Incremente seu café da manhã: sobremesas de aveia e frutas

oatmealsOutro dia postei na página de Facebook do Que Delícia um lista do Buzz Food com 19 receitas de mingau gelado de aveia. Na verdade, são verdadeiras sobremesas de aveia e frutas, que devem ser preparadas à noite, dormir na geladeira e fazer sua mágica de manhã: ficam gostosas, com um sabor intenso, texturas e ainda são bonitas. Como ontem baixou em mim o espírito cozinheiro (veja o que fiz pro jantar aqui), resolvi testar duas receitas de aveia pra comer hoje. Só digo que foi um dos melhores cafés da manhã do ano! Já aviso que essa brincadeira é fácil de fazer: a base é quase sempre a mesma (leite + aveia), e você incrementa com as frutas que quiser. Abaixo as duas que fiz ontem.

 

bananaAveia com banana e blueberry

Ingredientes:
1/3 de xícara de aveia em flocos
1/3 de xícara de leite integral
1 pote de iogurte grego
1/2 banana
1/4 xícara de blueberries (mirtilos)
Maple syrup (xarope de bordo) ou mel
Granola ou nozes picadas (opcional)

Modo de preparar:
Amasse as banana e os blueberries numa tigela, até misturar bem. Misture com a aveia, o iogurte e o leite. Cubra com um filme plástico e deixe na geladeira por no mínimo 3 horas (melhor se for a noite toda).
De manhã, guarneça com algumas rodelas de banana e blueberries frescos (junto com granola ou nozes, se quiser mais textura) e derrame um pouco de maple syrup ou mel por cima de tudo. Voilá!

maçaAveia com maçã e canela

Ingredientes:
1 maçã vermelha pequena
1/2 de xícara de aveia em flocos
1/3 de xícara de leite integral
1 pote de iogurte grego
¼ colher de chá de canela em pó
½ colher de chá de extrato de baunilha
2 colheres de sopa de amendoim torrado, sem sal
1 ½ colher de chá de mel

Modo de preparo:
Corte a maçã em cubos. Numa tigela, misture o iogurte, o leite, a canela e a baunilha. Adicione a aveia e maçã. Cubra com filme plástico e deixe na geladeira a noite toda.
Num recipiente menor, misture os amendoins com o mel (você pode fazer à noite e também deixar na geladeira ou de manhã, na hora de comer).
No café da manhã, coloque a mistura de aveia no seu bowl favorito e misture com os amendoins ou coloque-os por cima da aveia e vá misturando conforme se delicia com essa guloseima. E muito bom dia pra você!

Anúncios

Churros de shopping x churros de rua: qual você prefere?

foto 2Essa é a semana do churro! Falei tanto do doce ontem e, quando fui ao Shopping Center 3 depois do almoço, acabei topando com esse novo carrinho que vende o doce. Chama-se Top Churro e, pelo que sei, é uma franquia que também tem nos shoppings Higienópolis e Cidade Jardim. O carrinho amarelo serve churros assados (e não fritos), em formato de pequenos tubos recheados de doce de leite ou chocolate. Custa R$ 5,90 e vem seis unidades.

 

foto 1Minhas considerações: a massa é gostosa, bem sequinha e os doces chegam quentinhos. Uma mordida e o recheio explode na boca – e isso é bom. O recheio de doce de leite é bem doce e mais líquido do que deveria – um pouco de cremosidade não faria mal algum. O de chocolate é apenas ruim: tem gosto de algo doce e indefinido. Vi que nos outros endereços os churros são servidos em simpáticos copinhos, como de sorvete – no do Center 3 os copinhos só servem mesmo de enfeite, pois os churros vêm num saquinho de papel e pronto.

 

foto 3Vale a pena? Pela massa, vale sim, pois é gostosa e menos calórica do que a de um churro de barraquinha (lembre-se, essa massa é assada, não frita). Pelo preço, não vale, já que um churro de barraquinha custa em média R$ 3 e a porção é maior. Porém, se você quer dividir a porção com alguém e comer menos, ou sair petiscando o doce, daí é mais prático. Eu prefiro a versão roots, de rua, mais barata e generosa.

