O que há de novo no Guia Michelin Rio & São Paulo 2016

Olha quem apareceu na premiação! (não, NÃO sou eu!)

Olha quem apareceu na premiação! (não, NÃO sou eu!) O próprio boneco Michelin!

O Guia Michelin, a prestigiada publicação que avalia e lista os melhores restaurantes e hotéis do mundo, lançou sua 2a edição brasileira sobre Rio de Janeiro e São Paulo em uma festa nos clássicos salões do hotel Copacabana Palace na última quinta-feira, dia 28. Dessa vez, o famoso livro vermelho traz uma seleção de 44 hoteis e 160 restaurantes das duas cidades. Esse ano, o famoso guia vermelho contemplou mais casas com suas famigeradas estrelas – mais o Brasil continua a não ter nenhum restaurante “3 estrelas Michelin”, a maior outorga gastronômica do planeta. A única casa brasileira com 2 estrelas continua sendo o D.O.M., do chef Alex Atala, em São Paulo.

Alex Atala, chef do D.O.M. (2 estrelas) e Dalva e Dito (1 estrela)

Alex Atala, chef do D.O.M. (2 estrelas) e Dalva e Dito (1 estrela)

A capital paulista tem 12 restaurantes com 1 estrela – três a mais que em 2015. São eles o Esquina Mocotó, do chef Rodrigo Oliveira, o Tête à Tête, dos chefs Gabriel Mateuzi e Guilherme Vinha, e meu querido Kan Suke, o pequeno japonês do chef Keisuke Egashira, que eu venho falando pra vocês há mais de um ano (aqui e aqui). No Rio, o mais novo membro do clube 1 estrela Michelin é o excelente Eleven Rio, do chef alemão Joachin Koerper (ao lado do chef Paulo Leite), onde tive a felicidade de jantar na própria quinta-feira. Além deste, os cariocas ainda têm cinco restaurantes com 1 estrela.

Os chefs dos restaurantes estrelados do Rio e de SP

Os chefs dos restaurantes estrelados do Rio e de SP

Outra categoria que cresceu foi a Bib Gourmand, de casas com excelente relação qualidade-preço, com menus completos de até R$ 90. Em SP, são 19 estabelecimentos (cinco estreando nessa lista) e no Rio, 11 (com quatro novos na lista). Abaixo, seguem as listas completas.

Algumas curiosidades:
* Os restaurantes dos três jurados do programa MasterChef Brasil foram classificados como Bib Gourmand, mas nenhum deles compareceu à cerimônia;
* Quase metade (cinco entre 12) dos estabelecimentos 1 estrela em São Paulo são restaurantes japoneses;
* Um mês antes de sair o Guia, um dos restaurantes com 1 estrela do Rio, o Le Pré Catelan, perdeu seu chef, o francês Roland Villard, que comandava a cozinha da casa há 18 anos. Além disso, o estabelecimento está “fechado para obras”.
*Na cerimônia de premiação, uma versão grandona do próprio boneco Michelin é chamado ao palco e fica ali ao lado dos diretores do guia para entregar os prêmios. 🙂

Para quem quiser comprar, a versão impressa do Guia Michelin Rio de Janeiro & São Paulo custa R$ 80. Mas o guia também está acessível no formato digital por meio de um aplicativo grátis, tanto para iOS quanto Android.

capaAS LISTAS:
Rio de Janeiro
Bib Gourmand
Anna (novo)
Artigiano
Entretapas – Botafogo
Entretapas – Jardim Botânico (novo)
Gurumê (novo)
Lima Restô Bar
Miam Miam
Oui Oui
Pomodorino
Restô
Riso Bistrô (novo)

Estrelados
1 estrela
Eleven Rio (novo)
Lasai
Mee
Olympe
Le Pré Catelan
Roberta Sudbrack

São Paulo
Bib Gourmand
Antonietta Empório
Arturito
Le Bife (novo)
Bona (novo)
Brasserie Victória
Casa Santo Antonio
Ecully
Jiquitaia
Manioca (novo)
Marcel
Mimo
Miya
Mocotó
Petí Gastronomia (novo)
Sal Gastronomia
Tartar & Co
Tian
Tordesilhas (novo)
Zena Caffè

Estrelados
2 estrelas
D.O.M.

