Receita de Moçambique é uma das novidades da Tasca

Bacalhau empanado com molho de laranja e amêndoas.

Bacalhau empanado com molho de laranja e amêndoas, novo prato da casa de Vítor Sobral

Nem só de bacalhau vive um restaurante português – a variedade da culinária lusitana é rica e inclui muitas receitas à base de porco e aves (como o maravilhoso arroz de pato). Mas bastou eu dizer que ia provar novos pratos na Tasca da Esquina, quinta-feira passada, que quase todos meu colegas de agência já me viram enchendo a pança de bacalhau. Pois bem, em homenagem a eles, começo falando das novidades postando uma foto de… bacalhau! Brincadeiras à parte, eu amo pratos feitos com esse pescado, e essa novidade preparada pelo chef Vítor Sobral é tão bom que merece abrir o texto: bacalhau empanado com creme de laranja (R$ 89), acelga e lascas de amêndoa. As postas altas e suculentas contrastam com a crocância da fritura e a cremosidade do molho. Sim, o bacalhau superou expectativas.

Caril de camarão com especiarias, receite de Moçambique.

Caril de camarão com especiarias, receite de Moçambique.

Porém, a estrela da noite foi outro cidadão das águas, o camarão. O prato é o caril de camarão (R$ 84) , uma receita típica de Moçambique e uma das coisas mais saborosas que comi esse ano. Caril é o bom e velho curry, com um toque mais fresco, vários legumes e acompanhado de um inspirado arroz de castanha do pará e abobrinha. Comi, repeti e volto à Tasca só pra comer isso.

Joelho de porco com migas soltas e couve-manteiga

Joelho de porco com migas soltas e couve-manteiga

Vamos pra terra firme? A dica é o joelho de porco (R$ 70), com a pele pururucada, servido com migas soltas (espécie de farofinha de pão, alho, cebola e azeite) e couve manteiga bem tenra. Parece pesado, mas é um prato muito equilibrado e um primor de sabor. Aliás, são cinco pratos novos no menu, mas “só” comi esses três.

Pastelzinho de alheira e pastel de bacalhau.

Pastelzinho de alheira e pastel de bacalhau.

Ah, você pode começar o repasto (adoro essa palavra; sou um velho, eu sei) com uma porção de pastel do dia (R$ 21, quatro unidades). Na noite em que jantei lá, era pastel de alheira, olha só que amor. Os bolinhos de bacalhau pedi à parte por motivos de… eu amo (até que o povo da firma não estava tão errado assim, né?)

Uma parte da tábua de doces portugueses que veio de sobremesa.

Uma parte da tábua de doces portugueses que veio de sobremesa.

E jantar português pra mim tem de fechar com sobremesa bem doce. No caso, pedimos uma tábua de degustação (R$ 26), que vem com quatro itens, entre eles o imperdível pudim Abade de Priscos, que leva até toucinho na receita e é servido aqui com um creme de abacaxi, equilibrando a doçura. Na foto, está ao fundo – na frente está o toucinho do céu, doce à base de gemas, amêndoas e açúcar, servido com sorvete de caipirinha de maracujá. Quase um insulto de tão bom.

Porto Tônica de limão e de maracujá.

Porto Tônica de limão e de maracujá.

Ah, outra novidade na Tasca da Esquina: o Porto Tônica, drinque português com vinho do Porto branco, água tônica, gelo e limão siciliano. Aqui, além dessa receita tradicional, a refrescante bebida aparece em duas versões: com limão siciliano, suco de limão cravo, cravo-da-Índia e anis estrelado; e a que mistura maracujá, cardamomo e alecrim (todas, R$ 26)

Tasca da Esquina Alameda Itu, 225, Jardins, tel. (11) 3262-0033, www.tascadaesquina.com.br

 

Anúncios

Festival português traz os mais antigos vinhos do Porto

Açorda de bacalhau, camarões e coentros, uma das entradas do festival

Açorda de bacalhau, camarões e coentros, uma das entradas do Festival Douro e Porto

Alô, fãs da culinária portuguesa! Começou hoje, dia 8, no Cantaloup o Festival Douro e Porto, que reúne pratos típicos da cidade do Porto, elaborados pelo chef Valdir de Oliveira, e vinhos especiais do Douro. E bota especial nisso: os vinhos são da Real Companhia Velha (RCV), a mais antiga casa de Vinho do Porto, fundada em 1756. A bebida chega ao festival graças a uma parceria do restaurateur Daniel Rolim Sahagoff com a importadora Barrinhas – durante o festival, que vai até dia 17 de maio, o cliente pode harmonizar com os pratos e também comprar e levar para casa.