Top Churro – Shopping Center 3, Av. Paulista, 2064 e mais dois endereços aqui www.topchurro.com.br

As 10 sobremesas top de restaurantes de São Paulo

mil folhas zuccoMil-folhas com morango, do Zucco
Sou fã de mil-folhas, mas dificilmente encontro um bom em restaurantes. Esse do Zucco é uma radiante exceção: as camadas da massa crocante são recheadas com creme mascarpone, na doçura correta. Completando o pacote, finas fatias de morango e creme de baunilha. O preço: R$ 21.
(Rua Haddock Lobo, 1416, Jardins, tel. (11) 3897-0666)

 

churrosChurros com doce de leite, do Pobre Juan
Pense em churros muito crocantes, quentinhos, com o interior macio e fumegante. Daí pense numa taça de doce de leite Havanna, bem cremoso e morno. Mergulhe o churro na taça e coloque na boca. Pronto, felicidade existe e custa R$ 19,40.
(Rua Tupi, 979, Higienópolis, tel. (11) 3825-0927 e outros endereços no www.pobrejuan.com.br)

 

palitos coalhoPalitos de queijo de coalho com goiabada, do Aconchego Carioca SP
Parece um pestisco, mas é sobremesa – e das mais gostosas e brasileiras. Palitos grossos de queijo coalho chegam assim, fritos, sequinhos, arrumadinhos como uma fogueira. Acompanha uma porção de goiabada cremosa, bem pedaçuda. É só juntar os dois e viajar nessa delícia. Custa R$ 18.
(Al. Jaú, 1372, Jardins, tel. (11) 3062-8262)

 

cheesecake bananaCheesecake de banana, do Bagatelle
Taí uma ótima reedição de um clássico: a massa de queijo mesclada à banana repousa geladinha sobra uma crosta de gengibre. Por cima, tenros nacos da fruta brûlée, com aquela calda besuntando tudo. O preço é R$ 18.
(R. Padre João Manuel, 950, Jardins, tel. (11) 3062-5048, www.bistrotbagatelle.com.br)

 

pistachePudim de pistache, do Loi
É mais que um pudim. É um retângulo perfeito, com forte cor de caramelo no topo, massa amarelo-esverdeada e base verdinha. A massa é super cremosa, daquelas que quase derretem ainda na colher, com aquele gostinho marcante do pistache. O doce ainda é coberto por uma calda caramelo e vem com uma telha de açúcar espetada e pistaches crocantes ao redor. Custa R$ 32.
(Rua Melo Alves, 674, Jardins, tel. (11) 3037-7323)

 

mousseMousse de chocolate, do La Cocotte
Reza a lenda que a receita é da mãe do chef Erick Jacquin. Parabéns pra maman Jacquin, então. A mousse poderosa chega à mesa em porção generosa, com sabor bem intenso de chocolate, sem exageros de doçura, quase uma espuma consistente, escura e deliciosa. Custa R$ 16,99.
(Al. Ministro Rocha Azevedo, 1.153, tel. (11) 3081-0568, www.lacocotte.com.br)

 

pudim taioca mocotoPudim de tapioca com coco queimado, do Mocotó
São tantas as boas doçuras do Mocotó que parece até injusto escolher apenas uma. Mas o chef Rodrigo Oliveira caprichou ainda mais nesse pudim. A massa de leite de coco, creme de leite e tapioca é rica em texturas, transformando-se numa pasta doce e saborosa na boca. Par perfeito para a cobertura de caramelo com flocos crocantes de coco queimado. O preço é R$ 11,90.
(R. Nossa. Sra. do Loreto, 1.100, Vila Medeiros, tel. (11) 2951-3056, www.mocoto.com.br)

 

cheesecake pjs2Cheesecake com frutas vermelhas, do PJ. Clarkes
Me apaixonei por esse clássico ainda em 2010, quando era editor da Época São Paulo e o elegemos o melhor da cidade. Pudera: é o perfeito equilíbrio entre a massa cremosa de queijo, a base crocante, que se esfarela deliciosamente. Tudo coberto por uma bela calda, espessa e generosa nas frutas vermelhas – nada de geleia ou economia de frutas. Custa R$ 17.
(P.J. Clarke’s Oscar Freire – Rua Oscar Freire, 497, Jardins, tel. (11) 2579-2765, www.pjclarkes.com.br)

