Esses são meus 5 pudins de leite preferidos de SP. Qual é o seu?

rivieraUma das sobremesas mais tradicionais do Brasil, o pudim de leite é um doce democrático. Tem pra todo mundo – com furinho, sem furinho, mais firme, mais cremoso, calda espessa, calda rala… Aqui vão meus 5 top em São Paulo servidos em restaurantes e lanchonetes.  E como somos um blog democrático, quero saber de você, leitor: qual é o seu pudim de leite favorito? Poste nos comentários, mande foto e vou aumentando o post com sua colaboração. E já começo com o ótimo pudim de leite do Riviera (R$ 14). Doce na medida certa (não suporto sobremesa açucarada), o pudim do clássico bar/restaurante ainda vem com uma generosa colherada de doce de leite argentino por cima. Larica pouca é bobagem.
(Riviera Bar – Av. Paulista, 2584, Jardins, tel. (11) 3258-1268, www.rivierabar.com.br)

 

holyEssa foi minha mais recente experiência pudinzística: o pudim de leite condensado de latinha do Holy Burger (R$ 12). A casa, aberta em dezembro de 2014, é um sucesso, vive lotada e server um dos melhores hambúrgueres da cidade. Mate um burgão e não deixe de pedir o pudim, que chega à mesa “enlatado”. Você tira devagarinho e… tchã-raaam! Eis um pudim tubular e dourado, lindo, com a calda caramelizada escorrendo por cima. É super cremoso e mata a vontade de duas pessoas (a não ser que seja eu, daí me deixe em paz com minha latinha).
(Holy Burger – R. Dr. Césario Mota Jr., 527, Sta. Cecília, tel. (11) 4329-9475)

 

conceiçãoA chef Talitha Barros tem causado uma boa repercussão com seu Conceição Discos. Fama justificada: comida saborosa, bem executada e com preços camaradas (morri com o delicioso arroz de bacalhau e o já famoso pão de queijo recheado de pernil desfiado e ovo de gema mole). Além disso, tem o maravilhoso pudim de leite (R$ 8) com jeitão caseiro, de avó mesmo. Mas não se engane a cremosidade entrega que o preparo da receite é muito profissional. E é o mais barato da minha lista, ou seja, ótimo custo/benefício etc. Se jogue.
(Conceição Discos – Rua  Imaculada Conceição, 151, Santa Cecília, tel. (11) 3477-4642)

 

attimo05Desde que abriu, o Attimo me chamo atenção pela cozinha primorosa do chef Jefferson Rueda, o ambiente clean elegante e por esse pequeno tesouro no fim da refeição: pudim de leite (R$ 34) com chantilly de caramelo e algodão doce – um toque familiar, já que o avô do chef vendia essa guloseima no interior. Parece tudo muito doce? Mas não é: receita da chef Saiko Izawa é equilibrada e absurdamente confortável (apesar do preço bem salgado).
(Attimo – Rua Diogo Jácome, 341, Vila Nova Conceição, tel. (11) 5054-9999)

 

PJClarkes-4Ok, a sobremesa-fetiche do P.J. Clarke’s é o cheesecake com calda de frutas vermelhas e não se discute isso. Porém uma vez me arrisquei no pudim de leite com baunilha (R$ 17) e fiquei seriamente abalado. Pequeno, porém intenso, o doce é cremoso ao extremo, super equilibrado e com apenas um pouco de calda. Lembra a receita do aclamado Forma de Pudim, mas é feito no P.J. mesmo. Pena que acaba logo. (ah essa é a única foto de divulgação do post; as outras são do gordinho aqui!)
(P.J.Clarke’s – R. Dr. Mario Ferraz, 568, Itaim, tel. (11) 3078-2965 ou R. Oscar Freire, 497, Jardins, tel. (11) 2579-2765, www.pjclarkes.com.br)

E você? Qual é seu pudim de leite preferido da cidade? Mande seu comentário, foto e tudo que quiser. A gente depois posta tudo. Bons pudins!