1 estrela
Attimo
Dalva e Dito
Esquina Mocotó (novo)
Fasano
Huto
Jun Sakamoto
Kan Suke (novo)
Kinoshita
Kosushi
Maní
Téte à Téte (novo)
Tuju

Anúncios

Receita fácil de espaguete com sardinha na manteiga e limão

Captura de Tela 2016-04-26 às 18.57.17Acabaram as férias (que irei contar aqui depois, aguarde essa semana!) e voltamos às atividades normais. E uma delas é… cozinhar! No almoço de hoje eu estava com pressa, mas com aquela fome (pra variar…), então resolvi fazer esse macarrão vapt-vupt que é fácil, gostoso e sem frescura. Essa porção dá pra duas pessoas com fome, ou seja, é generosa. Se tiver uma entradinha, comem três. Bora lá?

Espaguete com sardinha na manteiga e limão

Ingredientes:
250 g de espaguete (usei integral)
2 latas de sardinha
1 cebola média bem picada
3 dentes de alho bem picados
1 colher de chá de gengibre picado (opcional, mas dá um toque fresco)
1/2 limão (pode ser o taiti ou siciliano)
1 colher bem cheia de farinha de rosca
5 colheres de sopa de manteiga sem sal (eu vou meio no olho aqui, pois a manteiga será o molho, então depende de gosto mesmo)
salsinha a gosto
sal e pimenta a gosto

Modo de fazer:
Prepare a massa à parte. Quando estiver pronto (de preferência al dente), escorra e reserve. Numa panela (ou frigideira grande, tipo wok), aqueça um pouco da manteiga junto com um toque de azeite. Refogue a cebola e, quando estiver transparente, junte o alho e o gengibre. Tempere com sal e pimenta, refogue bem, coloque o resto da manteiga  e deixe derreter e escurecer um pouco.
Aqueça bem frigideira à parte e coloque ali as sardinhas. Eu sou meio fresco com isso, então antes eu abro as sardinhas, tiro a espinha e as tripinhas, daí coloco na frigideira, para aquecer bem, soltar os aromas, dar uma leve tostada.
Na panela da manteiga, junte o macarrão escorrido e misture bem, ajustando se falta manteiga. Não deixe a massa fritar, senão ela fica dura. Coloque a farinha de rosca, misture bem e adicione as sardinhas. Ao misturar, elas vão de despedaçando naturalmente.
Raspe rapidamente a casca do limão por cima do macarrão e depois esprema bem o suco. Junte a salsinha, misture bem e está pronto! Ajuste o sal e pimenta na hora de servir.

Um brasileiro que deu certo

Aquarela do Brasil: nova entrada surpreendente do chef Fábio Vieira, no Micaela

Aquarela do Brasil: nova entrada surpreendente do chef Fábio Vieira, no Micaela

Restaurante de comida brasileira pode ser uma caixa de surpresa: às vezes peca pelo excesso de tradição (e serve apenas o óbvio); outras, pelo exagero na criatividade (e vira uma papagaiada gourmet). O restaurante Micaela, no Paraíso, passa longe desses extremos: quase sempre, as receitas criadas pelo chef paulista Fábio Vieira são ótimas combinações de sabor marcante, execução impecável e criatividade na medida – como uma das estrelas do cardápio, a canjiquinha mineira com camarão e linguiça (R$ 58,50). Essa semana, almocei ali para provar alguns pratos novos e, novamente, saí bem feliz. A começar pela entrada fantástica, Aquarela do Brasil (R$ 38). São quatro flans (ou pequenas mousses) nos sabores galinha caipira; moqueca (minha preferida); couve com alho assado e gorgonzola; e tucupi e jambu com grana padano. Acompanha uma porção generosa de placas de biscoito de polvilho.

caipirinhaSim, eu poderia ter almoçado essa entrada (que na verdade é para compartilhar). Ainda mais acompanhado dessa ótima caipirinha de cachaça, limão, gengibre e melado de cana (R$ 20), dourada, saborasa e refrescante.

peixeNa hora do principal, fui no namorado em leite de castanha (R$ 75): uma robusta posta de peixe preparado no melado de cana, com shoyu e limão, sobre o molho de leite de castanha do Pará aromatizado com pachouli e farofa de farinha d’água de Cruzeiro do Sul (AC). O leite de castanha deixa o prato mais leve do que se fosse preparado com leite de coco, e o shoyu com limao reforçam o frescor. Some a isso o leve dulçor do melado e o crocante da farofa e você tem uma combinação rica de sabores e texturas.