 

ile flotant

Oeufs à la neige, do Le Vin
Outro clássico tão bem executado que é impossível ficar fora dessa lista. Os ovos nevados do Le Vin são a perfeição. A massa de claras super aeradas é grandona, de encher os olhos, bem banquinha e coberta com uma leve calda de açúcar queimado. Por baixo da esfera apetitosa, um laguinho de creme inglês, docinho, pronto para emprestar mais doçura e uma certa umidade às claras nevadas. Custa R$ 17.
Alameda Tietê, 178, Jardins, tel. (11) 3081-3924 e outros endereços no www.levin.com.br)

 

torta mirtilloTorta de mirtilo, do Fasano
A incrível base de farinha de amêndoas, açúcar e ovos contem um dos mais leves e sutis cremes de mascarpone que esse formigão profissional já provou. Por cima de tudo, mirtilos gordinhos e suculentos, salteados em conhaque, brincam alegremente a cada mordida. O preço: R$ 35.
(Rua Vittorio Fasano, 88, Jardins, tel. 
(11) 3062 4000, www.fasano.com.br)

Vamos almoçar melhor? Hoje, a comida caseira do Alice Café

costelaNa minha busca por lugares diferentes (e legais) para almoçar, acabei indo parar no Alice Café, por sugestão da véia Katsuki, que mora lá pertinho. O simpático local é do chef Marcio Kimura, do Friccò, e serve salgados, doces e duas sugestões de prato para o almoço, por R$ 18. No dia em que fui, escolhi uma saborosa costelinha de porco assada, com arroz de ervas e maçã. A antes ainda vem uma saladinha. A outra opção era espaguete com molho de tomate com azeitonas e mussarela de búfala. Tudo gostosinho, com jeito de comida de avó.

 

foto 1Funciona assim: você pede no caixa, paga, pede sua bebida e vai para a mesa, esperar te chamarem pra buscar o prato no balcão. Se só quiser tomar água, pode beber direto das garrafas coloridas que estão na mesa – e a água é de graça.

 

foto 2Não deixe de comer um dos salgados de forno, como o pão de queijo ou o pãozinho recheado de requeijão e azeitonas (R$ 4), que é aquecido na hora em que você pede. Se quiser, também há sanduíches, como o de pernil (R$ 14), de cogumelos (R$ 14) ou o de pesto com queijo (R$ 10).

 

foto 4Formiga que sou, não deixei de provar a sobremesa. No caso, um bolo crumble de maçã (R$ 4) que estava provocando do balcão desde que cheguei. Ah, eles também tem bolo de chocolate sem glúten e sem lactose, por R$ 6 a fatia.

 

foto 5A véia japa, que não é besta, matou a refeição com esse waffle com geléia de frutas vermelhas (R$ 5). A massa é daquelas mais finas e tostadinhas. Dá pra comer na boa. Principalmente se acompanhado do gostoso espresso da casa, o Bike Café (R$ 3,50) que destina 10% do faturamento para apoiar projetos sociais relacionados à bicicleta promovidos pelo da ONG Aro Meia Zero.

Alice Café – Rua Cubatão, 305, Paraíso, tel. (11) 3052-3447

Batalha do choux cream! Quem chegou mais perto de Tóquio?

Vitrine da Sweet Deli: mais choux crema pra gente babar

Vitrine da Sweet Deli: mais choux crema pra gente babar

Outro dia contei aqui sobre o choux cream, o doce que conheci (e me apaixonei) no Japão e que acabei encontrando aqui em SP, no Espaço Kazu, no bairro da Liberdade. O post fez muito sucesso (obrigadim!) e duas pessoas me sugeriram outro lugar que vende o “xu-curímu”: a doceria Sweet Deli, nos Jardins. Hoje passei lá e provei a guloseima. Quero saber de mais lugares que produzem essa maravilha, ok? Por enquanto, vamos ver quem ganhou a o primeiro round da Batalha do Choux Cream?

choux1

O concorrente da Liberdade, Espaço Kazu

Preço
Na Sweet Deli a unidade custa R$ 4,50; no Kazu, R$ 3,90 (e a caixa com 12 sai R$ 39). Ponto pra Liberdade.