 

Anúncios

Receita pro Natal: torta maravilha de frutas vermelhas

com acucarSabe aquelas tortas lindas que a gente vê em vitrines e parecem impossíveis de fazer em casa? Pois é, algumas são mesmo – melhor comprar pronta e se jogar no doce. Porém, resolvi meter as caras pra fazer um torta de frutas vermelhas usando uma massa de outra receita (aqui) e o creme pâtissière que uso no recheio do bolo naked de morango (aqui). E não é que deu certinho? Ficou uma belezura, gostosa e leve. Aliás, perfeita para servir no Natal e deixar boquiaberta até aquela sua tia especialista em maionese. Prometo que a receita parece muito mais difícil do que ela é: são três etapas, mas todas simples de fazer. Bora?

Torta de frutas vermelhas

frutasIngredientes:
(massa)
150 g de manteiga sem sal, macia.
150 g de açúcar demerara
1 ovo grande
230 g de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de café de essência de baunilha

Modo de fazer
Unte e polvilhe farinha em uma forma redonda ou pirex de 25 cm de diâmetro. Pré-aqueça o forno a 200oC. Bata vigorosamente a manteiga e o açúcar até ficar cremoso. Bata o ovo cuidadosamente, com a essência de baunilha. Misture bem a farinha peneirada e o fermento, mas sem bater, até obter uma massa macia e levemente pegajosa.
Coloque a massa no pirex (ou forma), espalhando com as mãos enfarinhadas, para que as beiradas da forma também sejam revestidas com a massa. Não deixe muito espessa, se sobrar massa tudo bem – melhor do que a torta ficar grossa e pesada. Espete a massa com um garfo algumas vezes e leve à geladeira por meia hora para dar mais firmeza à massa. Depois, leve ao forno e deixe assar. Depois de uns 20 minutos, dê uma olhada: se estiver “inchada”, fure novamente com garfo. Retire do forno quando a massa estiver totalmente cozida (uns 40 minutos) e deixe esfriar.

sem acucar(creme)
500 ml de leite integral
½ fava de baunilha ou 1 colher de chá de essência
5 gemas
125 g de açúcar
25 g de farinha de trigo
25 g de amido de milho
150 ml de creme de leite fresco
2 colheres de açúcar

Modo de fazer
Aqueça o leite com a baunilha até ferver. Tire do fogo (retire a fava) e deixe esfriar um pouco. Numa batedeira, bata as gemas com açúcar até ficarem cremosas. Junte a farinha de trigo e o amido, batendo a mistura. Daí aos poucos adicione o leite à mistura de gemas, batendo cuidadosamente à mão.
Leve esse creme ao fogo baixo e mexa sem parar (usei um fouet). Mexa até a mistura engrossar e ferver – quando as bolhas começam a estourar na superfície do creme. Deixe cozinhar por mais um minuto, mexendo vigorosamente, sem parar. Cuidado para não passar do ponto, senão vira um pudim!
Despeje sobre um refratário raso, alise bem e cubra com um filme plástico, bem rente ao creme (o filme colado à superfície do creme evita a formação de película de nata e não gruda). Leve à geladeira para esfriar.
Quando o creme estiver frio, retire da geladeira. Bata o creme de leite fresco na batedeira, adicionando açúcar aos poucos, até ele ganhar consistência de chantilly. Reserve. Leve o crème gelado à batedeira, bata um pouco, para amaciá-lo. Daí, com uma espátula, misture um pouco do chantilly, até incorporar bem. Cuidado aqui: se colocar muito chantilly, a mistura ficará excessivamente cremosa e quando você cortar a torta ele desaba (acredite, já aconteceu comigo).

cima(cobertura)
300 g de frutas vermelhas (preferencialmente framboesa, amora e alguns blueberries pra completar a cobertura – cogitei até colocar morangos, mas não rolou)
Açúcar de confeiteiro (opcional)

Montagem
Desenforme a massa já assada, com cuidado pra não quebrar. (se perceber que a massa está frágil e quebradiça, monte a torta na forma mesmo e sirva assim mesmo!). Recheie com o creme até a borda, alisando bem para a superfície ficar nivelada. Daí, decore com as frutas vermelhas, colocando uma a uma e afundando de leve, como se grudasse a frutinha ao creme. Quando a torta estiver totalmente coberta pelas frutas, você já pode servir. Se quiser, polvilhe com uma peneira o açúcar de confeiteiro, como se “nevasse” sobre as frutas. Está pronta para servir. Porém, mantenha resfriada o quanto puder, pra não desandar o creme. Feliz Natal!