mignonPara os fãs de carne vermelha, há seis opções, entre elas o Mignon Micaela (R$ 55,50): carne grelhada com crocantes de jamón (um toque da ascendência espanhola do chef, que aparece aqui e ali no cardápio), acompanhado de pure de madioquinha e quatro queijos brasileiros.

bolo geladoA sobremesa… aaah! Essa foi marcante: bolo gelado de coco queimado (R$ 26), servido com um caramelo quente de chocolate branco e puxuri (semente amazônica que lembra ao mesmo tempo canela, cravo e noz-moscada). Eu aviso: dá pra dividir, pois é bem doce, mas a vontade que dá é de matar inteiro.

Micaela Rua José Maria Lisboa, 228, Paraíso, tel. (11) 3473-6849, www.restauatantemicaela.com.br

 

 

Restaurantes sorteiam ingresso para a final da UEFA Champions League

Mil-folhas de banana caramelizada e creme de baunilha (R$ 24), do Italy: você come essa delícia e ainda concorre a uma viagem

Mil-folhas de banana caramelizada e creme de baunilha (R$ 24), do Italy: você come essa delícia e ainda concorre a uma viagem para a Europa

Essa dica vai para os fãs de… futebol! Sim, às vezes a gastronomia se encontra com o esporte, oras. Olho no lance: o grupo Egeu fez uma parceria com a Mastercard e vai levar sete clientes para assistir a semifinal e a final da UEFA Champions League 2016. São 5 restaurantes participantes: General Prime Burger, Italy, Jellybread, Kaá e Z/San.

Captura de Tela 2016-04-02 às 12.22.28Como vocês viram pelas fotos, jantei essa semana no Italy e, com UEFA ou não, a comida foi “show de bola”(ok, parei com os trocadilhos infames… segue o jogo, rs.) Dica: mergulhe com força no ravióli recheado com gema de ovo, ricota de búfala e espinafre ao creme tartufado. (R$ 55, porção inteira). Pedi meia porção como entrada, mas voltaria ali feliz para comer a porção inteira, como prato principal.

Coelho assado com bacon,, aspargos e polenta cremosa (R$ 71)

Coelho assado com bacon,, aspargos e polenta cremosa (R$ 71)

Ah, como funciona a promoção? A cada R$ 50 gastos nesses restaurantes e pagos com MasterCard Black ou Platinum, o cliente cadastra cupom fiscal no site www.egeumastercard.com.br/ucl e concorre. O ganhador tem direito a um acompanhante e vai com tudo pago – aéreo, quatro dias em hotel e ingressos – assistir à semifinal ou final do campeonato.

A ação está rolando desde o fim de março e os sorteios acontecem nos dias 09/04, (seis pacotes para a semifinal), e 14/04, um prêmio para a final, que será dia 28 de maio, no estágio Giuseppe Mezza, em Milão. Boa sorte!

ItalyRua Oscar Freire, 450, Jardins, tel. (11) 3168-0833, www.italyrestaurante.com.br

Receita vapt-vupt de bolo de cranberry com laranja

boloMeu irmão é sócio do Sam’s Club. Outro dia me levou lá com ele e obviamente comprei um monte de coisa – alguns itens têm preços tentadores demais. Um deles foi um pacote de 1 kg de cranberry desidratado, que saiu por R$ 29. Adoro misturar na granola ou no iogurte, e além e gostoso faz bem aos rins (coisa de véia, né? Mas é verdade!). Mas… é muito cranberry, então fui atrás de receitas com a fruta e me deparei com esse bolo de cranberry com laranja. A única “dificuldade” era o sour cream (creme azedo), que não se encontra facilmente. Daí fiz a receita caseira do sour cream (1 xícara de creme de leite fresco + 1 limão espremido; bata bem com um fouet até ficar consistente) e resolvido o problema. Outra coisa: preparei uma calda de cranberry pra acompanhar, porque o bolo em si vai pouco açúcar e achei que pedia um toque a mais – e realmente ficou melhor. Mãos à obra?