 

Paleta de javali IMG_7322 cantaloup ph.antonio rodriguesEstive no Cantaloup para provar alguns itens do menu especial e os vinhos do festival, que será servido no jantar, de segunda a sábado, e no almoço de domingo. Um dos pratos de que mais gostei foi essa paleta de javali à baixa temperatura, com compota de cebolas e batatinhas novas (R$ 75), harmonizada com o marcante Quinta dos Aciprestes Reserva.

 

Toucinho do céu com sorvete de nata IMG_7299 cantaloup ph.antonio rodriguesOKAlém do cardápio a la carte, você pode optar pelo menu degustação de cinco etapas: amuse bouche (peça o caldo verde!), entrada, prato principal, pré-sobremesa (melão com vinho do Porto) e sobremesa, cada etapa harmonizada com um vinho, por R$ 230. Eu acho mais negócio, assim você prova um pouco de tudo e ainda conhece os vinhos. Só não deixe de pedir como sobremesa o delicioso toucinho do céu com sorvete de nata (R$ 28), que surpreendeu até os executivos portugueses da vinícola presentes no lançamento do festival.

Cantaloup
 Rua Manuel Guedes, 474, Itaim Bibi, tel. (11) 3078-3445, www.cantaloup.com.br

Antiquarius volta a SP com pratos portugueses em ambiente mais leve

Bacalhau com polvo e aspargos, do novo Antiquarius

Bacalhau com polvo e aspargos, do novo Antiquarius

Uma das casas mais tradicionais do cenário gastronômico de SP acaba de reabrir. Trata-se do lendário Antiquarius, restaurante português inaugurado em 1977 no Rio de Janeiro (onde continua, firme e forte), cuja filial paulistana funcionou de 1990 a 2012 nos Jardins (e há também uma filial em Brasília). A nova versão da casa, agora chamada Antiquarius Grill, está sob o comando dos sócios Antonio Perico (da família fundadora do Antiquarius) e Walter Benvenuti e fica na mesma Alameda Lorena, porém em outro número. O menu? Clássicos portugueses, claro, como o cremosíssimo e aromático arroz de pato (R$ 85). Também tem espaço para criações inspiradas, caso desse bacalhau com polvo (R$ 89): a posta do pescado, com crosta de vôngoles e alho, vem acompanhada do molusco bem macio e aspargos.

 

couvertA cozinha, comandada pelo chef Lucivaldo Andrade, que trabalhou do Antiquarius de São Paulo por 17 anos. E no novo Antiquarius ele não decepciona. Começando pelo famoso couvert (R$ 23) continua intenso: bolinhos de bacalhau, croquetes de carne, rissoles e queijo derretido, feito com coalho português por uma cooperativa da cidade de Macuco (RJ).

 

bacalhau do abadeOutro clássico da casa: bacalhau do abade (R$ 67), com o pescado cozido em leite, desfiado e preparado com creme de leite, cenoura e cebola – e gratinado com parmesão. Calorias que valem a pena ingerir.

 

camaroesUma boa sugestão de entrada é o camarão à Zico (R$ 49), em homenagem ao jogador do Flamengo: uma panelinha bem quente, cheia de camarões salteados com pimentões vermelhos e azeite temperado.

 

carpacio bacalhauOutra entrada, esta mais leve: carpaccio de bacalhau (R$ 45), fatias bem finas do pescado, temperadas e cobertas com lascas de queijo parmesão.

 

docesNo setor de sobremesas, o destaque obviamente, vai para os famosos doces conventuais, feitos com gemas de ovos e muito açúcar, como esse toucinho do céu (R$ 23).

 

strogo doceHá uma curiosa variedade, que faz sucesso na matriz carioca mas aqui ainda terá de batalhar para virar hit: strogonoff de nozes (R$ 23), um creme intenso, bem menos doce do que seus companheiros de menu, com nozes picadas. Um interessante choque de texturas, mas ainda sou mais uma boa siricaia ou uma potente encharcada de ovos.

