Receita de bolo de blueberry e limão siciliano

Cansou de comer ovo de Páscoa? Que tal uma sobremesa que não leva chocolate, mas é bonita e gostosa à beça? Testei hoje esse bolo de blueberry e limão siciliano e achei a massa incrivelmente macia – e um gostinho de baunilha que combina bem com o toque cítrico e perfumado do limão e o sabor fresco dos mirtilos. Vamos lá?

Ingredientes
200 g de manteiga (na temperatura ambiente)
2 ¾ xícaras de farinha de trigo
1 ¾ xícara de açúcar
1 ½ colher de chá de fermento
¼ colher de chá de bicarbonato
¼ colher de chá de sal
4 ovos
2 colheres de sopa de suco de limão siciliano
1 colher de sopa de raspas de limão siciliano
1 colher de chá de extrato de baunilha
1 xícara de buttermilk (ou uma xícara de leite integral, misturado com 1 colher de sopa de limão espremido e repousado por uns 15 min.)
1 ½ xícara de blueberries (também chamados de mirtilos)
1 colher de sopa de farinha de trigo (para revestir as frutinhas)

Cobertura
3 colheres de sopa de suco de limão siciliano
1 xícara de açúcar de confeiteiro
Blueberries e raspas de limão para decorar

Modo de fazer
Pré-aqueça o forno a 200ºC. Use uma forma redonda grande.
Misture farinha, fermento, sal e bicarbonato numa tigela.
Na batedeira, bata a manteiga por um minuto até ficar cremosa. Coloque o açúcar e bata por cerca de 3 minutos, até ficar bem fofo. Adicione os ovos, um por um e vá batendo cada vez que adicionar. Em seguida, coloque a baunilha, as raspas de lim˜qo e o suco espremido.
É hora de misturar a farinha. Adicione um terço da mistura seca, bata um pouco, adicione meia xícara do buttermilk, sempre batendo a cada adição. Repita com 1/3 de farinha, meia de buttermilk, e termine com o 1/3 final da farinha. Não bata muito, para não deixar a massa dura.
Passe os bluberries na farinha para revesti-los (isso evita que eles desçam na forma e fiquem todos no fundo do bolo). Adicione as frutinhas na massa e misture gentilmente com uma espátula. Coloque na forma untada e enfarinhada e asse por cerca de 55-60 minutos. O bolo estará pronto quando você enfiar um palito de dente no centro e ele sair limpinho. Deixe esfriar por cerca de 30 min e desenforme.
Para fazer a cobertura, misture o suco de limão no açúcar de confeiteiro peneirado até virar um glacê. Se estiver muito grosso, coloque mais limão. Despeje sobre o bolo frio e, decore com blueberries e raspas de limão.

 

Anúncios

Bolo-pavê pra arrasar na festa de Réveillon

Nigella_natal02Ok, esse é um doce originalmente de natal. A Nigella Lawson o chama de Italian Christmas Pudding Cake (bolo italiano de pudim de natal, numa tradução tosca). No fundo, é um bolo-pavê de panetone e mascarpone, com pistache e chocolate. Fiz uma adaptação e ficou absolutamente delicioso (o povo que disse!). E você não precisa fazer apenas no natal. Essa pode ser a sua sobremesa arrasadora de ano-novo, por exemplo – aliás, vai até romã na cobertura, veja só que timing! É razoavelmente simples, não vai no forno nem no fogo, e tem de ser feito um dia antes de consumir. Um porém: é caro. São 500g de mascarpone, o que já é uma paulada de uns R$ 50. Pode trocar por cream cheese? Pode, claro. Não sei se fica tão cremoso, mas tá valendo. Mãos à obra!

nigella_natal01Italian Christmas Pudding Cake ou… Bolo-pavê!

