoFerraro

bolo2Bolo de cacau

Ingredientes
½ copo de farinha de coco (veja no item “leite de castanha” abaixo)
¼ copo de cacau em pó
¼ colher de chá de sal marinho
½ colher de bicarbonato de sódio
4 ovos
½ copo de melado de cana
1 copo de banana prata ou nanica amassada (a nanica adoça mais)

Modo de preparo
Pré-aqueça o forno a 180ºC. Misture os ingredientes secos (farinha de coco, cacau, sal e bicarbonato) . Bata os ovos o melado. Misture com os ingredientes secos e as bananas amassadas. Coloque numa forma untada e polvilhada com cacau. Deixe assar entre 18 e 22 minutos. Se quiser pode fazer essa receita como cupcake; daí é só assar em seis forminhas individuais. Para a calda, coloque uma xícara de frutas vermelhas (framboesa, blueberry e morando, por exemplo) numa panelinha e uma xícara de suco de laranja natural (ou um pouquinho mais, vai do seu olhômetro). Deixe no fogo médio e mexa para não grudar, até o líquido reduzir o suficiente para você ter uma caldinha.

Pavê de abacaxi da Carol

Pavê de abacaxi da Carol

Pavê de abacaxi light

Ingredientes
Biscoito:
½ banana prata ou nanica
½ copo de resíduo de leite de amêndoa ou castanha do pará (veja abaixo)
1 colher de chá de canela em pó
1 colher de sopa de ghee (manteiga clarificada)
1 colher de sobremesa de mel
1 colher de sobremesa de açúcar de coco ou mascavo

Creme branco:
2 copos de leite de amêndoa (ou castanha do pará)
2 colheres de sopa de aveia em flocos
Mel a gosto
Doce de abacaxi:
1 xícara de abacaxi picado
1 copo de suco de laranja natural
1 copo de água filtrada
1 colher de sopa de melado de cana

Modo de preparo
Primeiro o biscoito. Pré-aqueça o forno a 180ºC. Amasse a banana e misture com todos os ingredientes. Coloque no fundo de uma forma grande e prense bem com os dedos. Leve ao forno até ficar dourado. (dica: esse biscoito pode ser servido assim, como um cookie leve – e você pode adicionar passar, chips de cacau, blueberry seco etc)
O creme: leve ao fogo o leite de amêndoas com aveia, mexendo até chegar o ponto de mingau. Desligue o fogo, adicione o mel e reserve (Se quiser mais firme, misture umas gotinhas de limão, cubra e deixe na geladeira).
Agora, o doce de abacaxi. Leve a fruta picada ao fogo com água e suco de laranja. Quando o abacaxi estiver cozido, quase em ponto de calda, adicione o melado de cana e mexa bem. Não deixe secar muito para ficar um caldinho.
Montagem:
Em tacinhas individuais ou numa forma maior, coloque no fundo o biscoito esfarelado grosseiramente. Cubra com o creme branco e, por último, o doce de abacaxi. Cubra com plástico, leve à geladeira (quanto mais tempo melhor) e tire apenas antes de servir. (obs: na aula, acabamos fazendo menos doce do que devíamos, por isso o pavê não ficou bem coberto pela fruta. Capriche no seu doce de abacaxi para cobrir bem a sobremesa!).

Leite de castanha do pará
(ou de amêndoa ou de coco)

Ingredientes
1 xícara de castanha do pará (ou amêndoa sem pele)
2 xícaras de água (para a hidratação)
1 xícara (ou mais) de água filtrada ou água de coco (para receitas doces).

Modo de fazer
Hidrate a castanha. Deixe-a de molho em duas xícaras de água por no mínimo 8 horas. Depois, coe e descarte essa água. No liquidificador, bata a castanha com água filtrada ou água de coco. A proporção para uma xícara de castanha é a seguinte: uma xícara de água se quiser um leite mais grosso e até 3 xícaras de água se quiser um leite mais ralinho. Coloque tudo num pano ou gaze para coar (com uma peneira embaixo e um bowl). Vá torcendo o pano para o leite escorrer pela peneira e chegar ao bowl bem coado. Está pronto! Guarde o resíduo sólido da castanha para fazer doces ou mesmo uma farofa.
No caso do coco, compre a polpa fresca já ralada ou use aquele coco seco, de casca marrom, e tire a casca e pele antes de liquidificar (dica: coloque um pouquinho no forno quente pra soltar mais fácil). Não há necessidade de hidratar o coco, pois ele já vem com água dentro (que você pode, incluive, usar em receitas ou beber). Bata, passe no pano fininho (e peneira) e pronto: você tem leite e farinha de coco.

saladaSalada vietnamita

Ingredientes
1 xícara de manga verde cortada em cubos ou espaguetada
1 xícara de cenoura em lascas ou espaguetada
1 xícara de pepino fatiado em meia-lua
2 colheres de sopa de cebola roxa fatiada em meia-lua
2 colheres de sopa de amendoim torrado sem casca e sem sal
Sal a gosto

Molho:
4 colheres de sopa de água filtrada
Limão tahiti
Mel de açúcar de coco ou mascavo
Molho de peixe (nampla)
Shoyu sem glutamato monossódico

Modo de fazer
Como você viu, não há quantidades exatas no molho. Comece com a água e vá adicionando duas colheres de shoyu e uma de nampla, esprema meio limão e coloque uma colher de sobremesa de mascavo. Misture e experimente. Vá ajustando os ingredientes conforme seu gosto. Quando estiver do jeito que você gosta, com um toque adocicado, um toque cítrico e equilíbrio entre a intensidade do shoyu e do nampla, está pronto. Daí misture os vegetais, regue com esse molho e finalize com o amendoim.