 

(Guloseimas com sotaque francês na Rua Augusta) A CASA FECHOU

milfolhasCansaram de me ouvir falar em Paris? Pois hoje vou falar de um lugar que me lembrou a capital francesa, mas que fica mesmo em plena Rua Augusta, no coração dos Jardins. Trata-se da Amorim Chérie, um misto de bistrot e pâtisserie aberto em 2011 pela chef Flávia Amorim – e que eu, por uma falha imensa, ainda não conhecia. Acabei indo duas vezes no último mês. A simpática casa tem fortes sotaque francês no menu e no ambiente, criado pela irmã da chef, Juliana Amorim. Me lembrou muito a pâstisserie Waïda et Fils, em Reims, sobre a qual falei aqui.

 

tartelete

Mini tartelete de framboesa e mirtilos

O forte da casa são os doces, com 35 opções entre macarons (R$ 5) e tarteletes (R$ 5) de sabores variados. O destaque é o imponente mil-folhas com calda de frutas vermelhas (R$ 22), montado na hora, com creme levíssimo e massa que derrete na boca. Agora há versão ainda maior desse mil-folhas com calda e recheado com frutas vermelhas (R$ 34) – e obviamente foi o que comi, porque né, o moço aqui é guloso. Humpf!

croqueMas não se engane: o cardápio de salgados não fica nada atrás dos doces. Os itens são preparados pelo chef Valter Roza e incluem quiches (R$ 12), crepes (como o de frango com mostarda dijon, por R$ 30,50) e o arquitetônico croque monsieur (R$ 34): uma pequena edificação com seis andares de pão, queijo gruyere, presunto e molho bechamel, tudo gratinado. Se pedir a versão madame (R$ 36), ainda vem um ovo estalado por cima. Ambos com saladinha. (Sim, eu pedi um desses…)

 

ovos

O melhor item do menu, no entanto, são os ovos ao forno, com torradas e salada (R$ 44,90). Minha companheira de mesa teve a felicidade de pedir os ovos com queijo de cabra e tomatinhos e me deixou experimentar. Na hora me apaixonei pela mistura bem quente e cremosa dos ovos com o queijo derretido. A outra versão traz leva calabresa, molho de tomate de manjericão. Aguei só de lembrar. A casa também oferece almoço executivo por R$ 40, incluindo entrada, prato e sobremesa.

Amorim Chéri – Rua Augusta, 2321, Jardins, tel. (11) 3061-3283, www.amorimcheri.com.b

Receitas fáceis de panqueca de maçã verde e pão de queijo com tapioca

Screen Shot 2014-11-14 at 12.00.22 PMOntem participei de uma aula diferente, organizada pela Le Creuset (a famosa marca francesa de panelas de ferro esmaltado e utensílios coloridos): como fazer guloseimas de café da manhã. A aula aconteceu no restaurante Capim Santo e foi ministrada pela própria chef Morena Leite. “O café da manhã é uma das refeições mais importantes lá em casa; é quando eu tenho tempo de ficar à mesa com minha filhinha”, contou a chef. Bem, entre tigelas, frigideiras e vasilhas, eu e outros blogueiros/jornalistas preparamos três receitas, muito rápidas e práticas. Vou dar duas aqui: a panqueca de maçã verde com iogurte e o pão de queijo com tapioca. Mão na massa!

 

Bancada colorida com esse monte de Le Creuset

Bancada colorida com esse monte de Le Creuset

Panqueca de maçã verde com iogurte
(rendimento: 10 porções)

Ingredientes
1 pote de iogurte natural
2 ovos
2 colheres de sopa de manteiga amolecida
2 colheres de sopa de açúcar
½ colher de sopa de raspas de limão
1 xícara de chá de farinha de trigo
1 colher de sopa rasa de fermento em pó
1 maçã verde ralada (com casca, sem sementes)
1 pitada de sal