Ingredientes
750g de panetone (o original, com frutas secas, ou o pandoro, sem recheio)
2 ovos grandes (na temperatura ambiente)
750g de açúcar
500g de mascarpone (ou cream cheese, na temperatura ambiente)
250g de nata (ou creme de leite, também na temperatura abiente)
6 colheres de sopa de licor de tuaca (usei licor 43, pode ser também Grand Marnier ou Cointreau)
25ml de vinho marsala (usei vinho do Porto, mas pode ser um Jerez também)
125g de chips de chocolate meio amargo (usei 50%) picados levemente
100g de pistache sem casca e sem sal, também picados levemente.
2 ou 3 colheres de sopa de semente de romã
Modo de fazer:
Com uma faca serrilhada, fatie o panetone discos redondos de 1 cm de altura (eu tirei a camada da base, que sempre vem meio queimadinha). Dá uns 5 ou 6 discos.
Forre uma forma redonda de fundo removível, de 23 cm, com uma parte das fatias de panetone. Sim, vc terá de cortar os discos para encaixar direitinho e fazer uma camada sem buracos. Sobre essa camada, despeje duas colheres do licor (ou um pouco mais), pra deixa-la úmida. Vai parecer um patchwork dourado.
Vamos preparar o creme. Bata os ovos e o açúcar até virar uma mistura quase espumante, de amarelo mais claro. Daí incorpore a essa mistura a nata, usando um fouet e batendo sem exagero. Aos poucos, bata junto o mascarpone. Depois incorpore o vinho, misture delicadamente e separe 250ml desse creme para a cobertura (guarde na geladeira, coberto com um filme plástico).
No creme que ficou, junte os 100 g chips de chocolate e 75 g do pistache (guarde o resto para a cobertura) e misture com cuidado, até ficar homogêneo. Espalhe metade desse creme sobre a primeira camada de panetone molhado com licor que está no fundo da forma.
Daí coloque por cima outra camada de fatias de panetone (sem deixar buracos!) e molhe com 2 ou 3 colheres de sopa de licor. Espalhe a outra metade do creme e novamente cubra com a camada final de panetone, molhe com 2 ou 3 colheres de sopa de licor licor e pronto: você chegou ao topo da forma.
Passe um filme plástico por cima, vedando bem, e leve ao refrigerador por no mínimo 12 horas até 2 dias.
Na hora de servir, o creme já terá pegado consistência e o doce estará firme. Retire o aro da forma, mantenha o bolo sobre a base removível (se tentar tirar de lá, os pedaços de panetone ao fundo podem se desmontar) e coloque sobre um prato de bolo ou alguma outra louça onde você servirá o doce.
Finalizando: tire da geladeira o creme que você reservou e espalhe sobre a superfície do doce (cobrindo inclusive as irregularidades das fatias de panetone). Aí decore com os chips de chocolate, pistaches e sementes de romã, criando um padrão lindo de pontos marrons, verdes e vermelhos sobre o creme claro. Se não for servir imediatamente, deixe o doce na geladeira até o momento de comer. E feliz 2016!

Receita pro Natal: torta maravilha de frutas vermelhas

com acucarSabe aquelas tortas lindas que a gente vê em vitrines e parecem impossíveis de fazer em casa? Pois é, algumas são mesmo – melhor comprar pronta e se jogar no doce. Porém, resolvi meter as caras pra fazer um torta de frutas vermelhas usando uma massa de outra receita (aqui) e o creme pâtissière que uso no recheio do bolo naked de morango (aqui). E não é que deu certinho? Ficou uma belezura, gostosa e leve. Aliás, perfeita para servir no Natal e deixar boquiaberta até aquela sua tia especialista em maionese. Prometo que a receita parece muito mais difícil do que ela é: são três etapas, mas todas simples de fazer. Bora?

Torta de frutas vermelhas

frutasIngredientes:
(massa)
150 g de manteiga sem sal, macia.
150 g de açúcar demerara
1 ovo grande
230 g de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de café de essência de baunilha

Modo de fazer
Unte e polvilhe farinha em uma forma redonda ou pirex de 25 cm de diâmetro. Pré-aqueça o forno a 200oC. Bata vigorosamente a manteiga e o açúcar até ficar cremoso. Bata o ovo cuidadosamente, com a essência de baunilha. Misture bem a farinha peneirada e o fermento, mas sem bater, até obter uma massa macia e levemente pegajosa.
Coloque a massa no pirex (ou forma), espalhando com as mãos enfarinhadas, para que as beiradas da forma também sejam revestidas com a massa. Não deixe muito espessa, se sobrar massa tudo bem – melhor do que a torta ficar grossa e pesada. Espete a massa com um garfo algumas vezes e leve à geladeira por meia hora para dar mais firmeza à massa. Depois, leve ao forno e deixe assar. Depois de uns 20 minutos, dê uma olhada: se estiver “inchada”, fure novamente com garfo. Retire do forno quando a massa estiver totalmente cozida (uns 40 minutos) e deixe esfriar.