 

formaBolo de cranberry com laranja e calda de cranberry

Ingredientes:
(para o bolo)

1 xícara de cranberry desidratado
½ xícara de suco de laranja natural
1 colher cheia de raspas de laranja
2 ovos grandes
1 ½ xícara de farinha de trigo
1 colher de sopa de açúcar
1 colher de chá bem cheia de fermento
½ colher de bicarbonato de sódio
¼ colher de chá de cravo em pó
¼ colher de chá de sal
½ colher de chá de essência de baunilha (coloquei quase uma!)
½ xícara de creme azedo (veja texto acima)
½ xícara de manteiga sem sal

(para a calda)
2 ½ xícaras de suco de cranberry
1 ½ xícaras de cranberry desidratado
2 colheres de sopa de amido de milho (maisena)
1 ½ colher de sopa de açúcar (podem ser 2, se quiser uma calda mais doce)

Modo de fazer:
(o bolo)

Pré-aqueça o forno a 200ºC. Unte uma forma média redonda ou uma quadrada de uns 20×20 e polvilhe com farinha. A receita não é para bolo grande e a massa é meio pesada, então não coloque em forma muito grande senão fica baixo.
Misture os secos (farinha, cravo moído, fermento, sal e bicarbonato) numa tigela e reserve. Em outra, misture delicadamente os ovos, o suco de laranja, a baunilha e o creme azedo.
Numa batedeira, bata o açúcar com a manteiga por 3 minutos até obter uma mistura uniforme. Adicione as raspas de laranja e a mistura dos ovos, aos poucos. Pare de bater, raspe as laterais da tigela com uma espátula e volta a bater, para ficar bem misturado.
Adicione a mistura de farinha aos poucos, tipo ½ xícara por vez, batendo bem, e continue a raspar as laterais quando preciso.
Depois de colocar toda a farinha, bata em velocidade média por mais 30 segundos e tire da batedeira. Adicione o cranberry e misture com uma espátula. Coloque na forma e leve ao forno. Deixe assando por 35 a 40 min. Faça o teste do palito: se sair sequinho, o bolo está pronto.

calda(a calda)
Coloque numa panela duas xícaras de suco de cranberry, o açúcar e as frutas desidratadas. Deixe em fogo alto até ferver. Daí baixe o fogo e deixe cozinhando por mais uns 5 a 10 minutos, até os cranberrys incharem e o líquido reduzir um pouco.
Numa tigelinha à parte, dissolva a maisena em ½ xícara de suco de cranberry. Adicione a mistura na calda da panela e deixe cozinhar por mais uns 5 minutos, para engrossar. Prove o açúcar, tire do fogo e coloque em um recipiente de vidro. Depois que esfriar, pode servir. Aliás, pode usá-la também para cobrir um cheesecake, por exemplo. #ficadica

Dica do Ferraro para servir o bolo:
Corte uma fatia, sirva com uma generosa porção de chantilly e uma boa colherada de calda de cranberry.
corte

Quem quer provar a salsicha do Mohamad?

IMG_2079 (1)Calma, pessoal! É que o jovem cozinheiro, ex-competidor do programa Masterchef, é um dos três participantes de uma ação muito legal na Hot D.O.C., casa especializada em cachorros-quentes de Pinheiros. A partir de sábado, dia 2, a lanchonete lança três hot dogs criados por Mohamad, Mari Moon, ex-VJ da MTV, e Luanda Gazoni, apresentadora do Torrada Torrada. Todo o lucro desses três lanches, vendidos até 30 de abril, será revertido para a Gastromotiva, organização social que há 10 anos capacita pessoas de baixa renda ingressarem no mercado gastronômico.

O lançamento rola amanhã, a partir das 14h, com a presença dos criadores dos dogs. Cada lanche custa R$ 18 e entre as receitas criadas para o projeto está o hot dog de salsicha de cordeiro com coalhada seca, picles de cebola roxa e salsinha. Para os vegetarianos, há hot dog de cenoura com mostarda Dijon, cebola caramelizada e relish de pepino. Também serão vendidos lanches da casa e acompanhamentos, como corn dog (R$ 9), batatas rústicas, batatas chips e onion rings (R$ 15)

Serviço HOT D.O.C. – Rua dos Pinheiros, 248B, Pinheiros, tel. (11) 3571-6491, www.hotdoc.com.br

 

 

 