Novidades no cardápio de um dos melhores burgers de SP

O novo Mr. Chris P. (R$ 25), com gorgonzola, cebola crispy e molho barbecue de cerveja escura.

Mr. Chris P. (R$ 25), com gorgonzola, cebola crispy e molho barbecue de cerveja escura.

Sim, passei uma semana no spa, sem carne, álcool, açúcar branco nem café, mas nem por isso deixei de gostar de todas essas coisas. É só uma questão se controle (quero só ver…). Enfim, um dia antes de viajar pro spa, eu “aproveitei” o sábado pra enfiar o pé na jaca: almocei no Holy Burger – pra mim, um dos melhores hambúrgueres de SP. E não é que estavam lançando um cardápio novo? Os meninos colocaram cinco novas versões do sanduíche e deixaram três do menu original ( Holy, Original e Cheeseburger). Sim, pra minha tristeza tiraram o Saint Gourgon (meu preferido, que levava gorgonzola, cebolas caramelizadas e agrião), mas sangue de Jesus tem poder e esse sanduíche voltará ao cardápio do Holy!

Uma cesta de fritas crocantes (R$ 14), com maionese temperada.

Uma cesta de fritas crocantes (R$ 14), com maionese temperada.

Enfim, dos lanches novos provei o Mr. Chris P. (R$ 25), que tem gorgonzola cremoso (rá!), cebola crispy e molho barbecue de cerveja escura no pão branco. Muito bom e já virou um dos favoritos. As outras novidades são o Chilli (R$ 30), com cheddar, chilli, sour cream, farofa de bacon e cebolinha no pão branco; Pony Line (R$ 35), burger dry aged 50 dias, cheddar inglês e melaço de bacon no pão de cebola; Spicy Pulled Chicken (R$ 21), peito de frango desfiado no molho barbecue, coleslaw e picles de jalapeño no pão branco; e Veggie (R$ 21), burger de falafel, shimeji na manteiga, tomate e maionese verde no pão integral.

Sim, ainda teve pudim na latinha…

Sim, ainda teve pudim na latinha…

Lembrando que, além de ótimos hambúrgueres, o local é um charme e muito do bem: uma porcentagem de tudo que é arrecadado ali vai para os projetos sociais Extreme Impact e Um Novo Tempo, ambos sediados no bairro da Bela Vista, em São Paulo. E tem o pudim de leite na latinha (R$ 14), que é uma maravilha (a foto é do amigo Bruno Azevedo, que almoçou comigo no dia pré-spa).

Ah, e desde dezembro o Holy Burger tem serviço de delivery e retirada no balcão, na mesma rua, quase em frente à haburgueria. Eles entregam num raio de até 8 km. Testei algumas vezes e chegou ótimo.

Holy Burger – Rua Dr. Cesário Mota Jr, 527, Centro, tel. (11) 4329-9475
Holy Burger Delivery e Take Away – Rua Dr. Cesário Mota Jr, 482, Centro, tel. (11) 3214-1314 ou 1319

 

Festival thai no obá vai até domingo – e você não pode perder

Salada de fraldinha com molho apimentado: golaço do chef Mauricio Santi

Salada de fraldinha com molho apimentado: golaço do chef Mauricio Santi

Ainda dá tempo de provar o Festival Thai Gastrobar do Obá, que vai até domingo, dia 6 de março. Este ano, o restaurante trouxe de volta um dos maiores conhecedores de cozinha tailandesa no Brasil, o chef Maurício Santi, que já havia participado do evento em 2013. A proposta agora é servir comida bem autêntica para ficar no centro da mesa e ser compartilhada, como numa reunião de amigos na própria Tailândia. Como essa refrescante salada neua nahm tok, com fraldinha grelhada na brasa, molho picante, ervas frescas e farinha de arroz (R$ 44).

 

Captura de Tela 2016-03-04 às 19.03.33

Costelinha desmanchando de macia e com um molho delicioso

O prato mais saboroso, pra mim, é o sikrong moo, ou seja, costelinhas de porco marinadas, assadas e glaceadas, com molho agridoce de tamarindo.

 

Captura de Tela 2016-03-04 às 18.49.48

Vai uma lulinha aí?

Quer coisa melhor pra compartilhar do que lula à dorê? Essa é a pla muek kratiam, empanadas e fritas estilo thai, com chips de alho, limão e sal maldon (R$ 36).

 

O thai boy (à esq.) começa forte, mas depois fica docinho. O sukothai é mais botânico.

O thai boy (à esq.) começa forte, mas depois fica docinho. Já o sukothai é mais… botânico!

E já que é um festival de gastrobar, tinha que ter drinque, né? Tomei dois: o thai boy (R$ 31), que leva Jack Daniel’s, vermute punt e mes, galanga, tomilho e angostura; e o sukothai martini (R$ 39): gim Tanqueray, pepino, lichia e hortelã.

 

Captura de Tela 2016-03-04 às 18.56.06

Noodle do bêbado, clicado pelo meu amigo Breno Pinheiro (minha foto não prestou!)

Pra quem gosta mesmo de pimenta, invista no pad kee mao neua (R$ 48), também chamado de “noodle do bêbado” – é tao apimentado que acorda até um bebum. Leva macarrão fresco de arroz na wok com carne, mix de shoyu, pimenta fresca, alho, couve e manjericão. Para os fortes (eu comi bem).

Não se esqueça! O festival thai só vai até domingo!

Obá – Rua Melo Alves, 2015, Jardins, tel. (11) 3086-4774. www.obarestaurante.com.br