sem acucar(creme)
500 ml de leite integral
½ fava de baunilha ou 1 colher de chá de essência
5 gemas
125 g de açúcar
25 g de farinha de trigo
25 g de amido de milho
150 ml de creme de leite fresco
2 colheres de açúcar

Modo de fazer
Aqueça o leite com a baunilha até ferver. Tire do fogo (retire a fava) e deixe esfriar um pouco. Numa batedeira, bata as gemas com açúcar até ficarem cremosas. Junte a farinha de trigo e o amido, batendo a mistura. Daí aos poucos adicione o leite à mistura de gemas, batendo cuidadosamente à mão.
Leve esse creme ao fogo baixo e mexa sem parar (usei um fouet). Mexa até a mistura engrossar e ferver – quando as bolhas começam a estourar na superfície do creme. Deixe cozinhar por mais um minuto, mexendo vigorosamente, sem parar. Cuidado para não passar do ponto, senão vira um pudim!
Despeje sobre um refratário raso, alise bem e cubra com um filme plástico, bem rente ao creme (o filme colado à superfície do creme evita a formação de película de nata e não gruda). Leve à geladeira para esfriar.
Quando o creme estiver frio, retire da geladeira. Bata o creme de leite fresco na batedeira, adicionando açúcar aos poucos, até ele ganhar consistência de chantilly. Reserve. Leve o crème gelado à batedeira, bata um pouco, para amaciá-lo. Daí, com uma espátula, misture um pouco do chantilly, até incorporar bem. Cuidado aqui: se colocar muito chantilly, a mistura ficará excessivamente cremosa e quando você cortar a torta ele desaba (acredite, já aconteceu comigo).

cima(cobertura)
300 g de frutas vermelhas (preferencialmente framboesa, amora e alguns blueberries pra completar a cobertura – cogitei até colocar morangos, mas não rolou)
Açúcar de confeiteiro (opcional)

Montagem
Desenforme a massa já assada, com cuidado pra não quebrar. (se perceber que a massa está frágil e quebradiça, monte a torta na forma mesmo e sirva assim mesmo!). Recheie com o creme até a borda, alisando bem para a superfície ficar nivelada. Daí, decore com as frutas vermelhas, colocando uma a uma e afundando de leve, como se grudasse a frutinha ao creme. Quando a torta estiver totalmente coberta pelas frutas, você já pode servir. Se quiser, polvilhe com uma peneira o açúcar de confeiteiro, como se “nevasse” sobre as frutas. Está pronta para servir. Porém, mantenha resfriada o quanto puder, pra não desandar o creme. Feliz Natal!

 

As 10 sobremesas top de restaurantes de São Paulo

mil folhas zuccoMil-folhas com morango, do Zucco
Sou fã de mil-folhas, mas dificilmente encontro um bom em restaurantes. Esse do Zucco é uma radiante exceção: as camadas da massa crocante são recheadas com creme mascarpone, na doçura correta. Completando o pacote, finas fatias de morango e creme de baunilha. O preço: R$ 21.
(Rua Haddock Lobo, 1416, Jardins, tel. (11) 3897-0666)

 

churrosChurros com doce de leite, do Pobre Juan
Pense em churros muito crocantes, quentinhos, com o interior macio e fumegante. Daí pense numa taça de doce de leite Havanna, bem cremoso e morno. Mergulhe o churro na taça e coloque na boca. Pronto, felicidade existe e custa R$ 19,40.
(Rua Tupi, 979, Higienópolis, tel. (11) 3825-0927 e outros endereços no www.pobrejuan.com.br)

