Feirinha Gastronômica ganha mais um endereço em SP

Screen Shot 2014-11-03 at 5.28.11 PMOi, food truck! Domingo visitei um novo endereço da Feirinha Gastronômica Jardim das Perdizes – sim, é aquele novo bairro entre Barra Funda e Lapa, que está surgindo junto com um mega empreendimento imobiliário. A nova Feirinha traz o “selo” da KQi Produções, de Maurício Schuartz e Daniela Narciso, os mesmos organizadores do Butantan Food Park e Chefs na Rua. São 4.000 m2, com algumas mesas e ao lado de uma praça com mais mesas e sombra (importantíssima num domingo como ontem). Mal cheguei e já me joguei no enorme pastel de 30 cm (!) do Meo Pastel, recheado com queijo e alcachofra (na foto). Também provei o de salmão e achei bem gostoso.

Os picolés premiados do Me Gusta, aqui de tangerina e morango recheado com leite condensado.

Os picolés premiados do Me Gusta, aqui de tangerina e morango recheado com leite condensado.

Ontem havia cerca de 40 expositores, entre barracas, food trucks e carrinhos. A maior fila era para os picolés do Me Gusta, eleito o melhor sorvete de São Paulo na edição Comer e Beber 2014 da Veja SP. Claro, com esse calorão as sobremesas geladas viraram estrelas – no estande ao lado, os cheesecakes de palito do chef patissier Lucas Corazza também acabaram cedo.

Screen Shot 2014-11-03 at 5.28.39 PMOs hambúrgueres também foram destaque da última edição. Um dos mais criativos foi o Pulp Fiction (R$ 20), do Burgertopia, projeto dos chefs Jimmy McManis, Allan Sales, Rafael Stavale e Camila Crichigno: o burgão Big Kahuna levava maionese de leite, relish de tomate e pimentão vermelho, cebola roxa na chapa e bacon.

Screen Shot 2014-11-03 at 5.28.26 PMAliás, provei ali também a Sumeria, cerveja artesanal produzida em Santo André desde dezembro de 2013. A marca tem três tipos de cerveja (IPA, german pilsner e witbier), todas com rótulos ilustrados muito bonitos. Experimentei as três e gostei mais da IPA, ou melhor, Olivia IPAlito, que tem um amargor elegante e um bom toque alaranjado. A garrafa de 300 ml sai R$ 15.

A Feirinha Gastronômica Jardim da Perdizes acontece todo sábado e domingo, das 12h às 20h, na Av. Marquês de São Vicente, 2301.

Anúncios

Última chance de conhecer a cozinha de Lourdes Hernández

Hugo Delgado, do Obá, e a cocinera Lourdes Hernández, que volta para o México

Hugo Delgado, do Obá, e a cocinera Lourdes Hernández, que volta para o México

A cocinera mexicana Lourdes Hernández vai embora do Brasil, onde mora há 13 anos. Volta pro México em setembro. Se você pensou “e daí?”, provavelmente nunca comeu a comida de Lourdes. Nem participou de um dos excelentes jantares que ela e o marido, o artista plástico Felipe Ehrenberg, promoviam em sua casa, na Rua dos Cariris, em Pinheiros. Eventos com comida mexicana autêntica, apenas com amigos ou amigos de amigos, em mesas comunitárias, naquele ambiente multicolorido. Uma experiência inesquecível – fui algumas vezes e numa delas cheguei a me apaixonar por alguém que estava na minha mesa, veja só! (não, não deu em nada.)

O festival tem María Sangrienta, bloody mary à mexicana, e 30 rótulos de tequila

O festival tem María Sangrienta, bloody mary à mexicana, além de outros drinques e mais de 30 rótulos de tequila

Bem, Lourdes se vai e está rolando uma série de despedidas pela cidade. Como esse festival Semana de la Gastronomia Mexicana y del Tequila do Obá, que vai até dia 3 de agosto, e tem menu com 18 pratos, baseadas no receituário popular mexicano. Como o Alambre en cubos (R$ 55), espeto de bife ancho, bacon e vegetais grelhado, acompanhado de arroz cremoso com queijo, chile poblano e grãos de milho, ou a Sincronizada con mole (R$ 24), uma quesadilla dupla, de tortilla de trigo, cortada em quatro e recheada de queijo e presunto, servida com mole caseiro, molho a base de chiles, especiarias, nozes e frutos secos Curioso? Hoje rola um jantar-degustação, com 12 receitas, bebidas e drinques pelo valor de R$ 180 por pessoa ou R$ 150 sem bebidas. E para quem gosta de tequila, o festival oferece mais de 30 rótulos de tequila e drinques típicos, como a María Sangrienta, bloody mary à mexicana preparado com clamato, sangrita e temperos, e a Margarita tradicional, servida também em versões de melancia e abacaxi.

Perito caliente, a versão mais picante  de Lourdes para o cachorro-quente

Perrito rabioso, a versão mais picante de Lourdes para o cachorro-quente mexicano

E se você quiser se despedir da Lourdes Hernández de um modo mais informal, amanhã, dia 31 de julho, rola um Obá na Calçada, organizado pelo restauranter Hugo Delgado. Das 18h às 21h, Lourdes servirá o perrito rabioso, cachorro quente bem picante, com picles de jalapeño e salsa de chile de árbol assado. Para aplacar a ardência, drinques como margarita, margarita frozen e micheladas. Um adeus simpático e atrevido da grande dama da culinária mexicana no Brasil.

Obá Rua Dr. Melo Alves, 205, Jardins, tel. (11) 3086-4774, www.obarestaurante.com.br

 

 

Zona norte entra no roteiro dos food trucks

Churros (de novo!) do Rolando Churrinho no Pátio Casa Verde: ZN na fita

Churros do Rolando no Pátio Casa Verde: é a ZN na fita, bro!

E não é que a zona norte entrou no roteiro das feirinhas de food trucks? Ontem rolou o primeiro Pátio Gastronômico Casa Verde, num espaço próximo à ponte do Limão, com 11 food trucks e ainda dois estabelecimentos do local abertos ao público da ZN. E encheu! A iniciativa é dos proprietários do espaço, que tem lojas e agência de turismo, e do empresário Rolando Vanuci, mais conhecido como Rolando Massinha. Segundo ele, a intenção é que o encontro gastronômico na Casa Verde role todo domingo, das 11h às 20h, até o fim do ano.

 

foto 1

“O público da zona norte é grande e certamente fã de comida de rua, mas muita gente não quer se deslocar até outras zonas da cidade para participar desses eventos”, me disse Rolando. Além do trabalho com as vans, ele também é presidente da recém-criada Associação Paulistana de Comida de Rua e que ontem comemorava sete anos de existência de sua colorida Kombi Rolando Massinha (que fica na Av. Sumaré, 611).

 

Afoto 3lém das três vans do Rolando (Massinha, Doguinho e Churrinho), havia oito trucks, vendendo de pizza ao britânico fish and chips (peixe frito com batatas), comida nordestina e uma dedicada a café. A temakeria Makis Place e a cervejaria Mr. Beer, lojas fixas do pátio, também funcionaram e aproveitaram bem o movimento do evento, que tinha até DJ. Passei por ali 18h e ainda estava animado. “No próximo domingo, devemos ter outras vans e novos tipos de comida”, acredita Rolando. É a ZN na fita, mano!

 

Pátio Casa Verde – Rua da Relíquia, 383, Casa Verde, www.patiocasaverde.com.br