 

tomateO novo salão, com 72 lugares, tem projeto do arquiteto João Mansur, que criou um ambiente com muita iluminação natural, graças à fachada de pé direito duplo com vidraça para a rua. A cor laranja, marca registrada da casa, este presente em alguns detalhes, em meio aos sofás de couro marrom escuro e quadros do acervo da família Perico. E no andar superior, há a adega e uma varanda envidraçada com teto retrátil. Um ambiente, claro, elegante, que respira bem

Em tempo: a carta de vinhos tem 260 rótulos (60% portugueses) e é assinada pelo sommelier Ernesto Arahata (ex-Piselli e Brasserie des Arts), com algumas boas opções de dois dígitos.

Antiquarius Grill – Al. Lorena, 1040, Jardins, tel. (11) 2638-0938, www.antiquariusgrill.com.br

Menu da Tasca sugere viagem por seis regiões de Portugal

sopaAinda dá tempo de provar o menu Degustar Portugal na Tasca da Esquina. O cardápio, elaborado pelo chef Vitor Sobral, sugere um passeio pelas regiões portuguesas. São seis etapas, com seis vinhos. Como a do Minho, que traz a primeira entrada, sopa fria de couve flor e mousse de requeijão e coentros, com vinho Senhoria (100% Alvarinho), Quinta da Pedra. O menu estará disponível apenas no jantar, até 10 de novembro, em três formatos: seis pratos (R$ 120); seis pratos e três vinhos (R$ 150); seis pratos e seis vinhos (R$ 180). Veja abaixo as outras etapas do menu.
Continuar lendo

Bacalhau BBB: bom, barato e no balcão

fotoPor indicação do colega de agência, o diretor de arte Mário Furtado, hoje fui parar no balcão do Snoopy, uma movimentada lanchonete com ar de botecão na Brigadeiro Luís Antônio. A promessa do Mário: comer um ótimo bacalhau à portuguesa, por R$ 42 – para duas pessoas. Até ligamos antes para reservar. Cheguei, comi e…10 x 0 pro Mário. A bandeja já chega impressionando: uma posta generosa de bacalhau grelhado (segundo o gerente da casa, Fabio, hoje era gadus morhua, “mas às vezes é bacalhau do Porto, dependendo da altura da posta”), com a pele dourada, coberta de cubinhos crocantes de alho, com carne branquinha, macia e levemente salgada, como eu gosto.

bacalhau3A posta vem acomodada sobre um verdadeiro colchão de batatas grelhadas, com brócolis, ovos cozidos e azeitonas ao redor. Além da porção de arroz, o pessoal serve à parte um molho quente à base de azeite, champignon e alcaparra. Repito: porção para dois, por R$ 42 reais.  Tem também a versão do bacalhau ao forno, com batatas coradas, pimentão e arroz, por R$ 40. Mas é só no almoço das sextas-feiras. Ah, sim, há mesas no andar de cima, na parte “restaurante” do Snoopy. Mas pretendo repetir o gostoso bacalhau do botecão, um dos melhores custos-benefícios de São Paulo, sentado mesmo é no balcão!

Snoopy Av. Brig. Luis Antônio, 2359, Paraíso, tel. (11) 3251-5410.

Bacalhau e pudim na Restaurant Week

pudim2Ontem minha aventura SP Restaurant Week foi o almoço da Tasca da Esquina. Esta foi a terceira edição seguida da SPRW que visito o restaurante do chef português Vitor Sobral. Confirmei: a Tasca continua sendo uma opção muito boa para quem quiser aproveitar o festival (e almoçar por R$ 34,90 + bebidas e serviço). Olha só que beleza de sobremesa, que fecha esse menu: pudim de ovos e creme frio de laranja. Bom, deixa eu parar de ser gordo e falar da entrada e do prato, que vêm antes da sobremesa.

Continuar lendo

Bettencourt sai do Trindade; agora é só d’A bela Sintra

Carlos Bettencourt- divulgaçãoÉ uma casa portuguesa, com certeza… mas acaba de perder um sócio “da terrinha“. O restaurateur lusitano Carlos Bettencourt deixou a sociedade do Trindade,  português aberto há 4 anos no Itaim, com filial em Alphaville desde 2011. A chef Lola Vinagre continua no comando da cozinha. Bettencourt irá se dedicar ao A bela Sintra, de São Paulo (melhor português da cidade, que faz nove anos em novembro) e a “projetos pessoais”, além de continuar como consultor do recém-aberto Chiado. Quanto a A bela Sintra de Brasília, a casa fica com esse nome por 90 dias e depois vira mais um restaurante com a marca do grupo Trindade.