 

palitos coalhoPalitos de queijo de coalho com goiabada, do Aconchego Carioca SP
Parece um pestisco, mas é sobremesa – e das mais gostosas e brasileiras. Palitos grossos de queijo coalho chegam assim, fritos, sequinhos, arrumadinhos como uma fogueira. Acompanha uma porção de goiabada cremosa, bem pedaçuda. É só juntar os dois e viajar nessa delícia. Custa R$ 18.
(Al. Jaú, 1372, Jardins, tel. (11) 3062-8262)

 

cheesecake bananaCheesecake de banana, do Bagatelle
Taí uma ótima reedição de um clássico: a massa de queijo mesclada à banana repousa geladinha sobra uma crosta de gengibre. Por cima, tenros nacos da fruta brûlée, com aquela calda besuntando tudo. O preço é R$ 18.
(R. Padre João Manuel, 950, Jardins, tel. (11) 3062-5048, www.bistrotbagatelle.com.br)

 

pistachePudim de pistache, do Loi
É mais que um pudim. É um retângulo perfeito, com forte cor de caramelo no topo, massa amarelo-esverdeada e base verdinha. A massa é super cremosa, daquelas que quase derretem ainda na colher, com aquele gostinho marcante do pistache. O doce ainda é coberto por uma calda caramelo e vem com uma telha de açúcar espetada e pistaches crocantes ao redor. Custa R$ 32.
(Rua Melo Alves, 674, Jardins, tel. (11) 3037-7323)

 

mousseMousse de chocolate, do La Cocotte
Reza a lenda que a receita é da mãe do chef Erick Jacquin. Parabéns pra maman Jacquin, então. A mousse poderosa chega à mesa em porção generosa, com sabor bem intenso de chocolate, sem exageros de doçura, quase uma espuma consistente, escura e deliciosa. Custa R$ 16,99.
(Al. Ministro Rocha Azevedo, 1.153, tel. (11) 3081-0568, www.lacocotte.com.br)

 

pudim taioca mocotoPudim de tapioca com coco queimado, do Mocotó
São tantas as boas doçuras do Mocotó que parece até injusto escolher apenas uma. Mas o chef Rodrigo Oliveira caprichou ainda mais nesse pudim. A massa de leite de coco, creme de leite e tapioca é rica em texturas, transformando-se numa pasta doce e saborosa na boca. Par perfeito para a cobertura de caramelo com flocos crocantes de coco queimado. O preço é R$ 11,90.
(R. Nossa. Sra. do Loreto, 1.100, Vila Medeiros, tel. (11) 2951-3056, www.mocoto.com.br)

 

cheesecake pjs2Cheesecake com frutas vermelhas, do PJ. Clarkes
Me apaixonei por esse clássico ainda em 2010, quando era editor da Época São Paulo e o elegemos o melhor da cidade. Pudera: é o perfeito equilíbrio entre a massa cremosa de queijo, a base crocante, que se esfarela deliciosamente. Tudo coberto por uma bela calda, espessa e generosa nas frutas vermelhas – nada de geleia ou economia de frutas. Custa R$ 17.
(P.J. Clarke’s Oscar Freire – Rua Oscar Freire, 497, Jardins, tel. (11) 2579-2765, www.pjclarkes.com.br)

 

ile flotant

Oeufs à la neige, do Le Vin
Outro clássico tão bem executado que é impossível ficar fora dessa lista. Os ovos nevados do Le Vin são a perfeição. A massa de claras super aeradas é grandona, de encher os olhos, bem banquinha e coberta com uma leve calda de açúcar queimado. Por baixo da esfera apetitosa, um laguinho de creme inglês, docinho, pronto para emprestar mais doçura e uma certa umidade às claras nevadas. Custa R$ 17.
Alameda Tietê, 178, Jardins, tel. (11) 3081-3924 e outros endereços no www.levin.com.br)

 

torta mirtilloTorta de mirtilo, do Fasano
A incrível base de farinha de amêndoas, açúcar e ovos contem um dos mais leves e sutis cremes de mascarpone que esse formigão profissional já provou. Por cima de tudo, mirtilos gordinhos e suculentos, salteados em conhaque, brincam alegremente a cada mordida. O preço: R$ 35.
(Rua Vittorio Fasano, 88, Jardins, tel. 
(11) 3062 4000, www.fasano.com.br)