Tamanho
O da Sweet Deli é um pouco maior. Comi e fiquei mais do que satisfeito. No Kazu é um pouco menor do que o que comi em Tóquio. Jardins 1 x 1 Liberdade

Variedade
Na Sweet Deli só há o xu-curímu tradicional. No Kazu, tem o tradicional e com amêndoas – pelo mesmo preço. Kazu + 1.

Massa choux
Ambos são bem gostosos. A massa do doce da Sweet Deli é um pouco menos elástica do que o do Espaço Kazu – o que é uma desvantagem, pois no Japão a massa é mais macia e fofinha. Liberdade: mais um ponto.

O desafiante: choux cream da Sweet Deli

O desafiante: choux cream da Sweet Deli

Recheio de creme pâtissière
Ambos são bem recheados e muito cremosos. O da Sweet Deli carrega um pouco mais no açúcar; do Espaço Kazu a doçura é mais leve. Aí é uma questão de gosto pessoal, mas como sou eu que estou julgando, e como valorizo a sutileza, ponto pro Kazu.

 “Japonidade”
Como conheci o choux cream em Tóquio, acabo buscando um que seja mais próximo do doce de lá. Nesse quesito, os dois chegam muito perto (o da Sweet Deli devia ser menos doce; o do Espaço Kazu devia ser um pouco maior). Então nesse item deu empate.

Resultado:
Por 5 x 2 ganhou o choux cream do Espaço Kazu. Contudo, se eu fosse você experimentaria também o da Sweet Deli, pois vale a pena e satisfaz por completo a vontade de comer um doce. Nesse tipo de batalha, todo mundo sai ganhando!

Sweet Deli – Galeria 2001, Av. Paulista, 2001, Loja 4, Jardins, tel. 3287-9760, www.facebook.com/sweet.deli.paulista

Espaço Kazu – Rua Thomas Gonzaga, 84/90, Liberdade, tel. (11) 3208-6177, www.espacokazu.com.br

Receita ridícula de fácil do Brownie Yin-Yang

Captura de Tela 2014-05-24 às 16.12.21Sábado chuvoso e resolvi testar uma receita que peguei num site americano. Apelidei de Brownie Yin-Yang. A base é um bolo tipo blondie, meio esponjoso; no meio, uma camada de Oreo, e por cima o brownie mais molhadinho, com pedaços do biscoito cobrindo tudo. Umas 3 milhões de calorias por pedaço, mas quem se importa? A gente não come isso todo dia, não é? Enfim, segue abaixo a receita, que é bem fácil e levar mais ou menos 60 minutos.

Brownie Yin-Yang:

Blondie (a camada Yang)
8 colheres de sopa de manteiga derretida
3/4 xícara de açúcar mascavo
2 ovos
1 colher de chá de extrato de baunilha
1 1/4 xícara de farinha de trigo
1/2 colher de chá de fermento
uma pitada de sal
1 xícara de chips de chocolate
2 pacotes de biscoito Oreo (ou Negresco)

Brownie (a camada Yin)
1 xícara de açúcar
3/4 xícara de chocolate em pó
1/2 colher de chá de ferment
2/3 xícara de manteiga derretida
1/2 xícara de água fervente
1 colher de chá de extrato de baunilha
2 ovos
1 xícara de farinha de trigo
uma pitada de sal
1 xícara de chips de chocolate branco

brownieModo de preparo
Primeiro o blondie. Numa batedeira, bata bem a manteiga derretida com o açúcar mascavo. Adicione dois ovos e o extrato de baunilha e continue batendo.
Numa outra vasilha, combina a farinha, o fermento e o sal. Integre essa mistura de ingredientes secos à massa de manteiga e bata só até misturar bem, sem exagerar. Misture os chips de chocolate ao leite.
Agora o brownie. Numa vasilha média, misture o açúcar, o chocolate em pó e o fermento. Adicione a manteiga derretida aos ingredientes secos, mexendo (pode ser com um fouet) para incorporar bem. Junte a água fervente e mexa mais, mas encorpar a massa.
Com a batedeira, adicione dois ovos. Continue batendo e junte a farinha e a pitada de sal. Mais uma vez, nao bata demais. Junte os chips de chocolate branco, misturando com uma espátula ou fouet.
Montagem: pré-aqueça o forno entre 180º C e 200º C. Unte uma forma quadrada ou retangular. Coloque a camada de blondie (a massa é espessa, espalhe bem). Cubra com uma camada inteira de biscoitos Oreo.
Coloque por cima a massa de brownie. Cubra com biscoitos Oreo despedaçados. Leve ao forno por 35 min, em média. Nao deixe passar demais – é melhor browine molhadinho do que assado demais e seco.
Depois que esfriar, corte em quadrados e sirva. Você verá a camada quase dourada do blondie por baixo da camada escura de brownie, tingida aqui e ali pelo branco do recheio do biscoito. Sirva com chantilly ou sorvete de creme. Ou puro, que é como eu mais gosto.

