Burger Joint de Nova York abre a 1ª casa em São Paulo

burger

The Works (R$ 25), o cheesebúrguer que vem com tudo. As fritas saem por R$ 8.

Abriu há uma semana a filial paulistana do Burger Joint, famosa hamburgueria quase escondida no saguão do hotel Parker Meridien em Nova York, onde normalmente se espera uma hora para comer um sanduíche. Em São Paulo a fila (ainda) é menor, mas o ponto já vive cheio no almoço e jantar, então aproveite para conhecer logo. O esquema é o mesmo de NY: não há serviço de garçons; você vai ao balcão, escolhe o hambúrguer, paga, espera ser chamado, senta e come. O búrguer segue a mesma toada “despojada”: é um bom hambúrguer roots feito no chair broiler, suculento, no ponto certo, com acompanhamentos simples e pão bem gostoso (desenvolvido pelo Santo Pão, outra casa do +55 Group, que trouxe o Burger Joint pro Brasil), tudo embrulhado num papel e… pronto, é isso. Igual à matriz em NY.

cartazduploAs opções são básicas: hambúrguer (R$ 23) ou cheesebúrguer (R$ 25) – este com queijos colby e cheddar, desenvolvidos exclusivamente para a casa por um fornecedor mineiro. Tem também versão dupla de ambos (R$ 35 e R$ 39, respectivamente), para fomes maiores. Daí você escolhe os outros ingredientes, sem mudança no valor: tomate, cebola roxa, alface, mostarda, maionese, ketchup e picles. Todos juntos? Peça diretamente um The Works. O saquinho (até que bem cheio) de batatas fritas sai por R$ 8 e o milk-shake de sorvete Ben & Jerry’s, R$ 25 (esse não vale o investimento; se for o caso, peça outro hambúrguer que é mais negócio). O refrigerante custa R$ 5 e o chope Heineken, R$ 9.

neonDaqui a um mês, deve abrir outra filial em São Paulo, no Top Center, e há planos para o Rio, ainda sem data definida. Ah, duas curiosidades: 1) peça uma caneta hidrográfica e ajude a “decorar” as paredes do lugar, que tradicionalmente são cobertas de recados e assinaturas dos clientes; 2) um dos sócios é o ator Bruno Gagliasso, ele próprio fã do Burger Joint de Nova York. De vez em quando ele dá as caras por lá (#ficadica pros fãs do moço, que costuma ser muito simpático).

Burger Joint – Rua Bela Cintra, 2116, Jardins, tel. (11) 2495-1019, www.burgerjointny.com/saopaulobra

Anúncios

Hambúrguer com jeitão de filme do Tarantino

The Hangman: burger de filé de costela de Angus, cheddar maturado inglês e bacon de costela.

The Hangman: burger de filé de costela de Angus, cheddar maturado inglês e bacon de costela.

Quem conhece os filmes do diretor americano Quentin Tarantino certamente entendem a referência no ato: o Big Kahuna Burger é uma rede havaiana de hamburguerias fictícia, que aparece em Pulp Fiction (1994), obra-prima do diretor. Fã de Tarantino e de sanduíches, Renato Veras Jr. resolveu abrir uma lanchonete com esse nome em São Paulo há quase três anos e caprichou no tema: além de rechear o menu com sanduíches e milk-shakes batizados com nomes dos personagens de Pulp Fiction, Veras despejou referências aos filmes de Tarantino na decoração de sua casa – há até um pôster do último filme do cineasta, Os Oito Odiados. Mas… e a comida?

fritasBem, estive lá no sábado e não há dieta que resista aos burgers imensos – e bem saborosos – criados por Veras. Aliás, “dieta” ali passa muito longe: além de Tarantino, o Big Kahuna é uma casa dedicada aos fãs de bacon. Praticamente todo o sanduíche leva bacon – um deles, o Bacon Porn (R$ 36,80), leva burger de 250 g recheado com queijo estepe e todo envolto em uma trama de fatias de bacon. #pense. Ah, vale a pena também provar as onion rings e as fritas rústicas, com alho e alecrim.

ambienteEu comi um sanduíche que na verdade não está no menu; é uma edição especial que será servida ainda hoje e no fim de semana após a Páscoa (dias 1º, 2 e 3 de abril). Trata-se do The Hangman (R$ 32,50), 200 g de hambúrguer de filé de costela de Angus, cheddar maturado inglês Joseph Heler, bacon de costela Primor (português), no pão de brioche feito com farinha orgânica e sementes de papoula. Tomara que acabe integrando o menu oficial da casa, pois é bem gostoso.

vincentvegaAh, também comi o John Travolta, ops, digo, o lanche Vincent Vega (R$ 33,80, foto acima): burger com queijo estepe, crispy onions, coberto com sour cream e bacon bits. Ainda vem uma saladinha à parte, pra diminuir a culpa. Só fiquei com vontade de provar o lanche Marcellus Walace (R$ 28,80), que leva hambúrguer de calabresa, catupiry, tomate caqui e vinagrete, no pão de brioche.

shakesOutra especialidade da casa são os milk shakes, com sete opções. Provei o novo Brownie Shake (R$ 24,80 peq./ R$ 28,80 gde.): vai sorvete de chocolate fudge da Ben & Jerry’s, pedaços de brownie feito na casa, calda de chocolate, farofa crocante e chantilly. Mas gostei ainda mais de outro, o Peanut Freak (R$ 18,80 peq./ R$ 22,80 gde.), com sorvete de chocolate, pasta de amendoim, marshmallow, farofa crocante e chantilly.

plyhead2Eu sei que comi tanto que, olha a raridade da situação, não sobrou espaço para a sobremesa! Mas fiquei bem curioso para experimentar o Oreo cheesecake (R$ 22,80), rechedo com biscoitos e coberto com ganache de chocolate Callebaut. Ah, uma coisa muito legal: a escada que leva aos banheiros é toda decorada com pôsteres, placas e até uma cabeça de porco, uma das famosas polyheads do artista Tico Volpato. Não deixe de ver!

Big Kahuna Burger – Al. Lorena, 53, Jardim Paulista, tel. (11) 3051-6268, www.bigkahunaburger.com.br