500 tons de bacalhau

bacalhau1Ao chegar em casa na sexta-feira, tive uma grata surpresa: um pequeno engradado me aguardava. Tinha vindo da Tasca da Esquina e tratava-se dos ingredientes (já cortados, picados e em alguns casos até semi-prontos) de uma receita de bacalhau ao forno. Junto, veio o livro As Minhas Receitas de Bacalhau, do chef da casa, Vitor Sobral, um pesado volume (quase 600 páginas) com nada menos do que 500 receitas do pescado. Soube da obra há mais de um ano, quando tive uma aula com o chef português (contada aqui), mas só agora o livro chega ao Brasil, editado pela Senac-SP, com preço de R$ 139,90. Além dos preparos clássico (bacalhau com natas, ou à Brás, à Gomes de Sá, desfiado e sete tipos de bolinhos), há criações do chef e ainda há dicas de como dessalgar, aproveitar todas as artes do pescado e suas propriedades. Uma verdadeira bíblia bacalhoeira! Abaixo coloquei uma das receitas do livro, bacalhau a Zé do Pipo. Aproveite a Páscoa para treinar as receitas ou dar o livro de presente para quem gosta de cozinha – e não quer engordar com ovos de chocolate. Ah, sim, fiz o bacalhau direitinho, como mandavam nas instruções, e tive um belo almoço de sábado (vide foto acima).

Continuar lendo

Novidades em duas mesas portuguesas

Cena de 20 mil Léguas Submarinas? Não! É o robusto polvo à lagareiro do Trindade

Cena de 20 mil Léguas Submarinas? Não! É o robusto polvo à lagareiro do Trindade

Novidades da culinária da Terrinha! A chef portuguesa Ilda Vinagre deu uma incrementada no jantar do restaurante Trindade. São as chamadas “sugestões da chef”, pratos novos com preços um pouco abaixo da média do menu, que mudam semanalmente. Como esse robusto polvo à lagareiro (R$ 75), com o molusco cozido à perfeição, acompanhado de brócolis, azeitonas e muito azeite. Olha só outras sugestões no dia que visitei o Trindade. Continuar lendo

Dueto de chefs reúne Japão e Portugal

Camarão e polvo sumissô: a primeira das oito etapas do jantar a quatro mãos do chefs Tsuyoshi Murakami (Kinoshita) e do português Paulo Morais, do Umai (Lisboa)

Ora pois, arigatô! Acontecem hoje e amanhã dois jantares especiais do festival Portugal de Sabores, uma série de eventos gastronômicos que, até junho de 2013, comemoram o Ano de Portugal no Brasil (de do Brasil em Portugal). Dessa vez o Dueto de Chefs reúne o nipo-brasileiro Tsuyoshi Murakami, do prestigiado japonês Kinoshita, e o português Paulo Morais, do restaurante Umai, em Lisboa, onde pratica uma cozinha asiática. Os jantares serão hoje (26) e amanhã (27), às 20h30, no próprio Kinoshita. O preço é R$ 480 por pessoa, inclui todos os pratos do menu e as bebidas servidas. Dá uma olhada no cardápio:

1- Sea food dream (camarão e polvo sumissô), do chef Murakami
2- Otsukuri com sabores de caldeirada, do chef Paulo Morais
3- Sashimi moriawase, do chef Murakami
4- Novilho grelhado com chuthney de abacaxi e nuvem de foie gras, do chef Paulo Morais
5- Kappo tonkatsu (paceta de porco crocante), do chef Murakami
6- Dentô to atarashi sushi, do chef Paulo Morais
7- Yuzu anmitsu (frutas, azuki e sorvete de baunilha com perfume de yuzu), do chef Murakami
8- Chá e pasteis de nata, do chef Paulo Morais

As reservas devem ser feitas no site www.portugaldossabores.com

Kinoshita – R. Jacques Félix, 405, Vila Nova Conceição, tel. (11) 3849-6940, www.restaurantekinoshita.com.br