Loja lança trufa de quentão

SONY DSCJá de olhos nas festas juninas, a Chocolat du Jour começa a vender dia 1º de junho uma nova guloseima: trufas sabor quentão. Segundo a loja, o doce é feito com chocolate da marca, recheado com ingredientes da bebida e toque de gengibre na cobertura. A empresa afirma que as Truffes du Jour são feitas em pequenas quantidades para garantir o sabor. O preço? R$ 6 por unidade. Ainda não provei, mas confesso que fiquei curioso. Vamos acompanhar.

Chocolat du Jour –
 Rua Haddock Lobo, 1421, Jardins, tel. (11) 3168-2720; Shopping Iguatemi, piso térreo; Shopping Cidade Jardim, piso térreo, www.chocolatdujour.com.br

Cerveja com Nutella… pode?

Ciao.blondinejackpot.mai14Essa é para os fãs de cervejas artesanais brasileiras. Na próxima quarta, dia 21 de maio, a Blondine lança sua nova cerveja, a Jackpot 777 Black, numa festa aberta ao público no Ciao! Vino & Birra, a partir das 20h. Na ocasião, as cervejas serão oferecidas a preços especiais: R$ 9 a long neck (355 ml) e R$ 13 a garrafa de 600 ml. A nova cerveja tem estilo Munich Dunkel: cor marrom escura, baixo amargor leve doçura do malte e aromas de chocolate, caramelo e biscoito. Aliás, até o final da Copa, dia 13 de julho, o Ciao! vai servir um combo de R$ 16, que inclui uma long neck mais uma sobremesa criada pelo chef Eduardo Vitteli: sorvete de baunilha com cookies de chocolate e brigadeiro de Nutella, com redução de cerveja Jackpot 777 Black. Segundo o chef, a harmonização é perfeita.

Ciao! Vino & Birra – Rua Tutóia, 451, Paraiso, tel. (11) 2306-3541, www.ciaovinoebirra.com.br

Achei o melhor doce de Tóquio aqui na Liberdade

choux japao

Minha nova melhor amiga em Tóquio: “Hai! Xu-curímu!”

“Vá atrás do choux cream. Se fala ‘xu-curímu’. Em qualquer metrô tem”. Essa foi a dica rápida e precisa do amigo Marcelo Yokoyama quando soube que eu estava em Tóquio, em outubro passado (aliás, ainda devo um longo post sobre essa viagem, uma das melhores da minha vida). Explico: choux cream é uma espécie de big profiterole recheado com um levíssimo creme pâstissière, um must no Japão, pelo que me disse meu amigo. La fui eu atrás do tal doce, mas não tinha em qualquer estação, não. Depois de dois dias de buscas infrutíferas, caminhava eu na estação de Akihabara (bairro famoso entre os fãs de games e mangás), dei de cara com um quiosque de doces e no mesmo instante soube que era … choux cream! Na hora exclamei “xu-curímo!” e as duas simpáticas japonesas do outro lado do balcão confirmaram veementemente com a cabeça “Hai! Xu-curímu! Xu-curímu!”.

choux2

Choux cream do Espaço Kazu: prazer em revê-lo!