Vamos almoçar melhor? Comendo com sossego ao lado da Benedito Calixto

Salada Thai no Restrô: lulas, banana da terra e verdes

Salada Thai no Restrô: lulas, banana da terra e verdes

Nem só de muvuca e comida pesadona vive a Praça Benedito Calixto, em SP. Ali do ladinho, na rua Lisboa, o novo Restrô tem atraído um público a fim de um ambiente menos abarrotado e comidas mais leves e rápidas, como a salada Thai (R$ 34), que leva lula ao molho thai de coco e amendoim, banana da terra, folhas e tomate sweet grape. A casa só abre para o almoço, inclusive aos sábados, e tem boas opções de menu executivo, com entrada, prato principal e sobremesa. O cliente escolhe um prato (entre 10 opções) e, somando R$ 9 ao preço, pode escolher a entrada (5 opções) e uma das 5 sobremesas. No fim, o preço do almoço executivo varia entre R$ 38 e R$ 45, o que tem atraído clientes durante a semana, enchendo os 33 lugares do pequeno restaurante.

risoto

Vai ter risoto de caipirinha, sim!

Quando estive ali, na quarta-feira, provei um dos itens mais pedidos da casa, o risoto de caipirinha (R$ 30). Estranho? Na verdade, achei gostoso: risoto integral de limão siciliano, com parmesão, linguiça flambada em cachaça e cebolas caramelizadas. Criação do cozinheiro Jardel Turgante, que montou o menu e comanda a cozinha – onde aliás trabalham as cozinheiras Noely Guimarões e Patricia Pereira, formadas no Curso de Capacitação em Cozinha da Gastromotiva, instituição que oferece bolsas gratuitas para de baixa renda.

panna cott

Panna cotta de cumaru e calda de frutas amarelas.

O cardápio também tem outras saladas, como a de quinoa com frango grelhado (R$ 29,90), peixe, nhoque e até cheeseburger com guacamole e fritas (R$ 29). Não deixe, porém de provas as sobremesas, como esta panna cotta de cumaru com calda de frutas amarelas (R$ 13) ou a torta de ricota com goiabada (R$ 12) na foto abaixo. Ah, aos sábados o Restrô também serve sangria com petiscos (como pasteizinhos indianos, brusquetas e até bolovo), pra quem quiser dar um tempo da agitaçãoo da feirinha de artesanato na praça ao lado.

ricota

Sobremesa comfort: torts de ricota com calda de goiabada.

Restrô – Rua Lisboa, 579, Pinheiros.

Taco com sotaque brasileiro

O chef Marcelo Corrêa Bastos, do Jiquitaia, e seu Taco del Rancho

O chef Marcelo Corrêa Bastos, do Jiquitaia, e seu Taco del Rancho

Gosta de tacos? Então atente a essa dicona: só nesse domingo, dia 3, a taqueria La Sabrosa vai receber um “mestre taquero” convidado – no caso, o chef Marcelo Corrêa Bastos, do Jiquitaia, ótimo restaurante de comida brasileira. Para a ocasião, Bastos preparou o Taco del Rancho (R$ 18), recheado com linguiça do Jiquitaia, pé de porco, salsa verde de dedo de moça e pimenta do reino, coentro, cebola roxa e rabanete. Como disse o mexicano, “para chuparse los deditos!” O projeto convidará outros chefs em outras datas para serem taqueros por dia, mas o taco do Bastos só mesmo nesse domingo, dia 3, das 13h à meia-noite, ok?

La Sabrosa – Rua Augusta 1474, Bela Vista.

Burger Joint de Nova York abre a 1ª casa em São Paulo

burger

The Works (R$ 25), o cheesebúrguer que vem com tudo. As fritas saem por R$ 8.

Abriu há uma semana a filial paulistana do Burger Joint, famosa hamburgueria quase escondida no saguão do hotel Parker Meridien em Nova York, onde normalmente se espera uma hora para comer um sanduíche. Em São Paulo a fila (ainda) é menor, mas o ponto já vive cheio no almoço e jantar, então aproveite para conhecer logo. O esquema é o mesmo de NY: não há serviço de garçons; você vai ao balcão, escolhe o hambúrguer, paga, espera ser chamado, senta e come. O búrguer segue a mesma toada “despojada”: é um bom hambúrguer roots feito no chair broiler, suculento, no ponto certo, com acompanhamentos simples e pão bem gostoso (desenvolvido pelo Santo Pão, outra casa do +55 Group, que trouxe o Burger Joint pro Brasil), tudo embrulhado num papel e… pronto, é isso. Igual à matriz em NY.