Modo de fazer
Em uma tigela, misture o iogurte com os ovos. Acrescente a manteiga, o açúcar, as raspas de limão, a maçã ralada e mexa bem.
Aos poucos, incorpore a farinha de trigo, fermento e sal, até obter uma massa homogênea. Se estiver mole demais, coloque um pouco mais de farinha de trigo (mas não exagere, senão fica massuda).
Aqueça uma frigideira (a nossa era Le Creuset, mas pode ser qualquer uma antiaderente) untada com um fio de óleo ou uma colher de chá de manteiga. Despeje pequenas porções da mistura, para formar um círculo “gordinho”.
Aguarde alguns minutos até que comece a dourar e desgrudar do fundo da frigideira para virar e dourar do outro lado. Um truque: quando a massa começa a fazer bolhinhas, é hora de virar. Sirva a panqueca com mel, xarope de bordo, nutella ou docd de leite, guarnecida com frutas picadas.

 

IMG_7280Pão de queijo com tapioca
(rendimento: 28 porções)

150 ml de leite
100 g de tapioca granulada
200 g de polvilho doce
50 ml de azeite de castanha do Pará
150 g de queijo Serra da Canastra ralado
3 ovos
5 g de sal (ou o quanto basta)

 

Modo de fazer
Primeiro, hidrate a tapioca no leite por uns 15 minutos, ou até que os grãos assimilem o líquido. Misture os ovos, o sal, o queijo e o polvilho. Adicione o azeite e mexa até obter a massa homogênea.

Com a véia Katsuki, preparando as guloseimas

Com a véia Katsuki, preparando as guloseimas

Ela deve ter a consistência para você fazer bolinhas com as mãos. Caso esteja ainda mole, coloque um pouquinho mais de polvilho ou leve à geladeira por meia hora, para a massa firmar.
Unte levemente uma assadeira com manteiga (sem excesso, senão o pão de queijo absorve a gordura) e vá fazendo bolinhas com as mãos untadas e colocando na assadeira, mantendo uma distância razoável umas das outras (não se esqueça que o pão de queijo cresce). Asse em forno médio pré-aquecido por uns 20 minutos, ou até dourar. Está pronto!

 

Capim Santo – R. Ministro Rocha Azevedo, 471, Jardins, tel. (11) -3068-8486, ww.capimsanto.com.br
Le Creuset Brasilhttp://www.lecreuset.com.br

Feirinha Gastronômica ganha mais um endereço em SP

Screen Shot 2014-11-03 at 5.28.11 PMOi, food truck! Domingo visitei um novo endereço da Feirinha Gastronômica Jardim das Perdizes – sim, é aquele novo bairro entre Barra Funda e Lapa, que está surgindo junto com um mega empreendimento imobiliário. A nova Feirinha traz o “selo” da KQi Produções, de Maurício Schuartz e Daniela Narciso, os mesmos organizadores do Butantan Food Park e Chefs na Rua. São 4.000 m2, com algumas mesas e ao lado de uma praça com mais mesas e sombra (importantíssima num domingo como ontem). Mal cheguei e já me joguei no enorme pastel de 30 cm (!) do Meo Pastel, recheado com queijo e alcachofra (na foto). Também provei o de salmão e achei bem gostoso.

Os picolés premiados do Me Gusta, aqui de tangerina e morango recheado com leite condensado.

Os picolés premiados do Me Gusta, aqui de tangerina e morango recheado com leite condensado.

Ontem havia cerca de 40 expositores, entre barracas, food trucks e carrinhos. A maior fila era para os picolés do Me Gusta, eleito o melhor sorvete de São Paulo na edição Comer e Beber 2014 da Veja SP. Claro, com esse calorão as sobremesas geladas viraram estrelas – no estande ao lado, os cheesecakes de palito do chef patissier Lucas Corazza também acabaram cedo.

Screen Shot 2014-11-03 at 5.28.39 PMOs hambúrgueres também foram destaque da última edição. Um dos mais criativos foi o Pulp Fiction (R$ 20), do Burgertopia, projeto dos chefs Jimmy McManis, Allan Sales, Rafael Stavale e Camila Crichigno: o burgão Big Kahuna levava maionese de leite, relish de tomate e pimentão vermelho, cebola roxa na chapa e bacon.