Custava 150 ienes (cerca de R$ 3,70 na época), então o balofo aqui já ia comprando dois, mas o bom senso falou alto e comprei um só. E saí comendo pelas ruas lotadas de japoneses com cabelos coloridos e japonesas vestidas como colegiais (outro must em Tóquio, pelo que notei). Na primeira mordida, parei e quase voltei ali pra comprar uma dúzia do tal choux-cream. Que maravilha! Massa elástica, fofinha, com uma casquinha levemente crocante, muito bem recheada com um dos cremes mais macios sedosos que já provei. E nada daquela coisa enjoativa e óbvia: a doçura do creme era discreta; presente, claro, mas sem alarde. Um sonho – digo, um choux cream, mas um verdadeiro deleite da confeitaria. Acabei desobrindo outros locais em Tóquio que serviam o doce e me esbaldei.

choux1

Msssa gostosa, creme perfeito e ainda por cima amêndoas!

De volta ao Brasil, trouxe várias saudades dos dez dias em que fiquei no Japão, entre elas o sabor daquela guloseima. Andando na Liberdade outro dia, com alguns amigos, após um almoço poderoso no Yamaga (já falei dele aqui), fomos tomar café no andar superior do Espaço Kazu. Quando olhei na vitrine de doces, quase parti com tudo pra cima do balcão: ali estavam enfileiradas dezenas de choux cream. Um pouquinho menores que os de Tóquio, mas não restava dúvida: eram eles! Pedi o tradicional (R$ 3,90), junto com um café. Na hora de comer, fique com medo da decepção. Bobo eu: o choux cream do Espaço Kazu é ótimo, quase tão bom quanto os do Japão. Bem feitinhos, com massa gostosa, creme macio e pouco doce, tudo na medida correta. Já voltei lá para provar a versão com amêndoas (R$ 3,90) e é ainda mais gostosa que a outra. Ah, e você ainda pode levar para casa – eles vendem até em caixa com 12 unidades, por R$ 39, se não me engano.

Não, nao comprei a caixa, pois quero perder uns quilos. Mas a tentação foi tão grande quanto o próprio Godzilla. Resisti, mas não sei até quando.

 
Espaço Kazu – Rua Thomas Gonzaga, 84/90, Liberdade, tel. (11) 3208-6177, www.espacokazu.com.br

Receita da coxinha de pato do Bertolazzi

coxinhaHoje é dia de… coxinha! O chef Carlos Bertolazzi ( dos restaurantes Zena, Carbone, Per Paolo e do programa Homens Gourmet, da Fox Life) hoje de manhã fez a festa no programa Mais Você, da TV Globo, com sua famosa coxinha de pato. A apresentadora Ana Maria Braga soltou seu famoso “hummmm” com na iguaria, que teve muito sucesso entre os americanos na feira Smorgasburg, em Nova York, há 2 semanas (veja aqui). Bertolazzi fez a gentileza de liberar a receita da sua coxinha para os leitores do blog. Manda ver!

Coxinha de pato
Rendimento: 14 unidades

Ingredientes

Recheio Pato
2 sobrecoxas de pato
1 taça de vinho tinto seco
1 cenouras
1/2 cebola
1 talo de salsão
1 folha de louro
50 grãos de pimenta preta
salsinha a gosto

Massa Coxinha
1 ¼ xícara de caldo de pato
2/3 de xícara de leite
1 batata grande
½ xícara de queijo Maasdam ralado
3 ½ xícaras de farinha
1 colher de manteiga

Modo de preparo

Para o recheio de pato
Deixe as sobrecoxas marinarem por uma noite no vinho com a cenoura, a cebola, o salsão -cortados em cubos-, o louro e os grãos de pimenta. Retire as sobrecoxas e coe o vinho, separando os legumes. Reserve.
Em uma caçarola grande, doure o pato com um pouco de óleo. Retire-o. Elimine o excesso de gordura da caçarola e doure os legumes da marinada que estavam reservados. Retorne o pato à caçarola e adicione o vinho. Complete com água fria até encobrir o pato. Deixe ferver, abaixe o fogo e cozinhe por cerca de duas horas, semitapado. Após esse período, retire o pato, resfrie e desfie a carne, eliminando os ossos. Coe o caldo que restou na caçarola e reserve.

Para a massa da coxinha
Cozinhe as batatas e esprema. Em uma panela, aqueça o leite com o caldo e a manteiga. Acrescente as batatas e o queijo quando a manteiga já tiver derretido. Coloque a farinha de uma vez e mexa em fogo baixo para que a massa cozinhe.
Deixe a massa esfriar e molde as coxinhas. Empane e frite em óleo bem quente.