cartazduploAs opções são básicas: hambúrguer (R$ 23) ou cheesebúrguer (R$ 25) – este com queijos colby e cheddar, desenvolvidos exclusivamente para a casa por um fornecedor mineiro. Tem também versão dupla de ambos (R$ 35 e R$ 39, respectivamente), para fomes maiores. Daí você escolhe os outros ingredientes, sem mudança no valor: tomate, cebola roxa, alface, mostarda, maionese, ketchup e picles. Todos juntos? Peça diretamente um The Works. O saquinho (até que bem cheio) de batatas fritas sai por R$ 8 e o milk-shake de sorvete Ben & Jerry’s, R$ 25 (esse não vale o investimento; se for o caso, peça outro hambúrguer que é mais negócio). O refrigerante custa R$ 5 e o chope Heineken, R$ 9.

neonDaqui a um mês, deve abrir outra filial em São Paulo, no Top Center, e há planos para o Rio, ainda sem data definida. Ah, duas curiosidades: 1) peça uma caneta hidrográfica e ajude a “decorar” as paredes do lugar, que tradicionalmente são cobertas de recados e assinaturas dos clientes; 2) um dos sócios é o ator Bruno Gagliasso, ele próprio fã do Burger Joint de Nova York. De vez em quando ele dá as caras por lá (#ficadica pros fãs do moço, que costuma ser muito simpático).

Burger Joint – Rua Bela Cintra, 2116, Jardins, tel. (11) 2495-1019, www.burgerjointny.com/saopaulobra

Receitas de smoothies à base de castanha de caju. Vem!

Tropicália: bebida vegetal de castanha, manga e coco. Hmmm

Tropicália: bebida vegetal de castanha, manga e coco ralado. Hmmm

Ontem tomei café da manhã no Dona Vitamina, em Pinheiros. Além do pão de queijo de tapioca (R$ 7), dos ovos mexidos com tomate e parmesão (R$ 14,90), da tapioca com queijo branco, banana e mel (R$ 19,90) e de uma gostosa salada de frutas (R$ 12,90), provei o novo menu especial de bebidas vegetais. São cinco itens, todos feitos à base da bebida vegetal da A Tal da Castanha, sem glúten nem lactose – e segundo a empresa, sem aditivos, conservantes ou adoçantes artificiais. As calorias? De 81 cal. (a original, com água e castanha de caju) a 156 cal. (a Choconuts, com castanha, açúcar demerara orgânico e cacau), por copo de 200 ml.

 

Ovos mexidos com tomate e parmesão.

Ovos mexidos com tomate e parmesão. Assim mesmo, só pra começar.

Eu não sou celíaco nem alérgico à lactose, mas gostei muito do sabor e da textura de algumas misturas, que são praticamente smoothies. Custam de R$ 14,90 a R$ 21,90. Acabei descolando a receita das minhas favoritas, que estão abaixo. É só pegar os ingredientes, bater tudo no liquidificador e ser feliz. Beijo saudável pra vocês!

 

Vermelhinha

Vermelhinha!

Vermelhinha!


Ingredientes:
180 ml de leite de castanha de caju
1 xícara de chá de frutas vermelhas congeladas
1 colher de sobremesa de chia
1 banana pequena

Tropicália
Ingredientes:
200 ml de leite de castanha da caju com coco
½ xícara de chá de manga madura picada
1 colher de sopa de mel
1 colher de sopa de coco fresco ralado
1 folha de capim santo picada

Turbinada (ótima naquele friozinho)

Turbinada: ardidinha, docinha e pra tomar quente

Turbinada: ardidinha, docinha e pra tomar quente

Ingredientes:
180 ml de Choconuts
1 xícara de café expresso
1 pitada de pimenta caiena em pó
1 gota de essência natural de baunilha

Isso não é receita, mas gostei tanto da salada de frutas que resolvi mostrar aqui

Isso não é receita, mas gostei tanto da salada de frutas que resolvi mostrar aqui

Dona Vitamina – Rua Mateus Grou, 152, Pinheiros, tel. (11) 3063-0582, http://www.donavitamina.com.br