Screen Shot 2014-11-03 at 5.28.26 PMAliás, provei ali também a Sumeria, cerveja artesanal produzida em Santo André desde dezembro de 2013. A marca tem três tipos de cerveja (IPA, german pilsner e witbier), todas com rótulos ilustrados muito bonitos. Experimentei as três e gostei mais da IPA, ou melhor, Olivia IPAlito, que tem um amargor elegante e um bom toque alaranjado. A garrafa de 300 ml sai R$ 15.

A Feirinha Gastronômica Jardim da Perdizes acontece todo sábado e domingo, das 12h às 20h, na Av. Marquês de São Vicente, 2301.

Festival de cheesecake traz versão até de acerola

Screen Shot 2014-08-08 at 5.32.07 PMAdeus, dieta. O P.J. Clarke’s promove, até 7 de setembro, mais um festival de cheesecakes. Dessa vez, são três versões da torta, além da tradicional da casa, coberta col calda de frutas vermelhas (e, pra mim, a melhor da cidade). Dessa vez há cheesecake de Baileys com doce de leite, de chocolate amargo com caramelo e amêndoas e de acerola com castanha de caju. Cada pedaço sai R$ 19, mas quem quiser provar os três pode pedir a porção de degustação, com fatias menores, por R$ 25. Foi o que fiz – e meu preferido foi o de acerola! Como eu disse, essas versões só estarão disponíveis até 7 de setembro, nas duas unidades da lanchonete.

P.J. Clarke’s – Rua Oscar Freire, 497, Jardins,, tel. (11) 2579-2765, e Rua Dr. Mario Ferraz, 568, Itaim Bibi, tel. (11) 3078-2965, www.pjclarkes.com.br

Tá Broa… e tá gostosa!

broaHoje, ao chegar à agência, um mimo me esperava: um saco com broas, cortesia do colega de profissão Rafael Farias Teixeira. Apaixonado por broas, o jornalista se juntou a outro fã da guloseima, o designer João Koepke, e abriram o Tá Broa. Os meninos não perderam tempo: o serviço já tem sete sabores, da tradicional broa caxambu (à base de fubá), até chocolate e goiabada. Cada uma tem sua particularidade:  a salgada, de parmesão e tomate, vai com orégano, em vez de erva doce; já a de limão leva creme de leite e leite condensado no lugar do leite. #pense
Provei três enquanto tomava meu café e adorei: massa molhadinha, cremosa na boca, com sabores bem definidos (a de paçoca é incrível). Funciona assim: você pede pelo email contatotabroa@gmail.com  no mínimo com um dia de antecedência, pra que chegue fresquinha. Os preços vão de R$ 10 (15 broas, num só sabor) a R$ 60 (120 broas até quatro sabores). E eles entregam em casa (de R$ 5 a R$ 10 de taxa, dependendo do local).

Casa charmosa serve um dos melhores croissants de SP

 

Bolo de banana com doce de leite logo de manhã: pode?

Bolo de banana com doce de leite logo de manhã: pode?

Hoje tomei o que um amigo chama de “café da manhã dos campeões”. Leia-se, comi à beça – e comi bem. Fui conhecer a Santo Pão, boulangerie que abriu nos Jardins em março e que funciona todos os dias das 7h às 21h (inclusive aos domingos). Sim, há demanda pra toda essa oferta: o simpático espaço, dividido entre terraço e um aconchegante salão, serve uma interessante variedade de pães com fermentação natural, tapiocas, ovos em vários preparos, sucos (inclusive detox), pequenas refeições (saladas com quiches, focaccias e sanduíches) e doces tentadores. Como esse bolo de banana recheado com doce de leite (R$ 6 a fatia, R$ 60 o bolo inteiro).

 

Ovo cremoso mexido com cream cheese e eras (R$ 12)

Ovo cremoso mexido com cream cheese e eras (R$ 12)

A Santo Pão, na verdade, existe desde 2009, quando o padeiro Pedro Calvo e sua mulher abriram a casa no Alto da Lapa. Mas em 2013, resolveram fechar para o público, continuar atendendo encomendas e procurar um ponto com mais movimento. Assim surgiu a nova casa, que tem mais sócios e também fornece pães para seu vizinho, o badalado Bagatelle. Aproveitei a manhã de sol de hoje, sentei numas das cadeiras de ferro do charmoso terraço e mandei ver!

 

sucoComecei com excelente croissant (R$ 5), com manteiga (R$ 2) e geleia artesanal de maracujá (R$ 3). Grande, gordinho, extremamente crocante e saboroso, esse é certamente um dos 5 melhores croissants da cidade. Pra não ficar tão feio o pecado da gula, pedi um suco detox Vogue (R$ 12), com abacaxi, couve, suco de limão batido com capim santo, pedaços de gengibre, mel e morango.

chapa2Para os tradicionalistas, tem pão com manteiga na chapa (R$ 4) e um cremosíssimo pão com requeijão na chapa (R$ 7). Mas eu apostaria também na cestinha de pães variados (R$ 7), como os de azeitona, de nozes e multigrãos. Escolha uma das tapiocas (de R$ 10 a R$ 13), que são grandes e têm diversos recheios.

foccciaComo eu disse antes, o local tem sanduíches como croque monsieur e croque madame (R$ 21), mortadela e brie na focaccia (R$ 23) e milanesa de frango com mussarela de búfala (R$ 23), todos acompanhados de salada de batata doce com mostarda dijon ou chips de batata. Outra pedida é a focaccia bem recheada, como esta da foto, de tomatinho, pesto de rúcula e mussarela de búfala (R$ 6 o pedaço ou R$ 60/kg).

croissantA casa ainda não tem brunch aos finais de semana, mas já estuda a operação. Se quiser, o cliente pode optar por combos de café da manhã, em qualquer dia, como o Petite (R$ 20), com fruta, suco natural, croissant, manteiga, geleia, café; ou o Moyenne (R$ 30), com fruta, suco, cesta de pães variados, manteiga, geleia, 2 fatias de frios, 2 fatias de queijos, bolo ou brioche au chocolate e café. Seja como for, peça sempre um croissant a mais (apaixonei, né?)

Santo Pão – Rua Padre João Manuel, 968, Jardins, tel. (11) 2309-5594, http://www.santopao.com.br

 

Bem-casados ganham versão pra Copa 2014

Screen Shot 2014-06-27 at 3.00.33 PMOutra sugestão legal pra receber amigos em dia de jogo da Copa: bem-casados. A Fina Nata criou até uma customização do doce pra celebrar o Mundial: os bem-casados vêm envoltos em fitas verde e amarela e um botão de madeira com ícones (bola, bandeira do Brasil, chuteira). A novidade está disponível nos 8 sabores da marca (do clássico doce de leite até capim santo com limão ou chocolate com pimento), por R$ 5,50 cada, até o final do torneio. Outra novidade é o box Made in Brasil (R$ 78), pra dar de presente: vem dois bem-casados, uma figa em pedra brasileira, uma pulseira do Bonfim, um apito de madeira, uma mini-garrafa de cachaça e 4 brigadeiros (sabores tradicional, paçoca, caipirinha e banana com canela). Quem quiser me dar uma de aniversário (dia 1º de julho, terça), sinta-se à vontade. #brincadeira #sóquenão

Fina Nata Al. Tietê, 43, loja 2, Jardins, tel. (11) 3061-1605, www.finanata.com.br

Dica “vai, gordinho na Copa”

Bombons de chocolate recheados com DDLOk, a seleção da Argentina não está lá aquelas coisas na Copa, mas outro “time” argentino está mandando bem por aqui. A rede Havanna criou o menu Seleção Campeã , com wraps de churrasco e de pernil (R$ 16 cada) e duas bebidas: Smoothie Canarinho (R$ 14), feito com maracujá e um toque de maçã verde, e a Limonada (R$ 10), que leva suco de limão, açúcar e maçã verde. Mas o que adorei mesmo foi a caixa de bombons em formato de bolinhas de futebol: são bombons de chocolate meio amargo, recheados com doce de leite Havanna bem cremoso e doce. Os gordinho pira tudo (eu, inclusive). A caixa vem com 20 bombons, custa R$ 30 e estará à venda apenas durante o mundial.

Havanna www.havanna.com.br